Diferenças entre edições de "Hatiora"

m
v2.04b - Corrigido usando WP:PCW (Cabeçalhos com negrito)
m (v2.04b - Corrigido usando WP:PCW (Cabeçalhos com negrito))
 
Estudos filogenéticos usando DNA levaram a uma modificação da classificação de Barthlott e Taylor e as três espécies de Hatiora que eles colocaram no subgênero Rhipsalidopsis foram transferidas para fora do gênero. Há um acordo de que ''Hatiora epiphylloides'' deve ser colocado na ''Schlumbergera'' (como ''Schlumbergera lutea''). Há desacordo sobre as outras duas espécies. Algumas fontes também os incluem em uma ''Schlumbergera'' amplamente definida,<ref name=":3">{{citar periódico |titulo=Molecular Phylogeny, Evolution, and Biogeography of South American Epiphytic Cacti |data=2011 |jornal=International Journal of Plant Sciences |ultimo=Calvente |primeiro=A. |numero-autores=et al. |pagina=467}}</ref> outros os colocam como as únicas duas espécies no gênero Rhipsalidopsis.<ref name=":4">{{citar periódico |titulo=What does it take to resolve relationships and to identify species with molecular markers? An example from the epiphytic Rhipsalideae (Cactaceae) |data=2011 |jornal=American Journal of Botany, 98 |ultimo=Korotkova |primeiro=Nadja |numero-autores=et al. |pagina=1549–1572}}</ref><ref name=":0" /> ''Hatiora'' e a ''Schlumbergera'' mais amplamente circunscrita se ramificam da ponta e têm segmentos curtos (menos de 7 cm de comprimento). ''Hatiora'' tem hastes arredondadas em seção transversal e flores radialmente simétricas (actinomórficas), enquanto ''Schlumbergera'' tem hastes achatadas ou angulares e suas flores podem ser radialmente simétricas ou radialmente assimétricas (zigomórficas).<ref name=":3" />
 
=== '''Classificação subgenérica e espécies''' ===
Nos tratamentos taxonômicos do gênero por Barthlott & Taylor (1995) <ref name=":2" /> e Hunt (2006),<ref>{{citar livro|título=The New Cactus Lexicon (2 volumes)|ultimo=Hunt|primeiro=David R.|editora=Milborne Port: dh books|ano=2006}}</ref> ''Hatiora'' foi dividido em dois subgêneros com seis espécies aceitas, mais um híbrido criado em cultivo. O subgênero Rhipsalidopsis foi subsequentemente removido de ''Hatiora''.<ref name=":3" /><ref name=":4" /><ref name=":0" />