Diferenças entre edições de "Lista telefônica"

m
inserindo dados e referências
(inserindo dados e referências, corrigindo links)
m (inserindo dados e referências)
 
Com as mudanças no setor de telecomunicações, após a instituição do [[Código Brasileiro de Telecomunicações]]<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4117.htm |titulo=LEI Nº 4.117, DE 27 DE AGOSTO DE 1962 |data= |acessodata=2020-11-24 |website=www.planalto.gov.br |publicado=}}</ref> em 1962, passou novamente a ser de responsabilidade das concessionárias a publicação e distribuição de listas telefônicas, podendo ou não serem contratadas editoras para a produção e comercialização delas.<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://legis.senado.leg.br/norma/480209/publicacao/15665898 |titulo=Decreto nº 57.611 de 07/01/1966 |data= |acessodata=2020-11-24 |website=legis.senado.leg.br |publicado=}}</ref><ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://legis.senado.leg.br/norma/491057/publicacao/15822631 |titulo=Decreto nº 68.417 de 24/03/1971 |data= |acessodata=2020-11-22 |website=legis.senado.leg.br |publicado=}}</ref> As listas telefônicas deveriam conter lista de assinantes, lista classificada ([[Páginas Amarelas|páginas amarelas]]) e facultativamente lista de endereços das principais cidades abrangidas.<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://legis.senado.leg.br/norma/496020/publicacao/15824932 |titulo=Decreto nº 73.380 de 27/12/1973 |data= |acessodata=2020-11-22 |website=legis.senado.leg.br |publicado=}}</ref><ref name=":4">{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://mfpaper.com.br/1986/VOL_8_Jan_Fev/files/basic-html/page14.html |titulo=Page 14 - Telebrasil - Janeiro/Fevereiro 1986 |data= |acessodata=2020-11-22 |website=mfpaper.com.br |publicado=}}</ref>
 
A partir daí e ao longo dos anos 70 a LTB teve dificuldade crescente de competir com outras editoras de listas telefônicas. Pressionada pela defasagem entre a inflação elevada e os valores dos contratos com a [[Telecomunicações do Rio de Janeiro|Telerj]] e a [[Telecomunicações de São Paulo|Telesp]] - sucessoras da [[Companhia Telefônica Brasileira|CTB]] - o grupo chegou a ser considerado "virtualmente insolvente" em 1977, o que levou Gilberto Huber a pedir ajuda aos Ministérios [[Ministério da Fazenda (Brasil)|da Fazenda]] e [[Ministério das Comunicações (Brasil)|das Comunicações]] e estudar uma forma de permitir ao Banco do Brasil assumir o controle da holding das empresas.<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://mfpaper.com.br/1977/1977_Jan_Fev/files/basic-html/page53.html |titulo=Page 53 - Telebrasil - Janeiro/Fevereiro 1977 |data= |acessodata=2020-11-22 |website=mfpaper.com.br |publicado=}}</ref><ref>{{Citar web |url=https://acervo.estadao.com.br/publicados/1977/06/12/g/19770612-31359-nac-0032-999-32-not-agexsea.jpg |titulo=O Estado de S. Paulo - 12 DE JUNHO DE 1977 |acessodata=2021-09-06 |website=Acervo}}</ref><ref name=":0">{{citar periódico |ultimo= |primeiro= |titulo=O caso LTB |jornal=Veja |doi= |url= |acessadoem= |data=12 de outubro de 1977 |paginas=137}}</ref>
 
Enquanto ocorria a integração da telefonia nos estados através das concessionárias do [[Telecomunicações Brasileiras S.A.|sistema Telebras]], eram elas próprias que determinavam a abrangência de suas listas.<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://mfpaper.com.br/Telebrasil_Noticiario/1975/1975_Jan_Fev/files/page/2.jpg |titulo=Page 2 - Telebrasil - Janeiro/Fevereiro 1975 |data= |acessodata=2020-11-22 |website=mfpaper.com.br |publicado=}}</ref><ref>{{Citar web |url=https://mfpaper.com.br/1981/1981_Maio_Jun/files/basic-html/page67.html |titulo=Page 67 - Telebrasil - Maio/Junho 1981 |acessodata=2021-08-10 |website=mfpaper.com.br}}</ref> Mas a partir de 1978 as listas telefônicas oficiais de todo o país foram padronizadas, cada uma com região de abrangência específica e código nacional da Telebras.<ref>{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=093351&pagfis=72716 |titulo=Diário da Noite (SP) - 1978 - edição 15990 |data= |acessodata=2020-11-22 |website=memoria.bn.br |publicado=}}</ref> Em junho de 1981 foi lançada a Lisbrás, um dicionário para as listas telefônicas, disponibilizada nos postos de serviços para possibilitar aos usuários encontrar em qual lista telefônica se encontrava a relação de assinantes da localidade procurada.<ref>{{Citar web |url=http://mfpaper.com.br/1983/1983_Mar_Abr/files/basic-html/page54.html |titulo=Page 54 - Telebrasil - Março/Abril 1983 |acessodata=2020-11-25 |website=mfpaper.com.br}}</ref>
12 979

edições