Diferenças entre edições de "Telecartofilia"

m
sem resumo de edição
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m
 
 
===No Brasil===
Muitos testes foram feitos a partir da implantação do projeto TP-Cartão pela [[Telecomunicações Brasileiras S/.A.|Telebrás]], ainda em [[1987]], à época ainda com o sistema da empresa inglesa [[General Electric Plessey Telecommunications]]. O sistema escolhido, entretanto, foi o indutivo, inventado pelo engenheiro brasileiro [[Nelson Guilherme Bardini]].<ref>{{citar web|título=Um pequeno resumo da história do cartão telefônico|url=http://www.cfnt.org.br/cartoes.html|acessodata=14/03/2013|autor=Clube Filatélico e Numismático de Taquara/RS}}</ref>
 
No dia [[5 de abril]] de [[1992]] a [[Telecomunicações Brasileiras S/.A.|Telebrás]] apresentou o novo telefone público durante o [[Grande Prêmio do Brasil de 1992 (Fórmula 1)|Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1]], em [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], tendo o lançamento oficial ao público ocorrido durante a [[ECO-92]] - conferência mundial da [[Organização das Nações Unidas]] sobre [[Meio Ambiente]] - realizada no [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]] de [[3 de junho|3]] a [[14 de junho]] do mesmo ano. Nessa ocasião foi lançada a primeira série, composta de oito modelos de cartões: Araras Azuis, Aves do Pantanal, Mico Leão Dourado, Tamanduá Bandeira, Vitória Régia I, Vitória Régia II, Jacarés e Tiê-Sangue. Em São Paulo, o primeiro Telefone Público a Cartão foi instalado em outubro de [[1993]] no [[Museu de Arte de São Paulo]] (MASP) quando foi lançado um cartão comemorativo com a fachada do museu.
 
Em [[1994]], a [[Telecomunicações Brasileiras S/.A.|Telebrás]] lançou as primeiras séries, distribuindo-as para todo o país. Já em [[1997]] as companhias telefônicas estaduais de todo o Brasil lançaram as suas próprias séries.
 
O Sistema Telebrás foi privatizado em [[29 de julho]] de [[1998]], dividido em [[Telecomunicações de São Paulo|Telesp]], [[Tele Centro-Sul]], [[Tele Norte-Leste]] e [[Embratel]]. A [[Companhia Riograndense de Telecomunicações|CRT]], [[Algar Telecom]], [[Centrais Telefônicas de Ribeirão Preto|Ceterp]] e [[Sercomtel]] eram companhias independentes e não integraram esse leilão.
12 977

edições