Hermenegildo Gonçalves: diferenças entre revisões

2 bytes adicionados ,  14h05min de 5 de junho de 2021
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
== Matrimónio e descendência ==
[[Imagem:Deza County in Pontevedra Province-es.svg|thumb|A comarca de Deza que governou o conde Hermenegildo Gonçalves]]
Casou entre 915 e 920 e antes de 23 de fevereiro de 926—quando aparecem juntos pela primeira vez{{Sfn|García Álvarez|1960|p=218, n. 74}}—com [[Mumadona Dias]], [[Condado Portucalense|condessa de Portucale]] e a fundadora do [[Mosteiro de Guimarães]], filha do conde [[Diogo Fernandes]] e de Onecca (Onega).{{Sfn|Mattoso|1970|p=36}} Em 926, o rei {{Lknb|Ramiro|II|de Leão}} doouodoou aos condes Hermenegildo e Mumadona a vila de ''[[Creixomil (Guimarães)|Creximir]]'' perto de Guimarães.{{Sfn|Herculano|1868|p=20, doc. XXXI}} Dois anos mais tarde, Onecca, fez uma doação, confirmada por vários nobres ao [[Mosteiro de Lorvão]], onde menciona e confirmanconfirma seus filhos: ''Munnia, Ledegundia, Exemenus Didaz, Mummadoma'', e também o conde ''Ermegildus Gundisaluis''.{{Sfn|Torres Sevilla-Quiñones de León|1999|p=295}}
 
Os filhos deste casamento foram:
* Ramiro Mendes (nascido ca. 925{{Sfn|García Álvarez|1960|p=218, n. 74}}—ca. 961{{Sfn|Mattoso|1981|p=141–142}}), casou com Adosinda Guterres, filha do conde [[Guterre Mendes]] e de Ilduara Eris;{{Sfn|Mattoso|1981|p=141–142}} Provavelmente foram os pais da rainha [[Velasquita Ramires]], a primeira esposa do rei {{Lknb|Vermudo|II|de Leão}}.;{{Sfn|García Álvarez|1960|p=211}}{{Sfn|Sánchez Candeira|1950|p=461}}
* Onecca Mendes, casou antes do 26 de Janeiro de 959 com Guterre Rodrigues;{{Sfn|García Álvarez|1960|p=218, n. 74}}
* Nuno Mendes (morto antes de 959), ainda estava vivo em 950 quando doi feita a repartição feita dos bens de seu pai. Já tinha morrido por 959 quando sua mãe fez a dotação do Mosteiro de São Memede e refere-se a seu ''dulcissimus mihi pignus Nunnus;''{{Sfn|Cardozo|1967|p=287}}
* Arias Mendes (morto depois de 964).{{Sfn|Mattoso|1981|p=143}}
 
40 140

edições