Diferenças entre edições de "Ernest Renan"

Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
Após a sua saída do seminário, em 1845, fez uma curta estada em Stanislas, entrando depois como mestre de estudos na pensão Cruzet. Lá se relacionou com [[Marcellin Berthelot]], aumentando a sua informação acerca das ciências da natureza, de uma formação iniciada em Issy. Começa então a escrever, com 25 anos, ''L' Avenir de la science'' (''O futuro da ciência''), obra que só virá a publicar quarenta anos mais tarde, em 1890, onde rejeita todo o sobrenatural, afirma a certeza de um determinismo universal e apresenta um culto quase místico da ciência positiva.
 
Em [[1848]], conquistava uma posição na Universidade, sendo admitido à agregação de filosofia. Substituiu [[Ernest Bersot|Bersot]] durante 3 meses no liceu de Versalhes, sendo encarregado de uma missão a Itália, onde visita Roma, Florença, Veneza e Pádua, entre Outubro de 1849 e Junho de 1850.
 
Em 1851 entra para a Biblioteca Nacional, apresentando no ano seguinte a sua tese de doutoramento sobre [[Averróis]] e o Averroísmo (1852). Torna-se colaborador das "''Revue des Deux Mondes''" e "''Journal des Débats''", em 1853, recolhendo depois artigos em ''Études d'histoire religieuse'' (1857) e ''Essais de morale et de critique'' (1859). Entretanto, em 1856, casou a sobrinha do pintor [[Ary Scheffer]].