Dina Alma de Paradeda: diferenças entre revisões

Sem alteração do tamanho ,  20h15min de 10 de junho de 2021
sem resumo de edição
{{Info/Biografia/Wikidata}}
[[Imagem:Handbuch_der_Sexualwissenschaften_p342.jpg|miniaturadaimagem| Fotografia de de Paradeda]]
'''Dina Alma de Paradeda''', mais conhecida como '''Alma de Paradeda''' (1871 - 8 de dezembro de 1906, [[Breslávia|Breslau]]), foi uma [[socialite]] brasileira, conhecida pelas circunstâncias de sua morte (envenenamento na frente de um médico, que após examinar o corpo revelou ela era [[Mulher trans|transgênero]]) e subsequente interesse da mídia na história; os numerosos testemunhos disso a tornaram uma das primeiras mulheres [[TransgéneroMulher trans|mulheres transgênero]] documentadas e conhecidas pelo [[Nome social|nome]], seja de origem sul-americana ou vivendo na Europa Centro-Oriental.<ref name="replika">{{Citar jornal |ultimo=Foit |primeiro=Mathias |titulo="Męska narzeczona" z Wrocławia |data=julho de 2019 |website=Replika |lingua=pl |titulotrad="Male fiancee" from Wrocław |issn=1896-3617}}</ref>
 
== Vida ==
De Paradeda nasceu em 1871 como Alfred (ou Alfredo) H., filhofilha de mulher brasileira e provavelmente consulesa da Espanha e um conde do [[Rio de Janeiro]], e tinha pelo menos um irmão.<ref name="hirschfeld2">Magnus Hirschfeld, 1910. Die Transvestiten. P. 189-192.</ref> Após a morte do pai, a mãe casou-se novamente, desta vez com um rico médico alemão que vivia no Brasil.
[[Imagem:Handbuch_der_Sexualwissenschaften_p341.jpg|miniaturadaimagem| Fotografia de de Paradeda tirada em [[Nápoles]]<ref>Neugebauer, Franz Ludwig von. 1908. Hermaphroditismus beim Menschen. Werner Klinkhardt Verlag, 1908, str. 647.</ref>]]
 
6 450

edições