Diferenças entre edições de "Usuário(a):Yuri Tungsten/Testes"

sem resumo de edição
{{Reciclagem|data=abril de 2021}}
[[Imagem:Radioactive.svg|miniaturadaimagem|Símbolo internacional de presença de radiação ionizante.<ref name=Eliezer_2/>]]
'''Radiação ionizante''' é a [[radiação]] que possui [[energia]] suficiente para [[Ionização|ionizar]] [[átomoÁtomo|átomos]]s e [[moléculaMolécula|moléculas]]s, ou seja, é capaz de arrancar um [[elétron]] de um átomo ou molécula. Refere-se,A portanto,radiação aionizante [[Partículapode subatômica|partículas]]ser capazesclassificada decomo produzirdiretamente [[ionização]] em um meioionizante, sendoquando diretamentecomposta ionizantes aspor partículas [[Carga elétrica|carregadas]], como elétrons, [[pósitronPósitron|pósitrons]]s, [[prótonPróton|prótons]]s, [[Partícula alfa|alfas]] e indiretamente ionizantes aquelasquando compostas por partículas sem carga elétrica, como [[fótonFóton|fótons]]s ([[raios X]] e [[Radiação gama|raios gama]]) e [[nêutronNêutron|nêutrons]]s. NestesNo caso dos últimosnêutrons, a ionização é produzida pela partícula carregada que se origina de suada interação deste com a matéria.<ref name="Emico2" /> A energia mínima típica da radiação ionizante é cerca de 10 [[elétronElétron-volt|eV]].<ref>{{Citar livro |url=https://books.google.com.br/books?id=4vTJ7UDel5IC&printsec=frontcover&dq=Radiation+Detection+and+Measurement&hl=pt-BR&sa=X&redir_esc=y#v=onepage&q=Radiation%20Detection%20and%20Measurement&f=false |titulo=Radiation Detection and Measurement |ultimo=Knoll |primeiro=Glenn F. |data=2010-08-16|capítulo= Cap. 1 - Radiation Sources |editora=John Wiley & Sons |língua=en |isbn=9780470131480|capítulo=Cap. 1 - Radiation Sources}}</ref>
 
== História ==
Os estudos sobre a radiação ionizante tiveram início no final do [[século XIX]].
 
Em 1895 o físico alemão [[Wilhelm Conrad Roentgen]], estava utilizando um [[tubo de Crookes]] modificado, para estudarestudava os [[Raio catódico|raios catódicos]] (que, posteriormente, foram identificados como sendo elétrons), utilizando para isso um [[tubo de Crookes]] modificado. Os raios catódicos atravessavam uma janela fina de [[alumínio]] na extremidade do tubo e provocavam uma [[luminescência]] em um anteparo especial. O que Roentgen notou, foi que afastando o anteparo, a luminescência ainda podia ser vista a uma distância de 2 m do tubo. Além disso, quando objetos, como um livro, eram colocados na frente do tubo, a luminescência ainda persistia, indicando que não podia ser causada pelos raios catódicos, quepois estes eram pouco penetrantes. Em função de sua natureza desconhecida, Roentgen batizou o novo fenômeno como raios X. Em 1901, Roentgen recebeu o [[Prêmio Nobel|prêmio nobel]] de física.<ref name="Emico2" /><ref name="UNEP" /><ref name="Emico6" /><ref name="Roentgen" />
 
Um ano depois, em 1896, o físico francês [[Antoine Henri Becquerel]], estava estudando a [[fosforescência]] do [[sulfato]] de [[urânio]] e [[potássio]], um [[sal]] de urânio. Os experimentos consistiam em expor o composto ao sol, juntamente com um [[filme fotográfico]] envolto em um papel opaco e, posteriormente, revelar este filme. Num dia sem sol, Becquerel deixou um pouco deste material sobre o filme envolto no papel opaco guardado em uma gaveta. Posteriormente, ele revelou o filme e, para sua surpresa, verificou que havia uma mancha muito escura no local em que o sal havia ficado. Em uma comunicação à [[Académie des Sciences|Academia de Ciências de Paris]], Becquerel anuncia que o fenômeno era devido a raios emanados espontaneamente pelo material, com propriedades similares aos raios X, tendo assim descoberto a [[radioatividade]] natural.<ref name="Emico2" /><ref name="UNEP" /><ref name="Becquerel" /><ref name="Emico7" />
== Detectores de radiação ==
Um detector de radiação é um dispositivo que, quando colocado em um meio onde exista um campo de radiação, seja capaz de indicar a sua presença.<ref name="IRD" />
[[Ficheiro:Geiger counter 2.jpg|miniaturadaimagem|Contador Geiger-Müller, um exemplo de detector de radiação ionizante.]]
 
Existem diversos processos pelos quais os diferentes tipos de radiações podem interagir com o meio material utilizado para medir essas radiações. Alguns desses processos envolvem a geração de cargas elétricas, a geração de luz, a sensibilização de películas fotográficas, a criação de traços (buracos) no material, a geração de calor e alterações da dinâmica de certos processos químicos. Pode-se citar alguns tipos de detectores de radiação:<ref name="IRD"/><ref>{{Citar livro |url=https://books.google.com.br/books?id=4vTJ7UDel5IC&printsec=frontcover&dq=Radiation+Detection+and+Measurement&hl=pt-BR&sa=X&redir_esc=y#v=onepage&q=Radiation%20Detection%20and%20Measurement&f=false |titulo=Radiation Detection and Measurement |ultimo=Knoll |primeiro=Glenn F. |data=2010-08-16|editora=John Wiley & Sons |língua=en |isbn=9780470131480}}</ref>
*[[Câmara de ionização]]
De uma maneira geral, as aplicações das radiações ionizantes na medicina compreendem um campo genericamente denominado [[radiologia]], que por sua vez compreendem:<ref name="Emico4" />
 
* [[Radioterapia]]: utiliza a radiação ionizante principalmente para o tratamento de tumores, induzindo a morte celular desses [[Tecido|tecidos]]. Pode ser realizada com a fonte de radiação situada fora do paciente (teleterapia) ou ainda com fontes seladas introduzidas muito próximas a lesão ([[braquiterapia]]).<ref name="Emico4"/><ref name="Emico5"/> No caso da teleterapia, [[Acelerador linear|aceleradores lineares]] de elétrons com energia entre 5 e 30 [[Elétron-volt|MeV]] são as principais máquinas para radioterapia (em 2008 existiam aproximadamente 5 000 destes no mundo). Nessas máquinas, os raios X são produzidos quando os elétrons acelerados atingem um alvo de [[metal pesado]].<ref name="Eickhoff" />
* [[Imagiologia médica|Radiologia diagnóstica]]: utiliza a radiação ionizante para a obtenção de imagens do interior do corpo, usando filmes fotográficos, telas [[Fluoroscopia|fluoroscópicas]] ou detectores de radiação sensíveis aà posição, nesse caso a informação principal é anatômica. Pode-se destacar a [[radiografia]] convencional e a [[Tomografia computadorizada|tomografia]] computadorizada.<ref name="Emico4"/> O uso da radiografia é muito comum, sendo que na [[Rússia]] 50% da população está sujeita a eles,<ref name="Pivovarov" /> e nos [[Estados Unidos|EUA]] os raios-X são utilizados em mais de metade dos diagnósticos para determinar a extensão de ferimentosuma doença ou físicoslesão.<ref name=":0">{{citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://web.archive.org/web/20120405155416/http://www.epa.gov/radiation/docs/402-k-07-006.pdf |titulo=Radiation: Risks and Realities |data=maio de 2007 |acessodata=6 de janeiro de 2017 |publicado=Environmental Protection Agency}}</ref><ref name=":1">{{Citar web |url=https://web.archive.org/web/20130627181106/http://hps.org/publicinformation/ate/q1378.html |titulo=Use of radiation in medicine |data=2013-06-27 |acessodata=2017-01-06}}</ref>
* [[Medicina nuclear]]: utiliza [[Radioisótopo|radionuclídeos]] para o diagnosticodiagnóstico e tratamento de doenças. Os radionuclídeos possuem [[meia-vida]] curta e são injetados no paciente. No caso do diagnóstico, a informação principal está relacionada ao metabolismo e fisiologia.<ref name="Emico4"/> No caso do tratamento, os radionuclídeos mais usados são: [[Iodo#Iodo-131|<sup>131</sup>I]], [[Fósforo|<sup>32</sup>P]], [[Estrôncio|<sup>89</sup>Sr]] e [[Samário|<sup>153</sup>Sm]]; <sup>60</sup>Co é usado externamente, como um potente emissor gama.<ref name="RADIO" /> Caso medidas adequadas de segurança sejam adotadas, a contaminação por radionuclídeos em hospitais deve ser mínima. No entanto, Ho & Shearer,<ref name="Ho" /> ao analisarem a contaminação em sanitários próximos aos laboratórios que utilizam radiação, recomendaram que sejam designados sanitários especiais a pacientes realizando tratamento radioativo, presumivelmente para evitar contaminação dos outros pacientes.
 
== Radiação de fundo ==
Os níveis naturais de radiação ionizante constituem a chamada radiação de fundo. Sua existência se deve à presença de [[nuclídeo|radionuclídeos]], tais como [[Potássio-40|<sup>40</sup>K ([[potássio]]), [[Urânio-238|<sup>238</sup>U ([[urânio empobrecido]]) e [[Tório|<sup>232</sup>Th ([[tório]]), na [[atmosfera]], [[hidrosfera]] e [[litosfera]], e aos [[Raio cósmico|raios cósmicos]], que atingem a Terra vindos do espaço. Uma porção menos importante da radiação de fundo é devida a radionuclídeos de [[meia-vida]] curta formados nas camadas superiores da atmosfera, e na interação de gases atmosféricos com raios cósmicos.<ref name=Pivovarov/>
 
Diferentes tipos de rocha emitem diferentes intensidades de radiação, e alguns radionuclídeos, em especial o <sup>40</sup>K, são encontrados em organismos vivos.
 
A [[Antropogénico|ação antrópica]] pode modificar essa radiação de três maneiras principais: redistribuindo radionuclídeos artificiais;, liberando no ambiente os radionuclídeos artificiais recentes, resultantes da produção de energia por [[fissão nuclear]]; e também, pela produção, uso e descarte de radionuclídeos, artificiais e naturais, na ciência, medicina e indústria.<ref name=Pivovarov/>
 
== Ver também ==
 
 
<ref name=Pivovarov>{{Citar livro |autor= Pivovarov U. P., Mikhalev V. P.|titulo= Radiatsionnaja ekologijaRadiatsionnaya ekologiya|editora= The Academy Center Academia|local=Moscou|ano=2004|isbn =5-7695-1466-3|idioma=Russo}}</ref>
<ref name=Ho>{{Citar periódico|titulo =Radioactive contamination in hospitals from nuclear medicine patients|jornal =Health physics|autor=Ho S.Y. |coautores = Shearer D. R. |ano =1992 |volume =62 |pagina =462-466 |idioma =Inglês }}</ref>
<ref name=Eickhoff>{{Citar periódico|ano=2008|titulo=Medical Applications of Accelerators|jornal=Reviews of Accelerator Science and Technology|volume=1|paginas=143-161| |ultimo1=Eickhoff|primeiro1=H.|ultimo2=Linz|primeiro2=U.}}</ref>
<ref name="Roentgen">{{citar web|url=https://www.nobelprize.org/prizes/physics/1901/rontgen/biographical/|título=Wilhelm Conrad Röntgen - Biographical|acessodata=15/05/2021|autor= NobelPrize.org|publicado=Nobel Media|língua=Inglês}}</ref>
<ref name="Becquerel">{{citar web|url=https://www.nobelprize.org/prizes/physics/1903/becquerel/biographical/|título=Henri Becquerel - Biographical|acessodata=16/05/2021|autor= NobelPrize.org|publicado=Nobel Media|língua=Inglês }}</ref>
<ref name="Reed">{{Citar periódico|titulo =The history of radiation use in medicine|jornal =Journal of vascular surgery|autor=Amy B. Reed|ano =2011 |mes =janeiro |volume =53 |numero =1 suplemento |pagina =3S-5S |editora =Elsevier |doi =https://doi.org/10.1016/j.jvs.2010.07.024 |url =https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0741521410017271 |acessadoem =17/05/2021}}</ref>
}}
 
458

edições