Diferenças entre edições de "Navio-almirante"

sem resumo de edição
m
 
Na era dos navios à vela, a nau capitânia era tipicamente de primeira classe; a popa de um dos três conveses se tornaria os aposentos e os escritórios do almirante. Isso pode ser visto no [[HMS Victory|HMS ''Victory'']], a nau capitânia do [[Almirante Nelson]] na [[Batalha de Trafalgar]] em 1805, ainda servindo à Marinha Real como a nau capitânia cerimonial do Primeiro Lorde do Mar de Portsmouth, [[Inglaterra]]. No entanto, as primeiras taxas poderiam servir como navios-bandeira: [[USS Constitution|USS ''Constitution'']], uma fragata (um quinto nível), serviu como navio-almirante para partes da [[Marinha dos Estados Unidos]] durante o início do [[século XIX]].
 
No século 20,XX os navios tornaram-se grandes o suficiente para que os tipos maiores, cruzadores e superiores, pudessem acomodar um comandante e estado-maior. Alguns navios maiores podem ter uma ponte de bandeira separada para uso do almirante e sua equipe enquanto o capitão comanda da ponte de navegação principal. Como sua função principal é coordenar uma frota, uma nau capitânia não é necessariamente mais armada ou blindada do que outras naves. Durante a [[Segunda Guerra Mundial]], os almirantes muitas vezes preferiam um navio mais rápido ao maior.
 
As naves capitanias modernas são projetadas principalmente para comando e controle, e não para lutar, e também são conhecidas como navios de comando.{{referências}}
141 761

edições