Diferenças entre edições de "Cruzeiro (viagem)"

m
sem resumo de edição
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de Osezio (WP:CITE, não especule. informação possui fontes), com Reversão e avisos)
Etiqueta: Reversão manual
m
[[Imagem:Freedom of the Seas (12174093863).jpg|250px|thumb|O [[Freedom of the Seas]]]]
[[Imagem:Miami 067.jpg|thumb|250px|direita|thumb|O ''[[Voyager of the Seas]]'', da [[Royal Caribbean International]].]]
'''Cruzeiros''' são viagens de turismo em barcos ou [[navio|navios]]. Geralmente operam em rotas marítimas procuradas pelos viajantes e turistas em seus períodos de férias. Os navios de cruzeiros oferecem entretenimento através de inúmeros atrativos, como [[cassino|cassinos]], cinema, e teatro a bordo. Outro foco é na experiência gastronômica, abrangendo cardápios variados e de diferentes culturas, para abranger os passageiros de diferentes nacionalidades. Se diferencia do [[Transatlântico|navio transatlântico]] pelo fato de que as rotas não são necessariamente fixas e tem como principal atração o entretenimento/turismo e não o transporte de passageiros, além de outros aspectos de engenharia naval.<ref>{{Citation|title=The Liners: Ships of Destiny|last=McCutcheon|first=Sandy|url=http://www.imdb.com/title/tt4451450/|accessdate=2017-12-22}}</ref><ref>{{Citar periódico|data=2014-10-24|titulo=What's the Difference Between Cruise ships and Ocean Liners|url=https://cruisedeals.expert/whats-the-difference-between-cruise-ships-and-ocean-liners/|jornal=Cruise Deals Expert|lingua=en-US}}</ref><ref>{{Citar web|url=http://www.beyondships2.com/faq-ocean-liners-and-cruise-ships.html|titulo=Cruise ship FAQ Ocean Liners and Cruise Ships|acessodata=2017-12-22|obra=Beyondships2}}</ref><ref>{{Citar livro|url=https://www.worldcat.org/oclc/39825161|título=The only way to cross|ultimo=John.|primeiro=Maxtone-Graham,|data=1997|editora=Barnes & Noble|local=New York|isbn=0760706379|oclc=39825161}}</ref>.
 
Os maiores navios de cruzeiro atualmente podem transportar mais de 50005 000 passageiros em cabines/suites. Recém lançado em 2016 o navio [[MS Harmony of the Seas|Harmony of the Seas]]<ref>[http://www.royalcaribbean.com.br/findacruise/ships/class/ship/home.do?shipCode=HM&wuc=BRA Harmony of the Seas] Royal Caribbean</ref> é atualmente o maior navio cruzeiro do mundo com a capacidade de 5. 479 passageiros e 2. 394 tripulantes, pertencendo a [[Royal Caribbean International]].
 
== Cruzeiros brasileiros ==
O [[Brasil]] teve inúmeros navios de passageiros até os anos setenta. Foram os famosos [[Itas|ITA]]s, fonte de inspiração para a canção de [[Mário Borriello]] cujo início trazia: '' " Peguei um Ita no norte...." ''. O país também teve navios de cruzeiros mais modernos que pertenciam à [[Companhia Nacional de Navegação Costeira]], uma Autarquia Federal, como os navios ''[[Anna Nery (navio)|Anna Nery]]'', ''[[Rosa da Fonseca (navio)|Rosa da Fonseca]]'', ''[[Princesa Isabel (navio)|Princesa Isabel]]'' e ''[[Princesa Leopoldina (Navio)|Princesa Leopoldina]]''. Dois deles foram construídos na antiga [[Iugoslávia]] e os outros dois nos estaleiros de [[Bilbau]], na [[Espanha]]. Após a extinção da Companhia Costeira, que foi incorporada ao extinto [[Lloyd Brasileiro]], estes navios foram vendidos e um deles tornou-se propriedade de uma Universidade na China. O transporte de passageiros e cruzeiros no Brasil atualmente deixou de ser feito por navios brasileiros.
 
A viagem de cruzeiro (não viagem de passageiros e sim cruzeiro de lazer) inaugural em litoral brasileiro ocorreu em julho de [[1963]], numa viagem de [[Santos]] a [[Manaus]] em um total de 26 dias de "turismo", organizado pela empresa Agaxtur.<ref>[http://www1.folha.uol.com.br/turismo/977692-pioneira-em-cruzeiros-no-brasil-agaxtur-faz-concurso-de-fotos.shtml Pioneira em cruzeiros no Brasil, Agaxtur faz concurso de fotos] Caderno Turismo - Jornal Folha de Sã Paulo</ref>.
 
Atualmente o mercado de cruzeiros no Brasil está em baixa devido a falta de competitividade do país comparado a outros destinos. São questões relacionadas a falta de infraestrutura, alta carga de impostos, custos de operação muito acima da média mundial e problemas de regulação. Na temporada de verão 2010/2011 vieram 20 navios para operação de cabotagem na costa brasileira, com um pouco mais de 800 mil cruzeiristas. Na temporada 2015/2016, 5 anos depois, vieram somente 10 Navios atendendo a cerca de 450 mil cruzeiristas.
 
O Navios estão sendo atraídos por destinos emergentes como [[Austrália]], [[China]] e [[Cuba]], além dos tradicionais no [[Caribe]], [[Mediterrâneo]] e norte da [[Europa]]. O Brasil não possui uma política de atração dos Cruzeiros, perdendo espaço e sofrendo a queda do impacto econômico dos Navios. Na temporada 2014/2015 o setor de cruzeiros contribuiu com R$ 2.,15 bilhões para a economia, especialmente para os destinos de escala, embarque e desembarque.
 
== Impacto ambiental ==