Ciências humanas: diferenças entre revisões

13 bytes removidos ,  21h53min de 23 de maio de 2021
m
→‎História: manut. refs.
m (→‎História: manut. refs.)
As '''ciências humanas''' (também conhecida como '''ciência social humanista''' e '''ciência moral''') refere-se à investigação da vida e atividades humanas através da [[metodologia]] [[Fenomenologia|fenomenológica]], que reconhece a validade tanto da experiência sensorial quanto psicológica, incluindo, mas não necessariamente limitando, os modos humanísticos dentro do campo das ciências sociais e humanidades, como a história, [[sociologia]], antropologia e economia. Utilizando de uma metodologia empírica que engloba experiência psicológica, contrasta com a abordagem puramente positivista típica das [[ciências naturais]], que excluem todos os métodos que não são baseadas em observações sensoriais. Assim, o termo é frequentemente usado para distinguir não só o conteúdo de um campo de estudo das ciências naturais, mas também a sua metodologia.<ref>{{citar livro|url=https://books.google.co.jp/books?id=33wCi2bg5x0C&hl=pt-BR|titulo=Explanation and Understanding|ultimo=Henrik Wright|primeiro=Georg|editora=Cornell University Press|ano=2004|isbn=9780801489365|lingua=en}}</ref>
 
O termo '''ciência moral''' foi utilizado por [[David Hume|Hume]] em sua ''Investigação sobre os Princípios da Moral'' para referir-se ao estudo sistemático da natureza e relações humanas. Hume desejava estabelecer uma "ciência da natureza humana" com base em fenômenos empíricos e excluindo tudo o que não provém de [[observação]]. Rejeitando explicações [[Teleologia|teleológicos]], [[Teologia|teológicas]] e [[metafísica]]s, Hume procurou desenvolver uma metodologia essencialmente descritiva - onde os fenômenos deveriam ser caracterizados com precisão. Hume também enfatizou a necessidade de explicar cuidadosamente o conteúdo cognitivo de ideias e vocabulários, relacionando-as às suas raízes empíricas e significado no mundo real.<ref>{{citar web|url=http://plato.stanford.edu/entries/hume/|titulo=David Hume|data=2001|acessodata=junho de 2016|publicado=Stanford Encyclopedia of Philosophy|lingua=en}}</ref>
 
Posteriormente, surgiram pensadores que tinham as ciências humanas como objeto de estudo e seguiram a linha de pensamento de Hume. [[Adam Smith]], por exemplo, concebeu a economia como uma ciência moral, no sentido de Hume.<ref>{{citar livro|url=https://books.google.ca/books/about/Economics_as_a_Moral_Science.html?id=Po26AAAAIAAJ|titulo=Economics as a Moral Science: The Political Economy of Adam Smith|ultimo=Young|primeiro=Jeffrey T.|editora=Edward Elgar|ano=1997|isbn=9781858982670|lingua=en}}</ref>