Diferenças entre edições de "Aquidabã (encouraçado de esquadra)"

sem resumo de edição
A notícia da catástrofe espalhou-se imediatamente, tornando-se manchete dos principais periódicos de todo o mundo. Segundo o pesquisador da área educacional, Ivanildo Fernandes, no dia no naufrágio, foi emitida a seguinte nota de pesar, Expediente de 27 de janeiro de 1906, dirigida ao Presidente Rodrigues Alves, no qual estavam alunos da Academia do Comércio.<ref name=":2" /><ref name=":3">{{Citar web |ultimo=Redação |url=https://www.brasilmergulho.com/aquidaba/ |titulo=Naufrágio Aquidabã |data=1906-01-22 |acessodata=2021-05-31 |website=Brasil Mergulho |lingua=pt-BR}}</ref>
 
''Illm. Exm. Sr. Dr. Francisco de Paula Rodrigues Alves, Dignissimo Presidente da Republica. Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 1906.—Ante o tragico episodio occorrido na enseada de Jacitecanga, os alumnos [https://web.archive.org/web/20120724225342/http://www.ucam.edu.br/institucional/apresentacao.asp Academia de Commercio do Rio de Janeiro [atual Universidade Candido Mendes no Rio de Janeiro<nowiki>]</nowiki>] e os seus collegas da Escola Commercial da Bahia, respeitosa e profundamente consternados, veem manifestar a V. Ex. a sua solidariedade na magua que ora compunge a alma da Patria.
''O momento actual representa para a Republica a mais dura e commovente das provações que ella já ha soffrido.
A V. Ex., como dignissimo o directo representante do povo brazileiro, de que somos obscura parcela, cabe receber a expressão da mais sentida condolencia pelo infortúnio que experimentamos.