Diferenças entre edições de "The Last of Us Part II"

sem resumo de edição
 
 
A transição de jogabilidade de Ellie para Abby foi inspirada pela mudança de Joel para Ellie no primeiro jogo — embora enfatizada no segundo, devido ao seu foco na empatia.<ref name="IndieWire" /> Druckmann descobriu que os jogadores agiam de forma diferente quando forçados a jogar como Ellie na primeira franquia, querendo replicar uma mudança semelhante com Abby em ''Part II''.<ref name="Talking Games" /> O desenvolvedor também inspirou-se em ''[[Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty]]'' (2001), sendo suprimido em seu ''marketing'' naquela época.<ref name="KF" /> A mudança de jogabilidade foi feita para demonstrar sua personalidade e vulnerabilidade, afim de evitar a característica de [[Antagonista (literatura)|antagonista tradicional]].<ref name="IndieWire" /> Os escritores decidiram intercalar as seções de controle das duas personagens, no entanto, acabaram optando por segmentos mais longos.<ref name="Beyond" /> A tentativa de vingança de Ellie foi espelhada por Abby, que já havia conseguido vingar-se de seu pai, com o assassinato de Joel. Os primeiros ''playtests'' da luta final levou a uma confusão sobre a decisão de Ellie poupar a vida de Abby;{{Nota de rodapé|Na indústria dos jogos eletrônicos, o termo ''playtesting'' refere-se especificamente ao processo de expor um jogo em desenvolvimento — ou algumas partes específicas do jogo — ao seu público-alvo, para identificar possíveis falhas de ''design'' e coletar ''feedback''.<ref>{{citar jornal |url=https://link.springer.com/article/10.1007/s11042-016-3845-9 |titulo=Academic methods for usability evaluation of serious games: a systematic review |primeiro1=Rosa |último1=Yáñez-Gómez |primeiro2=Daniel |último2=Cascado-Caballero |primeiro3=José-Luis |último3=Sevillano |publicado=Multimedia Tools and Applications |trabalho=[[Springer Science+Business Media]] |data=19 de setembro de 2016 |volume=76 |número=4 |páginas=5755–5784 |doi=10.1007/s11042-016-3845-9 |issn=1380-7501 |acessodata=21 de março de 2021}}</ref>}} a equipe editorial sugeriu adicionar uma lembrança de Joel tocando violão, crendo ser um equilíbrio efetivo entre motivação explícita e implícita. A princípio, Ellie mataria Abby na conclusão do jogo, voltaria à fazenda e seria torturada, porém poupada por um parente de alguém que Ellie matou.<ref name="IndieWire" /> Entretanto, percebeu-se que estava focando de forma excessiva a respeito do tema, ao invés dos personagens;<ref name="Empire">{{citar web |url=https://planetradio.co.uk/podcasts/the-empire-podcast/listen/2031428/ |titulo=The Last of Us Part II Spoiler Special |publicado=[[Empire (revista)|Empire]] |autor=James Dyer, Nick de Semlyen, Amon Warmann, Neil Druckmann |data=15 de julho de 2020 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200718111416/https://planetradio.co.uk/podcasts/the-empire-podcast/listen/2031428/ |arquivodata=18 de julho de 2020}}</ref> notando também que iria transparecer algo desonesto a respeito das protagonistas — após os desenvolvedores dialogarem sobre os personagens Yara e Lev —, querendo preservar algum sentimento de bondade em Ellie, apesar de tudo.<ref name="IndieWire" /> Druckmann queria que os jogadores compreendessem ambas as personagens na luta final, e, percebessem que a vingança não vale o esforço.<ref name="Eurogamer Druckmann 2">{{citar web |url=https://www.eurogamer.net/articles/2020-07-01-a-spoiler-heavy-interview-with-the-last-of-us-part-2-director-neil-druckmann |titulo=A spoiler-heavy interview with The Last of Us Part 2 director Neil Druckmann |autor=Aoife Wilson |publicado=[[Eurogamer]] |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200701203638/https://www.eurogamer.net/articles/2020-07-01-a-spoiler-heavy-interview-with-the-last-of-us-part-2-director-neil-druckmann |arquivodata=1º de julho de 2020 |acessodata=21 de março de 2021}}</ref>
 
Gross viu que a decisão de Ellie em rastrear Abby foi motivada por seu desejo de superar a TEPT — mais do que seu desejo de matar Abby;<ref name="IndieWire" />{{Nota de rodapé|Gross, que sofreu duas vezes de TEPT, considerou sua responsabilidade descrever com precisão o assunto, querendo que os jogadores com os mesmos problemas entendessem que não estão sozinhos.<ref name="GQ" /><ref>{{citar web |url=https://www.popsugar.com/entertainment/the-last-of-us-part-two-popsugar-interview-47567645 |titulo=The Last of Us Part II's Cowriter Wants Women to Feel "a Little More Seen" in the PS4 Game |publicado=PopSugar |autor=Karenna Meredith |data=24 de junho de 2020 |acessodata=6 de junho de 2021}}</ref>}} Os escritores queriam desconstruir a percepção de violência em Joel e Ellie: enquanto Joel é indiferente e prático, Ellie mata para manter uma "cultura de honra" ao anexar violência a seu ego.<ref name="IndieWire" /> Alguns membros da equipe consideraram a obsessão de Ellie por Abby semelhante a um vício em drogas, e que Dina foi embora porque percebera que a obsessão nunca teria fim.<ref name="KF" /> Considerando a chance final do jogo, em que Ellie deixa para trás o violão que Joel lhes deu, representa Ellie passando de sua morte para um novo capítulo. Druckmann ilustrava a personagem finalmente superando seu ego, embora preferisse que o jogador criasse sua própria interpretação.<ref name="IndieWire" />
 
== Divulgação ==