Diferenças entre edições de "Acidente (música)"

→‎Origem dos acidentes: Não existe canto gregoriano polifônico.
(Trocando "Imagem:Music-doblesharp.svg" por Imagem:Music-doublesharp.svg (pedido por CommonsDelinker: "File renamed: typo"))
(→‎Origem dos acidentes: Não existe canto gregoriano polifônico.)
 
Como se utilizava a notação por letras, o Si era representado pela letra B. O B com afinação rebaixada era representado na notação [[Neuma|neumática]] por uma letra B arredondada (chamada de ''B suave'' ou ''B molle''), enquanto que o B sem alteração era desenhado como um B quadrado - ''B quadratum''. Durante muito tempo o si foi a única nota que podia ter sua altura modificada e os termos B mol e B quadratum se tornaram de uso corrente. Daí vem os nomes dos acidentes Bemol que posteriormente foi generalizado para rebaixar as outras notas e bequadro que indica uma nota não rebaixada. O B quadrado logo começou a ser notado de forma parecida a um H. Isso explica porque até hoje em países de [[língua alemã]], a nota si é representada por um H e o si bemol por um B.
 
Posteriormente, com o desenvolvimento de polifonias mais complexas no [[canto gregoriano]] e após o desenvolvimento da [[música tonal]], outras alterações se tornaram necessárias. Em alguns casos era preciso elevar um semitom no fá ao invés de rebaixar o si. O F elevado ganhou um quadrado (ou H) para indicar que era semelhante a um B quadrado. Quando outras notas passaram a necessitar um rebaixamento, um b era incluído para indicar o rebaixamento. O H ao lado das notas elevadas se tornou um ♯ e o bequadro passou a ser utilizado para neutralizar o efeito de qualquer acidente.
 
== Referências ==