Diferenças entre edições de "Giovanni Fattori"

m
sem resumo de edição
m (Substituição da predefinição {{Ligações externas}})
m
'''Giovanni Fattori''' ([[Livorno]], [[6 de setembro]] de [[1825]] - [[Florença]], [[30 de agosto]] de [[1908]]) foi um [[pintor]] italiano.
 
Sua obra domina a produção artísitcaartística so [[século XIX]] na [[Itália]]. Aluno da [[Academia de Belas Artes de Florença]] entre 1846/48, Fattori tornou-se, em [[1855]], promotor do movimento dos ''Macchiaioli'' (os tachistas, jovens contestadores da tradição [[Neoclassicismo|neoclássica]] e [[Romantismo|romântica]]). Reunidos no ''Café Michelangelo de Florença'', o grupo incluía, além do próprio Fattori, [[Serafino de Tivoli]], [[Vito d'Ancona|d'Ancona]] e [[Antonio Puccinelli|Puccinelli]].
 
Seu protesto aparece como uma revolução libertadora que reclamava o direito à realidade, à luz, à emoção direta sobre a natureza. Abandonou então o estilo acadêmico em benefício da liberdade de expressão. Assim, substituiu os grandes quadros de batalhas (como ''O campo italiano após a batalha de Magenta'', de [[1861]]) por cenas da vida militar, cheias de potência e rudeza insólitas na época e por paisagens.