Diferenças entre edições de "Chico Xavier"

103 bytes adicionados ,  00h11min de 18 de agosto de 2021
→‎Década de 1970 e entrevistas no programa Pinga-Fogo: estava lendo esta matéria da época e é mencionada a medição de audiência. Também pesquisei em diversos sites quais foram os maiores índices de audiência da história da TV brasileira, nenhuma lista menciona o pinga-fogo. Certamente uma ficção que surgiu no telefone sem fio e que virou "fato" por ter sido muito repetida entre crentes.
(Desfeita a edição 61845598 de VdSV9 WP:PESO "Entretanto vale a seguinte ressalva: Em geral, artigos não devem dar tanto espaço a pontos de vista minoritários ou de forma tão detalhada quanto pontos de vista mais populares, e geralmente não incluirá pontos de vista extremamente minoritários." O biografado é conhecido nacionalmente como médium, claramente o ponto de vista minoritário aqui é o "suposto" médium.)
Etiqueta: Desfazer
(→‎Década de 1970 e entrevistas no programa Pinga-Fogo: estava lendo esta matéria da época e é mencionada a medição de audiência. Também pesquisei em diversos sites quais foram os maiores índices de audiência da história da TV brasileira, nenhuma lista menciona o pinga-fogo. Certamente uma ficção que surgiu no telefone sem fio e que virou "fato" por ter sido muito repetida entre crentes.)
 
=== Década de 1970 e entrevistas no programa Pinga-Fogo ===
No alvorecerinício da década de 1970, ChicoXavier participou de programas de televisão que alcançaramtiveram picosgrande de audiênciarepercussão. Sua entrevista ao vivo cedida ao programa [[Pinga-Fogo]], da [[TV Tupi São Paulo|TV Tupi]], em 28 de julho de 1971 (começando na noite do dia anterior), conseguiuatingiu a35 maiorpontos de audiência dae históriafoi dareprisada TVtrês vezes em São Paulo e retransmitida para todo o brasileiraBrasil,<ref name=monde/><ref>{{Citar web |ultimo=Line |primeiro=A. TARDE Onrevista |url=httpshttp://atardememoria.uol.combn.br/interno-homeDocReader/DocReader.aspx?bib=213659&Pesq=%22%c3%89%20inconceb%c3%advel%20que%20grandes%20criadores%22&pagfis=11868 |titulo=PáginaReportagem principalChico doXavier Portal A TARDE|data=1971-11-01 |acessodata=2021-0408-0217 |website=PortalBiblioteca ANacional TARDE|ultimo=Ribeiro |linguaprimeiro=ptHamilton |publicado=Revista Realidade |anooriginal=1971 |pagina=56-br71}}</ref> além de uma edição extra no [[Diário de S. Paulo]], com a íntegra do programa.<ref name="pingafogo">{{Citar livro|url=https://www.worldcat.org/oclc/666413254|título=Pinga-Fogo com Chico Xavier|data=2010|editora=InterVidas|outros=Francisco Cândido Xavier, Saulo Gomes|edicao=1a. ed., 3a. tiragem|local=Catanduva, SP|oclc=666413254}}</ref> O programa se estendeu consideravelmente. O apresentador comentava diversas vezes durante o programa que o fim estava próximo, mas o programa continuava. Neste dia, Chico contou o famoso ''Caso do Avião'':<ref>{{Citation|title=Pinga Fogo com Chico Xavier 1971 - Caso do Avião|url=https://www.youtube.com/watch?v=C22WfERRJAI|accessdate=2021-06-08|language=pt-BR}}</ref><ref>{{Citar web |url=https://www1.folha.uol.com.br/folha/livrariadafolha/ult10082u729613.shtml |titulo=Folha Online - Livraria da Folha - "Cala a boca e morra com educação", disse espírito a Chico Xavier; leia trecho - 04/05/2010 |acessodata=2021-06-08 |website=www1.folha.uol.com.br}}</ref> em um vôo de [[Uberaba]] a [[Belo Horizonte]], o avião passou por fortes turbulências e todos começaram a orar e gritar muito, o que Chico também fez. Então, [[Emmanuel (espírito)|Emmanuel]] entra no avião e, após um pequeno diálogo, censura Chico pela sua falta de fé: "Cala a boca e morra com educação para não afligir a cabeça dos outros com os seus gritos, morra com fé em Deus!". Ao fim do programa, Chico psicografou um poema de autoria atribuída a [[Ciro Costa]], chamado ''Segundo Milênio''. Segundo [[Herculano Pires]], alguns familiares de Ciro Costa assistiam o programa, e atestam a presença do estilo do poeta.<ref name="pingafogo" /><ref>{{Citar livro|url=http://worldcat.org/oclc/1246351949|título=CHICO XAVIER PEDE LICENCA|ultimo=ESPIRIT.|primeiro=FRANCISCO CANDIDO XAVIER; HERCULANO PIRES;|data=2012|editora=GEEM - GRUPO ESPIRITA EMM|oclc=1246351949}}</ref>
 
O sucesso do primeiro programa levou à uma segunda edição, em 21 de dezembro de 1971, começando na noite do dia anterior, que obteve um índice de audiência jamais superado na TV brasileira por uma produção nacional,também com 86% degrande iboperepercussão.<ref name="pingafogo" /> Nesta edição do programa, diante da pergunta do entrevistador sobre "o que pensam os chamados benfeitores espirituais quanto à posição do Brasil atual, seja no terreno político ou social", Chico Xavier respondeu que "a posição atual do Brasil é das mais dignas e mais encorajadoras para nós", explicando que "a nossa democracia está guardada por forças que nos defendem contra a intromissão de quaisquer ideologias ligadas à desagregação". Esta resposta demonstra que Chico Xavier se encontrava de acordo com o governo e a política de então.<ref>''Pinga-Fogo com Chico Xavier – Ed. Histórica, vídeo EAN 7895233127708, dir, Oceano Vieira de Melo''</ref><ref>{{Citation|title=Chico Xavier responde sobre o governo militar no Brasil|url=https://vimeo.com/8699038|accessdate=2021-04-02|language=pt}}</ref> Ao fim do segundo programa, Chico psicografou um poema de autoria atribuída a [[Castro Alves]], chamado ''Brasil''. Nas duas ocorrências do Pinga-Fogo, Chico respondeu, alegadamente sob a inspiração direta de Emmanuel, a várias perguntas de jornalistas e da plateia sobre temas como [[mediunidade]], [[psicografia]], [[Vida extraterrestre|vida em outros planetas]], [[reencarnação]], [[aborto]], [[cremação]], [[homossexualidade]], [[umbanda]], [[morte]], [[Evolução espiritual|evolução]], [[vegetarianismo]], [[salvação]], [[Transplantação de órgãos|transplante de órgãos]], [[milagres]], [[movimento hippie]], [[divórcio]], e vários outros.<ref name="pingafogo" />
 
Nessa década, além da catarata e dos problemas de pulmões, passou a sofrer de [[angina]]. Em 1975, desligou-se do centro espírita "Comunhão Espírita Cristã" e fundou um novo em Uberaba, o "Grupo Espírita da Prece", onde passou a exercer suas atividades.<ref>{{Citar periódico|titulo=Chico Xavier: o legado do maior líder espírita do Brasil que viveu em Uberaba|url=https://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/chico-xavier-o-legado-do-maior-lider-espirita-do-brasil-que-viveu-em-uberaba.ghtml|jornal=G1|lingua=pt-BR}}</ref>
1 630

edições