Diferenças entre edições de "Centrais telefônicas na cidade de São Paulo"

inserindo dados e referências
(inserindo dados e referências)
O primeiro anúncio<ref>{{citar web|url=http://www.novomilenio.inf.br/santos/lendas/h0287j039a.jpg|titulo=Primeiro anúncio de venda de telefone em São Paulo|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=novomilenio.inf.br}}</ref> de venda de [[telefone]] em [[São Paulo]] apareceu na edição de 18 de agosto de 1878<ref>{{Citar web|titulo=EDIÇÃO DE 18 DE AGOSTO DE 1878|url=https://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/18780818-1046-nac-0003-999-3-not|obra=O Estado de S. Paulo - Acervo Estadão|acessodata=2019-09-05|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> do jornal [[O Estado de S. Paulo|A Província de São Paulo]], onde o equipamento era oferecido por Leon Rodde, que se apresentava aos paulistas como introdutor dos “tímpanos elétricos” e do "telefono" na América do Sul. Rodde era sócio da loja “''O Grande Mágico''” no Rio de Janeiro, especializada em aparelhos elétricos e novidades, na qual em 1877 instalara a linha telefônica pioneira do País<ref>{{Citar web|titulo=Pioneirismo telefônico|url=http://www.campoecidade.com.br/pioneirismo-telefonico/|obra=www.campoecidade.com.br|acessodata=2019-09-05|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Também fez parte das demonstrações realizadas para os paulistas Morris Kohn.
 
Mas o início da telefonia em [[São Paulo]] deu-se em 07 de janeiro de 1884, quando foram instalados os 22 primeiros telefones pela empresa Companhia de Telégrafos Urbanos (''Ferdinand Rodde & Co.'')<ref name=":5">{{Citar web|titulo=Como era São Paulo sem lista telefônica - noticias - Estadao.com.br - Acervo|url=https://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,como-era-sao-paulo-sem-lista-telefonica,9203,0.htm|obra=Estadão - Acervo|acessodata=2019-09-07}}</ref>, só que a companhia não detinha exclusividade na concessão dos serviços. Os serviços iniciados em 1889 pela Companhia União Telefônica do Brasil foram em 1898 transferidos para a Companhia Telefônica do Estado de São Paulo (de propriedade de Morris Kohn)<ref name=":5" />. Essas empresas passam pelas mãos de vários donos até que a empresa canadense ''[[Brookfield Brasil|Brazilian Traction Light and Power Co. Ltd.]]'' incorpora a todas em 1916, surgindo a ''Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company'', que já tinha sido autorizada a funcionar em fevereiro de 1915<ref>{{citar web|URL=http://legis.senado.leg.br/norma/421434/publicacao/15625669|título=DECRETO N. 11.500 – DE 23 DE FEVEREIRO DE 1915|data=|acessodata=|publicado=Senado Federal|ultimo=|primeiro=|autor=}}</ref>.
 
Essas empresas passam pelas mãos de vários donos até que a empresa canadense ''[[Brookfield Brasil|Brazilian Traction Light and Power Co. Ltd.]]'' incorpora a todas em 1916, surgindo a ''Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company'', que já tinha sido autorizada a funcionar em fevereiro de 1915<ref>{{citar web|URL=http://legis.senado.leg.br/norma/421434/publicacao/15625669|título=DECRETO N. 11.500 – DE 23 DE FEVEREIRO DE 1915|data=|acessodata=|publicado=Senado Federal|ultimo=|primeiro=|autor=}}</ref>.
 
Em janeiro de 1923<ref name=":0">{{citar web|url=https://web.archive.org/web/19980114175021/http://www.telesp.com.br:80/paginas/06_casasua/060103_historia.htm|titulo=História da telefonia no Brasil e da Companhia Telefônica Brasileira|data=|acessodata=|publicado=Página arquivada Telesp|ultimo=|primeiro=}}</ref> a ''Rio de Janeiro and São Paulo Telephone Company'' mudou de nome para ''Brazilian Telephone Company'' e em novembro de 1923<ref>{{citar web|URL=http://legis.senado.leg.br/norma/430704/publicacao/15779406|título=DECRETO N. 16.222 – DE 28 DE NOVEMBRO DE 1923|data=|acessodata=|publicado=Senado Federal|ultimo=|primeiro=|autor=}}</ref> foi autorizada a continuar operando no país, facultada a tradução do nome para o português como [[Companhia Telefônica Brasileira|Companhia Telefônica Brasileira (CTB)]]. Em junho de 1966 a [[Embratel]] assume o controle acionário da [[Companhia Telefônica Brasileira]] por deliberação do governo federal.
|}
 
A partir da década de 1910 até 6 de janeiro de 1928, os telefones da capital – todos manuais – eram identificados pelo nome das centrais telefônicas ([[Sé (distrito de São Paulo)|Central]], [[República (distrito de São Paulo)|Cidade]], [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]], [[Brás (distrito de São Paulo)|Brás]], [[Água Branca (bairro de São Paulo)|Água Branca]], [[Cambuci (distrito de São Paulo)|Cambuci]], [[Santana (distrito de São Paulo)|Santana]] e [[Osasco]]), seguido do número do assinante. Em 7 de janeiro de 1928 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] procedeu a primeira mudança de números telefônicos da cidade, onde os números das quatro principais centrais foram antecedidos por um algarismo (prefixo) que identificava a central telefônica onde estavam instalados, formando um conjunto com cinco algarismos<ref name=":8">{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1928 a 1989|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-14}}</ref>: [[Sé (distrito de São Paulo)|Central]] passou a ser estação "2", [[República (distrito de São Paulo)|Cidade]] passou a ser estação "4", [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]] passou a ser estação "7" e [[Brás (distrito de São Paulo)|Brás]] passou a ser estação "9". Essa mudança foi necessária para a entrada do sistema automático poucos meses depois. Na época os jornais da cidade publicavam seus anúncios com as duas formas de numeração telefônica (a velha e a nova) para a população se acostumar com os novos números<ref>{{Citar web|titulo=Edição de 6 de janeiro de 1928|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=25949&anchor=4512614&origem=busca&_mather=5cfd91b974503edd&pd=0507e33ef642e37ee5cafd5a8f3bad43|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-04|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>.
 
Em 7 de janeiro de 1928 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] procedeu a primeira mudança de números telefônicos da cidade, onde os números das quatro principais centrais foram antecedidos por um algarismo (prefixo) que identificava a central telefônica onde estavam instalados, formando um conjunto com cinco algarismos<ref name=":8">{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1928 a 1989|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-14}}</ref>: [[Sé (distrito de São Paulo)|Central]] passou a ser estação "2", [[República (distrito de São Paulo)|Cidade]] passou a ser estação "4", [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]] passou a ser estação "7" e [[Brás (distrito de São Paulo)|Brás]] passou a ser estação "9". Essa mudança foi necessária para a entrada do sistema automático poucos meses depois. Na época os jornais da cidade publicavam seus anúncios com as duas formas de numeração telefônica (a velha e a nova) para a população se acostumar com os novos números<ref>{{Citar web|titulo=Edição de 6 de janeiro de 1928|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=25949&anchor=4512614&origem=busca&_mather=5cfd91b974503edd&pd=0507e33ef642e37ee5cafd5a8f3bad43|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-04|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>.
 
A '''primeira [[central telefônica]] automática''' de São Paulo<ref name=":10">{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1928 - edição 7|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=230|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-26|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1928 - edição 8|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=266|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-26|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> foi inaugurada em 14 de julho de 1928<ref>{{Citar web|titulo=Inauguração da primeira central telefônica automática de São Paulo em 14 de julho de 1928|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=39959&anchor=4678415&origem=busca&_mather=398bde02b267e30d&pd=1e1957ee7d65fea9338530fb08cf1c42|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-02|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>, sendo a estação "5", com 5.000 terminais utilizando a tecnologia eletromecânica do tipo "passo-à-passo" ''(step-by-step)'', fabricada pela Automatic Electric Co. Foi instalada no centro telefônico [[Barra Funda (distrito de São Paulo)|Palmeiras]], construído especialmente para abrigar a nova central, e que na época passou a atender as regiões da [[Avenida Angélica]], [[Barra Funda (distrito de São Paulo)|Barra Funda]], [[Bom Retiro (distrito de São Paulo)|Bom Retiro]], [[Campos Elíseos (bairro de São Paulo)|Campos Elíseos]], [[Higienópolis (bairro de São Paulo)|Higienópolis]], [[Perdizes (distrito de São Paulo)|Perdizes]], [[Santa Cecília (distrito de São Paulo)|Santa Cecília]] e [[Vila Buarque]], além de outros bairros da Zona Oeste da capital<ref name=":8" />. Em 1948 o prefixo foi alterado para “51”, sendo depois novamente alterado em janeiro de 1975<ref name=":6">{{Citar web|titulo=Alteração de prefixos - janeiro de 1975|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=5366&anchor=4390050&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=6b0889fdac6755662ba8f8f8245fe050|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-10|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> para “66”, ainda com equipamento eletromecânico. Essa central foi alterada para equipamento digital com o prefixo “3666” em outubro de 1997<ref>{{Citar web|titulo=Alteração de prefixos - Telesp|url=https://web.archive.org/web/19980114170621/http://www.telesp.com.br:80/paginas/ddd_pref/crescente.htm|obra=web.archive.org|data=1998-01-14|acessodata=2019-09-15|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>.
 
A '''primeirasegunda [[central telefônica]] automática''' de São Paulo<ref name=":11">{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 19281929 - edição 723|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=230835|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-26|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 19281929 - edição 824|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=266887|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-26|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> foi inauguradaativada em 14 de julhonovembro de 1928<ref>{{Citar1929, web|titulo=Inauguraçãoem dasubstituição primeiraa central telefônicamanual automática de São Pauloinaugurada em 141912 depela julhoCompanhia deTelefônica 1928|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=39959&anchor=4678415&origem=busca&_mather=398bde02b267e30d&pd=1e1957ee7d65fea9338530fb08cf1c42|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-02|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>, sendo a estação "5", com 5.000 terminais utilizando a tecnologia eletromecânica do tipo "passo-à-passo" ''(step-by-step)'', fabricada pela Automatic Electric Co. Foi instalada no centro telefônico [[Barra Funda (distritoEstado de São Paulo)|Palmeiras]], construídono especialmenteprédio parada abrigarrua aBenjamin nova centralConstant, e que nafoi épocademolido passoupara adar atenderlugar asao regiõesinaugurado daem [[Avenida Angélica]], [[Barra Funda1929 (distritoutilizado deaté Sãoos Paulo)|Barradias Funda]], [[Bom Retiro (distrito de São Pauloatuais)|Bom Retiro]], [[Campos Elíseos (bairro de São Paulo)|Campos Elíseos]], [[Higienópolis (bairro de São Paulo)|Higienópolis]], [[Perdizes (distrito de São Paulo)|Perdizes]], [[Santa Cecília (distrito de São Paulo)|Santa Cecília]] e [[Vila Buarque]], além de outros bairros da Zona Oeste da capital<ref name=":8" />. Em 1948 o prefixo foi alterado para “51”, sendo depois novamente alterado em janeiro de 1975<ref name=":6">{{Citar web|titulo=AlteraçãoVelha detorre prefixosda -estação janeiroCentral deque foi 1975demolida|url=httpshttp://acervomemoria.folha.combn.br/leitordocreader/DocReader.doaspx?numerobib=5366009318&anchorPagFis=4390050&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=6b0889fdac6755662ba8f8f8245fe050720|obra=Edição Digital - Folha de Smemoria.bn.Paulobr|acessodata=2019-09-10|lingua=pt-BR04|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. paraCom “66”, ainda com equipamento eletromecânico7.500 Essaterminais centrala foiestação alterada"2", paraagora equipamentoautomática, digitalera comna oépoca prefixoa “3666”maior emda outubro[[Companhia deTelefônica 1997<ref>{{CitarBrasileira]] web|titulo=Alteraçãoe dedo prefixos - Telesp|url=https://webBrasil.archive.org/web/19980114170621/http://www.telesp.com.br:80/paginas/ddd_pref/crescente.htm|obra=web.archive.org|data=1998-01-14|acessodata=2019-09-15|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>.
 
Até o final da década de 30 todas as centrais telefônicas da capital já eram automáticas, exceto a central telefônica [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]], que nunca foi automatizada<ref name=":8" />.
A segunda [[central telefônica]] automática de São Paulo<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1929 - edição 23|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=835|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-26|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1929 - edição 24|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=887|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-26|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> foi ativada em 14 de novembro de 1929, em substituição a central manual inaugurada em 1912 pela Companhia Telefônica do Estado de São Paulo no prédio da rua Benjamin Constant, que foi demolido para dar lugar ao inaugurado em 1929 (utilizado até os dias atuais)<ref>{{Citar web|titulo=Velha torre da estação Central que foi demolida|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=720|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-10-04|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Com 7.500 terminais a estação "2", agora automática, era na época a maior da [[Companhia Telefônica Brasileira]] e do Brasil. Até o final da década de 30 todas as centrais telefônicas da capital já eram automáticas, exceto a central telefônica [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]], que nunca foi automatizada<ref name=":8" />.
 
Em 1939 foi desativada a central telefônica [[República (distrito de São Paulo)|Cidade]], localizadainaugurada naem 1917 no prédio da [[Rua Sete de Abril (São Paulo)|rua Sete de Abril]], sendoonde queao o prédiolado foi demolidoconstruído eoutro noedifício lugarem foi1937 para construídaser a nova sede da [[Companhia Telefônica Brasileira]] em São Paulo<ref>{{Citar web |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&pagfis=10575 |titulo=Sino Azul (RJ) - Ano 1963\Edição 00004 |acessodata=2021-09-01 |website=memoria.bn.br}}</ref>. Os dois prédios, que continuouformam o Complexo Sete de Abril<ref>{{Citar periódico |url= |titulo=Série Nossa História: Complexo Sete de Abril |data=2009-02-27 |acessodata=2021-08-31 |jornal=Acervo Fotográfico Fundação Telefonica |ultimo=museudotelefone}}</ref>, continuaram sendo utilizadoutilizados pela [[Telecomunicações de São Paulo|Telecomunicações de São Paulo (TELESP)]]<ref>{{Citar web|titulo=Rede de Atendimento - Postos TELESP|url=https://web.archive.org/web/19980114171819/http://www.telesp.com.br/paginas/60_faleconosco/600102_possp.htm|obra=web.archive.org|data=1998-01-14|acessodata=2019-09-16|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> e pela [[Telefônica Brasil|Telefônica]]<ref>{{Citar web|titulo=Postos de Serviços - São Paulo - Telefônica|url=https://web.archive.org/web/20061230122434/http://www.telefonica.com.br:80/internas/links/link_telefonica_intenas_postos.htm|obra=web.archive.org|data=2006-12-30|acessodata=2019-09-16|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> como centro de atendimento aos assinantes.
{| class="wikitable" style="font-size: 90%;"
|+Centrais telefônicas instaladas até o final da década de 40
|7000
|Prefixo "2"
|Primeira central manual de São Paulo, substituída em 1912, automatizada em 1929<ref name=":11" />, teve o prefixo alterado para "32" em 1951
|-
|[[Brás (distrito de São Paulo)|Brás]]
|3000
|Prefixo "9"
|Inaugurada em 1910, desativada provisoriamente em 1938, automatizada em 1944, teve o prefixo alterado para "93" em 1960<ref name=":9">{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1945 - edição 203|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=5842 |obratitulo=memoria.bn.brSino Azul (RJ) - 1945 - edição 203 |acessodata=2019-10-04 |obra=memoria.bn.br}}</ref>, teve o prefixo alterado para "93" em 1960
|-
|[[República (distrito de São Paulo)|Cidade]]
|10000
|Prefixo "4"
|Inaugurada em 1917,<ref>{{Citar automatizadaweb e|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&pagfis=719 transferida|titulo=Sino paraAzul Benjamin(RJ) Constant- emAno 1939,1929\Edição teve00020 o|acessodata=2021-09-01 prefixo|website=memoria.bn.br}}</ref>, alteradoautomatizada e transferida para "34"Benjamin Constant em 19511939<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1940 - edição 145|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=3435 |obratitulo=memoria.bn.brSino Azul (RJ) - 1940 - edição 145 |acessodata=2019-10-05 |obra=memoria.bn.br}}</ref>, teve o prefixo alterado para "34" em 1951
|-
|[[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]]
| 5000
|Prefixo "5"
|Primeira central automática de São Paulo, inaugurada em 1928<ref name=":10" />, teve o prefixo alterado para "51" em 1948
|-
|[[Água Branca (bairro de São Paulo)|Água Branca]]
|200
|
|Automatizada como "5-0" em 1931 e transferida para satélite Lapa, que foi desativada em 1968<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1931 - edição 45|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=1577 |obratitulo=memoria.bn.brSino Azul (RJ) - 1931 - edição 45 |acessodata=2019-10-05 |obra=memoria.bn.br}}</ref>, que foi desativada em 1968
|-
|[[Sé (distrito de São Paulo)|Central]]
|220
|
|Automatizada como "3-0" em 1935 e transferida para satélite Ipiranga, que foi desativada em 1956<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1935 - edição 87|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=2755 |obratitulo=memoria.bn.brSino Azul (RJ) - 1935 - edição 87 |acessodata=2019-10-05 |obra=memoria.bn.br}}</ref>, que foi desativada em 1956
|-
|[[Jardins]]
| -
|
|Central automática inaugurada como "3-9" em 1938, teve o prefixo alterado para "9-0" em 1944, foi desativada em 1968<ref name=":9" />, foi desativada em 1968
|-
|[[Sé (distrito de São Paulo)|Central]]
|}
 
Em 1948 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] inicia a utilização de prefixos de dois algarismos na cidade no centro telefônico [[Barra Funda (distrito de São Paulo)|Palmeiras]] (alteração da estação "5" para estação "51" e inauguração da estação "52").
Em 1948 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] inicia a utilização de prefixos de dois algarismos na cidade no centro telefônico [[Barra Funda (distrito de São Paulo)|Palmeiras]] (alteração da estação "5" para estação "51" e inauguração da estação "52"). Em 20 de janeiro de 1951 são alterados os prefixos das centrais telefônicas em [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]] e [[Sé (distrito de São Paulo)|Benjamin Constant]]<ref>{{Citar web|titulo=Alteração de prefixos - janeiro de 1951|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=24927&anchor=235411&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=0abca10b9e0fbfdc988774aeee5794c7|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-11|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>, sendo inaugurado ao mesmo tempo o centro telefônico da [[Vila Mariana (distrito de São Paulo)|Vila Mariana]] (estações "7" e "70")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1951 - edição 252|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=7720|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-11-01}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Inauguração do centro telefônico de Vila Mariana - janeiro de 1951|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=24929&anchor=235465&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=615ba1d5d0228dace089e41931713344|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-11|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Em junho de 1951 e em maio de 1953 são inauguradas mais duas centrais em [[Sé (distrito de São Paulo)|Benjamin Constant]] (estações "35" e "37")<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&pagfis=7816 |titulo=Sino Azul (RJ) - Ano 1951\Edição 00254 |data= |acessodata=2020-10-12 |website=memoria.bn.br |publicado=}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&pagfis=8220 |titulo=Sino Azul (RJ) - Ano 1953\Edição 00265 |data= |acessodata=2020-10-12 |website=memoria.bn.br |publicado=}}</ref> e em agosto de 1952 é inaugurada mais uma central em [[Jardins]] (estação "80")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1952 - edição 261|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=8091|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-10-05}}</ref>.
 
Em 1948 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] inicia a utilização de prefixos de dois algarismos na cidade no centro telefônico [[Barra Funda (distrito de São Paulo)|Palmeiras]] (alteração da estação "5" para estação "51" e inauguração da estação "52"). Em 20 de janeiro de 1951 são alterados os prefixos das centrais telefônicas em [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]] e [[Sé (distrito de São Paulo)|Benjamin Constant]]<ref>{{Citar web|titulo=Alteração de prefixos - janeiro de 1951|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=24927&anchor=235411&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=0abca10b9e0fbfdc988774aeee5794c7|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-11|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>, sendo inaugurado ao mesmo tempo o centro telefônico da [[Vila Mariana (distrito de São Paulo)|Vila Mariana]] (estações "7" e "70")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1951 - edição 252|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=7720|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-11-01}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Inauguração do centro telefônico de Vila Mariana - janeiro de 1951|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=24929&anchor=235465&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=615ba1d5d0228dace089e41931713344|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-11|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Em junho de 1951 e em maio de 1953 são inauguradas mais duas centrais em [[Sé (distrito de São Paulo)|Benjamin Constant]] (estações "35" e "37")<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&pagfis=7816 |titulo=Sino Azul (RJ) - Ano 1951\Edição 00254 |data= |acessodata=2020-10-12 |website=memoria.bn.br |publicado=}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&pagfis=8220 |titulo=Sino Azul (RJ) - Ano 1953\Edição 00265 |data= |acessodata=2020-10-12 |website=memoria.bn.br |publicado=}}</ref> e em agosto de 1952 é inaugurada mais uma central em [[Jardins]] (estação "80")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1952 - edição 261|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=8091|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-10-05}}</ref>.
 
Posteriormente foram inaugurados em setembro de 1953 o centro telefônico de [[Campo Belo (distrito de São Paulo)|Santo Amaro]] (estação "61")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1953 - edição 267|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=8292|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-11-01}}</ref>, em abril de 1955 o centro telefônico do [[Ipiranga (distrito de São Paulo)|Ipiranga]] (estação "63")<ref>{{Citar web |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=8729 |titulo=Sino Azul (RJ) - 1955 - edição 277 |acessodata=2019-11-01 |obra=memoria.bn.br}}</ref> em novo prédio, desativando a central satélite, e em setembro de 1956 o centro telefônico de [[Perdizes (distrito de São Paulo)|Perdizes]] (estação "62")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1956 - edição 4|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=9102|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-11-01}}</ref>. Em junho de 1960 é inaugurada mais uma central em [[Perdizes (distrito de São Paulo)|Perdizes]] (estação "65")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1960 - edição 3|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=10003|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-11-01}}</ref> e em fevereiro de 1961 mais uma no [[Perdizes (distrito de São Paulo)|Brás]] (estação "92")<ref>{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1961 - edição 2|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=10152|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-10-04}}</ref>.
|}
 
A cidade de São Paulo possuía apenas 180 mil telefones quando em 1966 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] passou a ser de propriedade do governo federal. A partir daí deu início ao seu primeiro plano de expansão para recuperar a deficiência telefônica de São Paulo, onde de 1966 a 1970 foram instalados mais 205 mil telefones na capital<ref name=":1">{{Citar web|titulo=Plano de expansão 1966/1970 - CTB|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=3794&anchor=4367231&origem=busca&_mather=30f3a22c1f1efd66&pd=8b05b0d2c9fb7125f9bbd6bffc16e02f|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-08-31|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. A partir de março de 1967 teve início a instalação de centrais eletromecânicas do tipo “barras-cruzadas” ''(crossbar)'' fabricadas pela [[Ericsson]], que foram usadas até a digitalização completa da rede nos primeiros anos do século XXI. A primeira central com tecnologia ''crossbar'' foi instalada em [[Jardins]] (estação “282”), e foi também a primeira vez em que se utilizaram prefixos de três algarismos no Brasil<ref>{{Citar web|titulo=Obras do plano de expansão CTB - maio de 1967|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=2582&anchor=5182750&origem=busca&_mather=1dc534e2819f9617&pd=66c900cb23172141131ef32d28d0048c|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-11|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Em 1968 foram inaugurados os centros telefônicos do [[Jabaquara (distrito de São Paulo)|Jabaquara]], [[Lapa (distrito de São Paulo)|Lapa]] (novo prédio, desativando a central satélite), [[Penha (São Paulo)|Penha]] (novo prédio, desativando a central satélite Tatuapé), [[Santa Efigênia (bairro de São Paulo)|Santa Ifigênia]] e [[Santana (distrito de São Paulo)|Santana]] (novo prédio, desativando a central satélite), e em 1969 os centros telefônicos do [[Vale do Anhangabaú|Anhangabaú]], [[Casa Verde (distrito de São Paulo)|Casa Verde]], [[Consolação (distrito de São Paulo)|Consolação]], [[Liberdade (distrito de São Paulo)|Liberdade]], [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Paraíso]], [[Pinheiros (distrito de São Paulo)|Pinheiros]] e [[Santo Amaro (distrito de São Paulo)|Santo Amaro]] (o centro telefônico inaugurado em 1953 passou a ser chamado [[Campo Belo (distrito de São Paulo)|Campo Belo]])<ref name=":1" />.
 
A partir de março de 1967 teve início a instalação de centrais eletromecânicas do tipo “barras-cruzadas” ''(crossbar)'' fabricadas pela [[Ericsson]], que foram usadas até a digitalização completa da rede nos primeiros anos do século XXI. A primeira central com tecnologia ''crossbar'' foi instalada em [[Jardins]] (estação “282”), e foi também a primeira vez em que se utilizaram prefixos de três algarismos no Brasil<ref>{{Citar web|titulo=Obras do plano de expansão CTB - maio de 1967|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=2582&anchor=5182750&origem=busca&_mather=1dc534e2819f9617&pd=66c900cb23172141131ef32d28d0048c|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-11|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>.
 
Em 1968 foram inaugurados os centros telefônicos do [[Jabaquara (distrito de São Paulo)|Jabaquara]], [[Lapa (distrito de São Paulo)|Lapa]] (novo prédio, desativando a central satélite), [[Penha (São Paulo)|Penha]] (novo prédio, desativando a central satélite Tatuapé), [[Santa Efigênia (bairro de São Paulo)|Santa Ifigênia]] e [[Santana (distrito de São Paulo)|Santana]] (novo prédio, desativando a central satélite), e em 1969 os centros telefônicos do [[Vale do Anhangabaú|Anhangabaú]], [[Casa Verde (distrito de São Paulo)|Casa Verde]], [[Consolação (distrito de São Paulo)|Consolação]], [[Liberdade (distrito de São Paulo)|Liberdade]], [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Paraíso]], [[Pinheiros (distrito de São Paulo)|Pinheiros]] e [[Santo Amaro (distrito de São Paulo)|Santo Amaro]] (o centro telefônico inaugurado em 1953 passou a ser chamado [[Campo Belo (distrito de São Paulo)|Campo Belo]])<ref name=":1" />.
 
Até 1969 telefones manuais ainda operavam na cidade, no centro telefônico [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Avenida]], que com o prefixo “31” e 7.500 terminais atendiam as regiões do [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Paraíso]], partes da [[Aclimação]] e do [[Cambuci (distrito de São Paulo)|Cambuci]] e a [[Avenida Paulista]]. Essa central havia sido instalada em 1920 e recebeu em 1928 o prefixo “7”, com o qual permaneceu até 1951, quando o prefixo foi alterado para "31". Em junho de 1969 esses telefones manuais foram substituídos por telefones automáticos das centrais “barras-cruzadas” instaladas em [[Liberdade (distrito de São Paulo)|Liberdade]] (estação “278”) e [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Paraíso]] (estação “287”)<ref>{{Citar web |url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=11519 |titulo=Sino Azul (RJ) - 1969 - edição 3 |acessodata=2019-10-08 |obra=memoria.bn.br}}</ref>. Localizado na rua Martiniano de Carvalho, o prédio foi demolido e no lugar foi construída a sede da [[Telecomunicações de São Paulo|TELESP]].
Em outubro de 1971 a [[Companhia Telefônica Brasileira]] deu início ao plano de um milhão de telefones em sua área de atuação, meta prioritária do Governo Federal no setor de telecomunicações, dos quais 355 mil destinados para a capital paulista, para serem instalados até 1975<ref>{{Citar web|titulo=Plano um milhão de telefones CTB - outubro de 1971|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=4179&anchor=4373892&origem=busca&_mather=722dda35f9e11a61&pd=853d22d2c45b7bc0b1448d68fa5a52d1|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-01|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Em 1972 o plano foi alterado e atualizado, sendo destinados para a capital 375 mil terminais telefônicos<ref name=":12">{{Citar web|titulo=Sino Azul (RJ) - 1973 - edição 2|url=http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=009318&PagFis=12369|obra=memoria.bn.br|acessodata=2019-09-25}}</ref>. Ainda em 1972 foram inauguradas as primeiras centrais telefônicas do plano na cidade, nos centros telefônicos [[Jabaquara (distrito de São Paulo)|Jabaquara]], [[Paraíso (bairro de São Paulo)|Paraíso]], [[Pinheiros (distrito de São Paulo)|Pinheiros]] e [[São Miguel Paulista]]<ref>{{Citar web|titulo=Plano de expansão 1972 - CTB|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=4554&anchor=4408243&origem=busca&_mather=93397dbc24111ea0&pd=36654bce07ac13741e699ed668f7e6b4|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-10|lingua=pt-BR}}</ref><ref name=":82">{{citar web|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=4711&anchor=4337326&origem=busca&pd=45837c67f249e967ac40758e7a2070fe|titulo=CTB - Relatório Anual de 1972|data=|acessodata=|publicado=Acervo Folha de S.Paulo|ultimo=|primeiro=}}</ref>.
 
A partir de junho de 1973, quando a [[Telecomunicações de São Paulo|Telecomunicações de São Paulo (TELESP)]] assumiu as operações<ref>{{citar web |url=http://acervo.folha.uol.com.br/fsp/1974/03/06/2//4340257 |titulo=Telesp - Relatório Anual de 1973 |publicado=Acervo Folha de S.Paulo}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=4930&anchor=4381583&origem=busca&_mather=30f3a22c1f1efd66&pd=628fb1a48a6404f268ed944fb99463b2 |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1973 |data= |acessodata=2019-08-31 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref>, essa empresa deu prosseguimento, sem solução de continuidade, às obras concluídas e não inauguradas pela CTB, que foram os prédios maiores anexos aos centros telefônicos mais antigos para ampliações do sistema ([[Brás (distrito de São Paulo)|Brás]], [[Campo Belo (distrito de São Paulo)|Campo Belo]], [[Ipiranga (distrito de São Paulo)|Ipiranga]], [[Jardins]], [[Barra Funda (distrito de São Paulo)|Palmeiras]], [[Perdizes (distrito de São Paulo)|Perdizes]] e [[Vila Mariana (distrito de São Paulo)|Vila Mariana]]), e às obras em andamento iniciadas pela CTB, que foram as dos centros telefônicos [[Vila Guarani (Vila Formosa)|Guarani]] (inaugurado em 1973), [[Jaguaré (distrito de São Paulo)|Jaguaré]] (inaugurado em 1977), [[Tremembé (distrito de São Paulo)|Tremembé]] e [[Vila Gustavo]] (inaugurados em 1978)<ref name=":12" />. A partir daí, através do seu próprio planejamento, passou a construir novos centros telefônicos, sendo os primeiros [[Parelheiros]] (inaugurado em 1978) e [[CEAGESP|Ceagesp]] (inaugurado em 1981), sempre utilizando centrais automáticas ''crossbar'' até 1982<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=7520&anchor=4275777&origem=busca&pd=b0a26e9c64e6691b4661522e2d869ef1 |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1980 |data= |acessodata=2019-09-06 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=7910&anchor=4299258&origem=busca&_mather=30f3a22c1f1efd66&pd=9ea565455f0a987b9e4e6a3e8ae127ce |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1981 |data= |acessodata=2019-08-31 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=8291&anchor=4304116&origem=busca&_mather=30f3a22c1f1efd66&pd=e8672d2511cf451e6e9a4bc641e2a26e |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1982 |data= |acessodata=2019-09-02 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref>.
 
A partir de então, através de planejamento próprio, passou a construir novos centros telefônicos, sendo os primeiros [[Parelheiros]] (inaugurado em 1978) e [[CEAGESP|Ceagesp]] (inaugurado em 1981), sempre utilizando centrais automáticas ''crossbar'' até 1982<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=7520&anchor=4275777&origem=busca&pd=b0a26e9c64e6691b4661522e2d869ef1 |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1980 |data= |acessodata=2019-09-06 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=7910&anchor=4299258&origem=busca&_mather=30f3a22c1f1efd66&pd=9ea565455f0a987b9e4e6a3e8ae127ce |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1981 |data= |acessodata=2019-08-31 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=8291&anchor=4304116&origem=busca&_mather=30f3a22c1f1efd66&pd=e8672d2511cf451e6e9a4bc641e2a26e |titulo=Centrais telefônicas na cidade de São Paulo em 1982 |data= |acessodata=2019-09-02 |obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo |publicado= |lingua=pt-BR}}</ref>.
 
Em 1977 foram feitos os primeiros testes com telefones em centrais digitais – as chamadas CPA ''(centrais controladas por programa armazenado)''. Inicialmente utilizou-se equipamento da marca Plessey na [[Vila Mariana (distrito de São Paulo)|Vila Mariana]] (prefixo “544”). Os resultados, contudo, não foram satisfatórios e outra tecnologia digital, desta vez com a marca [[Ericsson]], começou a operar em abril de 1982 também na [[Vila Mariana (distrito de São Paulo)|Vila Mariana]] (prefixo “572”). No mesmo ano foram inauguradas mais duas, sendo uma em setembro de 1982 em [[Vila Guarani (Vila Formosa)|Guarani]] (prefixo "918") e outra em dezembro de 1982 na [[Lapa (distrito de São Paulo)|Lapa]] (prefixo "832")<ref name=":4">{{citar web|url=https://www.imprensaoficial.com.br/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=%2f1983%2fineditoriais%2fmarco%2f24%2fpag_0033_5MR9070C96R1Me6KDJPEGD473UV.pdf&pagina=33&data=24/03/1983&caderno=Ineditoriais&paginaordenacao=100033|titulo=Relatório 1982 - Ericsson do Brasil|publicado=D.O.E. São Paulo}}</ref>. Em 1983 foram inauguradas mais quatro, nos centros telefônicos do [[Jabaquara (distrito de São Paulo)|Jabaquara]] (prefixo "579"), [[Ipiranga (distrito de São Paulo)|Ipiranga]] (prefixo "914"), [[Penha (São Paulo)|Penha]] (prefixo "941") e [[Casa Verde (distrito de São Paulo)|Casa Verde]] (prefixo "858")<ref>{{citar web|url=https://www.imprensaoficial.com.br/DO/BuscaDO2001Documento_11_4.aspx?link=%2f1984%2fineditoriais%2fmarco%2f08%2fpag_0015_FPS8GKNF66B31e1A1BHPU54M611.pdf&pagina=15&data=08/03/1984&caderno=Ineditoriais&paginaordenacao=100015|titulo=Relatório 1983 - Ericsson do Brasil|publicado=D.O.E. São Paulo}}</ref>.
|965
|}
Já as "áreas mudas” no município ainda perduraram por alguns anos após a [[Telecomunicações de São Paulo|Telecomunicações de São Paulo (TELESP)]] assumir as operações. [[Parelheiros]] só em 1978 passou a contar com serviço telefônico (1.000 terminais com o milhar 9 do prefixo “246”, posteriormente alterado para “520”), [[Jaraguá (distrito de São Paulo)|Jaraguá]] em 1984 (4.000 terminais digitais com o prefixo “841"), Nova Parelheiros em 1985 (1.000 terminais com o milhar 8 do prefixo “520”), [[Perus]] em 1992 (2.000 terminais digitais com o prefixo “847”), [[Bororé]] em 1994 (2.000 terminais com os milhares 0 e 1 do prefixo “528”), [[Colônia (bairro de São Paulo)|Colônia]] em 1994 (200 terminais com o milhar 4 do prefixo “528”) e [[Marsilac]] em 1994 (300 terminais com o milhar 6 do prefixo “528”). Convém salientar que houve planos para a instalação em 1969 de 250 telefones em [[Jaraguá (distrito de São Paulo)|Jaraguá]], que operariam com o milhar 9 do prefixo "260", mas o baixo poder aquisitivo da população local inviabilizou a comercialização dessas linhas.
 
Convém salientar que houve planos para a instalação em 1969 de 250 telefones em [[Jaraguá (distrito de São Paulo)|Jaraguá]], que operariam com o milhar 9 do prefixo "260", mas o baixo poder aquisitivo da população local inviabilizou a comercialização dessas linhas.
 
Em julho de 1995 os telefones eletromecânicos com prefixo “61” em [[Campo Belo (distrito de São Paulo)|Campo Belo]] foram substituídos por telefones digitais com o prefixo “5561”, sendo o primeiro prefixo com quatro algarismos no Brasil<ref>{{Citar web|titulo=Alteração de prefixos - julho de 1995|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=12863&anchor=544424&origem=busca&_mather=722dda35f9e11a61&pd=3ae1309860efded023320a1fc9d64dca|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-01|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Em outubro de 1996, houve a primeira substituição de prefixos na telefonia móvel, sendo acrescentado o algarismo "9" nos prefixos da telefonia celular, sendo que o processo de troca continuou até o ano 2000, quando todas as linhas móveis da capital paulista passaram a ser com oito dígitos. Em setembro de 1998 havia na cidade de São Paulo 75 centros telefônicos instalados<ref>{{citar web|url=http://www.telefonica.net.br/sp/noticias/fev1999.htm|titulo=75 Centros Telefônicos estão sendo ampliados|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=telefonica.net.br}}</ref>, foi quando a [[Telefônica Brasil|Telefônica]] assumiu as operações de telefonia fixa, aumentando para 120 o número de centros telefônicos na capital até maio de 1999<ref>{{citar web|url=http://www.telefonica.net.br/sp/noticias/maio.htm|titulo=Telefônica instala 1 milhão de linhas|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=telefonica.net.br}}</ref>. A substituição das antigas centrais eletromecânicas por novas centrais digitais (todas com quatro algarismos) completou-se na cidade de São Paulo em novembro de 2005, quando telefones que ainda dispunham de prefixos com três algarismos foram substituídos no [[Ipiranga (distrito de São Paulo)|Ipiranga]] (prefixos 272, 273 e 274). No mês seguinte, estava concluída em todo o país a uniformização dos prefixos telefônicos com quatro algarismos.
 
Em setembro de 1998 havia na cidade de São Paulo 75 centros telefônicos instalados<ref>{{citar web|url=http://www.telefonica.net.br/sp/noticias/fev1999.htm|titulo=75 Centros Telefônicos estão sendo ampliados|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=telefonica.net.br}}</ref>, foi quando a [[Telefônica Brasil|Telefônica]] assumiu as operações de telefonia fixa, aumentando para 120 o número de centros telefônicos na capital até maio de 1999<ref>{{citar web|url=http://www.telefonica.net.br/sp/noticias/maio.htm|titulo=Telefônica instala 1 milhão de linhas|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=telefonica.net.br}}</ref>. A substituição das antigas centrais eletromecânicas por novas centrais digitais (todas com quatro algarismos) completou-se na cidade de São Paulo em novembro de 2005, quando telefones que ainda dispunham de prefixos com três algarismos foram substituídos no [[Ipiranga (distrito de São Paulo)|Ipiranga]] (prefixos 272, 273 e 274). No mês seguinte, estava concluída em todo o país a uniformização dos prefixos telefônicos com quatro algarismos.
 
Em 2008, por determinação da [[Agência Nacional de Telecomunicações|Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)]], os prefixos telefônicos da telefonia fixa iniciados pelo dígito "6" sofreram alteração, onde, de modo geral, foram substituídos pelo "2" como dígito inicial. Os prefixos iniciados com "6" passaram a ser de utilização exclusiva das operadoras de telefonia móvel (celular). Dos 542 prefixos alterados, 420 estavam instalados no município de São Paulo (386 eram operados pela [[Telefônica Brasil|Telefônica]] e 34 pela [[Embratel]])<ref>{{Citar web|titulo=G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones que começam com 6 mudam a partir do dia 12|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL244621-5605,00-TELEFONES+QUE+COMECAM+COM+MUDAM+A+PARTIR+DO+DIA.html|obra=g1.globo.com|acessodata=2020-06-22}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones com prefixo 6 mudam de número a partir deste sábado em SP|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL701764-5605,00-TELEFONES+COM+PREFIXO+MUDAM+DE+NUMERO+A+PARTIR+DESTE+SABADO+EM+SP.html|obra=g1.globo.com|acessodata=2020-06-22}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones de SP terão prefixo alterado neste sábado|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL765772-5605,00-TELEFONES+DE+SP+TERAO+PREFIXO+ALTERADO+NESTE+SABADO.html|obra=g1.globo.com|acessodata=2020-06-22}}</ref>. Em todo o Brasil, apenas na área 11 existiam telefones fixos operando com esse algarismo inicial.
Em julho de 1995 os telefones eletromecânicos com prefixo “61” em [[Campo Belo (distrito de São Paulo)|Campo Belo]] foram substituídos por telefones digitais com o prefixo “5561”, sendo o primeiro prefixo com quatro algarismos no Brasil<ref>{{Citar web|titulo=Alteração de prefixos - julho de 1995|url=https://acervo.folha.com.br/leitor.do?numero=12863&anchor=544424&origem=busca&_mather=722dda35f9e11a61&pd=3ae1309860efded023320a1fc9d64dca|obra=Edição Digital - Folha de S.Paulo|acessodata=2019-09-01|lingua=pt-BR|data=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>. Em outubro de 1996, houve a primeira substituição de prefixos na telefonia móvel, sendo acrescentado o algarismo "9" nos prefixos da telefonia celular, sendo que o processo de troca continuou até o ano 2000, quando todas as linhas móveis da capital paulista passaram a ser com oito dígitos. Em setembro de 1998 havia na cidade de São Paulo 75 centros telefônicos instalados<ref>{{citar web|url=http://www.telefonica.net.br/sp/noticias/fev1999.htm|titulo=75 Centros Telefônicos estão sendo ampliados|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=telefonica.net.br}}</ref>, foi quando a [[Telefônica Brasil|Telefônica]] assumiu as operações de telefonia fixa, aumentando para 120 o número de centros telefônicos na capital até maio de 1999<ref>{{citar web|url=http://www.telefonica.net.br/sp/noticias/maio.htm|titulo=Telefônica instala 1 milhão de linhas|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=|obra=telefonica.net.br}}</ref>. A substituição das antigas centrais eletromecânicas por novas centrais digitais (todas com quatro algarismos) completou-se na cidade de São Paulo em novembro de 2005, quando telefones que ainda dispunham de prefixos com três algarismos foram substituídos no [[Ipiranga (distrito de São Paulo)|Ipiranga]] (prefixos 272, 273 e 274). No mês seguinte, estava concluída em todo o país a uniformização dos prefixos telefônicos com quatro algarismos.
 
Em 2008, por determinação da [[Agência Nacional de Telecomunicações|Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)]], os prefixos telefônicos da telefonia fixa iniciados pelo dígito "6" sofreram alteração, onde, de modo geral, foram substituídos pelo "2" como dígito inicial. Os prefixos iniciados com "6" passaram a ser de utilização exclusiva das operadoras de telefonia móvel (celular). Dos 542 prefixos alterados, 420 estavam instalados no município de São Paulo (386 eram operados pela [[Telefônica Brasil|Telefônica]] e 34 pela [[Embratel]])<ref>{{Citar web|titulo=G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones que começam com 6 mudam a partir do dia 12|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL244621-5605,00-TELEFONES+QUE+COMECAM+COM+MUDAM+A+PARTIR+DO+DIA.html|obra=g1.globo.com|acessodata=2020-06-22}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones com prefixo 6 mudam de número a partir deste sábado em SP|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL701764-5605,00-TELEFONES+COM+PREFIXO+MUDAM+DE+NUMERO+A+PARTIR+DESTE+SABADO+EM+SP.html|obra=g1.globo.com|acessodata=2020-06-22}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=G1 > Edição São Paulo - NOTÍCIAS - Telefones de SP terão prefixo alterado neste sábado|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL765772-5605,00-TELEFONES+DE+SP+TERAO+PREFIXO+ALTERADO+NESTE+SABADO.html|obra=g1.globo.com|acessodata=2020-06-22}}</ref>. Em todo o Brasil, apenas na área 11 existiam telefones fixos operando com esse algarismo inicial. Em dezembro de 2010, por conta da forte expansão da telefonia móvel, foi decidida a inclusão de um novo digito nos telefones móveis. Passaram a ter nove dígitos, com a adição do número "9" (nove) antecedendo os prefixos, a partir de julho de 2012<ref><http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/01/nono-digito-em-celulares-de-sp-sera-implementado-em-julho-deste-ano.html></ref>. Pelo fato de tal operação de adequação ser trabalhosa, foi proposta a inclusão dos números com o prefixo iniciado por "5" para a telefonia móvel, a alocação eletrônica dos números disponíveis e de prefixos específicos para os modensmodems 3G bem como a redução no prazo de disponibilização de linhas canceladas para novas habilitações na tentativa de minorar os problemas enquanto se preparava a mudança dos prefixos telefônicos na telefonia móvel para a arquitetura de nove dígitos.
 
== Centrais telefônicas ==
12 977

edições