Diferenças entre edições de "Arsenal do Alfeite"

m
}}
 
A '''Arsenal do Alfeite, S.A.''' O Ministério da Defesa Nacional, através do Decreto-Lei n.º 33/2009, de 5 de Fevereiro, estabeleceu a extinção do Arsenal do Alfeite, com vista à sua empresarialização. Sucede, então, ao “Arsenal do Alfeite”, a Arsenal do Alfeite, S.A., constituída com a forma de sociedade anónima, com capitais exclusivamente públicos, a qual integra o cluster naval da EMPORDEF, SGPS, S.A., holding das indústrias de defesa portuguesas cuja actividadeatividade consiste na gestão de participações sociais detidas pelo Estado em sociedades ligadas directadireta ou indirectamenteindiretamente às actividadesatividades de defesa, como forma indirectaindireta de exercício de actividadesatividades económicas.
 
A Arsenal do Alfeite, S.A. iniciou a sua actividadeatividade no dia 1 de Setembro de 2009, tendo na sua génese a necessidade de criação de uma entidade de referência na indústria naval, a nível nacional e internacional, imposta pela evolução tecnológica deste sector.
 
A Arsenal do Alfeite, S.A é uma empresa com uma área de 36 hectares de implantação englobada na Base Naval de Lisboa, que se situa na margem Sul do rio Tejo. Dedica-se, principalmente, à satisfação das necessidades de construção, manutenção e reparação naval da Marinha Portuguesa, de outras Marinhas da Nato e comerciais, utilizando avançadas tecnologias, nomeadamente nas áreas da electrónicaeletrónica, da optrónica, do armamento, da mecânica e da electrotecniaeletrotecnia.
 
Dispõe ainda de um sistema de gestão da qualidade, certificado segundo a norma ISO 9001:2008, e um conjunto de laboratórios de ensaios e calibrações acreditados pelo Instituto Português de Acreditação, segundo a norma NP EN ISO/IEC 17025. De destacar a sua capacidade de estudos e projectosprojetos de novas embarcações, modificações e conversões, bem como consultoria e a prestação de serviços industriais especializados.
 
==História==
No próprio dia da inauguração foi realizada a cerimónia de Assentamento da Quilha do Navio Hidrográfico D. João de Castro
 
O Ministério da Defesa Nacional, através do Decreto-Lei n.º 33/2009, de 5 de Fevereiro, estabeleceu a extinção do Arsenal do Alfeite, com vista à sua empresarialização. Sucede, então, ao "Arsenal do Alfeite", a Arsenal do Alfeite, S.A., constituída com a forma de sociedade anónima, com capitais exclusivamente públicos, a qual integra o ''[[Cluster industrial|cluster]]'' naval da EMPORDEF, SGPS, S.A., ''[[holding]]'' das indústrias de defesa portuguesas cuja actividadeatividade consiste na gestão de participações sociais detidas pelo Estado em sociedades ligadas directadireta ou indirectamenteindiretamente às actividadesatividades de defesa, como forma indirectaindireta de exercício de actividadesatividades económicas.
 
A Arsenal do Alfeite, S.A. iniciou a sua actividadeatividade no dia [[1 de setembro]] de [[2009]], tendo na sua génese a necessidade de criação de uma entidade de referência na indústria naval, a nível nacional e internacional, imposta pela evolução tecnológica deste sector.
 
==Instalações==
As instalações do Arsenal do Alfeite S.A., dspõemdispõem de um sistema de gestão da qualidade, certificado segundo a norma ISO 9001:2008, e um conjunto de laboratórios de ensaios e calibrações acreditados pelo Instituto Português de Acreditação, segundo a norma NP EN ISO/IEC 17025. De destacar a sua capacidade de estudos e projectosprojetos de novas embarcações, modificações e conversões, bem como consultoria e a prestação de serviços industriais especializados.
 
O Arsenal do Alfeite, inclui:
* 35 áreas tecnológicas para a construção e reparação de navios;
* 672 metros de cais de atracação;
* 3 planos inclinados de 122150 m,6 120 [[metro|m]] e 4053 m, respectivamenterespetivamente;
* 1 [[Doca#Tipos_de_Docas|doca flutuante]] com comprimento de 60 m e largura de 12 m;
* 1 [[doca seca]] com comprimento de 138 m e largura de 18 m.
 
* 1 [[Guindaste]] 40,0 tons x 20m – Cais Acostável
* 1 [[Guindaste]] 3 tons x 20m – Cais Acostável / Doca Flutuante
* 1 [[Guindaste]] 12 tons x 20m – Plano Inclinado 1
* 1 [[Guindaste]] 5,0 tons x 27m – Doca Seca
 
A 29 de Junho de 1990 foi feito Membro-Honorário da [[Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial]] Classe Industrial.<ref>{{citar web |url=http://www.ordens.presidencia.pt/?idc=153 |título=Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas |autor=|data= |publicado=Presidência da República Portuguesa |acessodata=2014-07-04 |notas=Resultado da busca de "Arsenal do Alfeite".}}</ref>
 
== Projetos mais recentes ==
{{Referências}}
<gallery mode="nolines" widths="175">
Ficheiro:Classe Vigilante II ISN.jpg|Lancha Salva Vidas da [[Classe Vigilante]]
Ficheiro:NRP Centauro P1155.JPG|Lancha da [[Classe Centauro]]
Ficheiro:SOKO Douro? (14003835052).jpg|Embarcação da Classe Bolina
Ficheiro:28-05-2017 Patrol vessel NRP Argos, P1150 (1).JPG|Lancha da [[Classe Argos (1991)|Classe Argos]]
Ficheiro:NRP Andromeda A5203.JPG|[[Navio hidrográfico]] da [[Classe Andrómeda]]
</gallery>{{Referências}}
* {{Link||2=http://dre.pt/pdfgratis/1937/12/30402.pdf |3=Decreto-lei n.º 28 408 de 31 de dezembro de 1937 (''Estabelecendo a Administração Autónoma para o Arsenal do Alfeite'')}}