Diferenças entre edições de "Fernando Flaínez I"

sem resumo de edição
m (manutênção refs.)
Etiqueta: Revertida
 
== Biografia ==
Magnata proeminente e membro da [[cúria régia]] de {{Lknb|Ramiro|III|de Leão}} e {{Lknb|Bermudo|II|de Leão}}, Fernando Flaínez foi conde e governou a cidade de [[Salamanca]] por mandato do rei. Teve várias propriedades na comarca de baixo Cea incluindo as vilas de [[Castrogonzalo]], Villanueva la Seca e [[Fuentes de Ropel]] em [[Província de ZamoraSamora|ZamoraSamora]].{{Sfn|Salazar y Acha|1996-97|p=152}} Confirmou vários diplomas reais, por exemplo, em 11 de julho de 953 uma doação feita pelo rei {{Lknb|Ordonho|III|de Leão}} à [[Catedral de León]] de umas igregias no alfoz de Salamanca. Também figura em transações familiares com sua esposa Gontrodo. Em 950, fez uma doação onde menciona o nome de seu pai, [[Flaín Éctaz]].{{Sfn|Gutiérrez Vidal|2010|p=164}}
 
Depois da morte do rei Ramiro III, os ricos-homens do reino de Leão tinham mais autonomia. Em agosto de 971,[[Garcia Fernandes, conde de Castela]] e [[Álava]], [[Fernando Ansures]], conde de [[Monzón de Campos|Monzón]], e Fernando Flaínez, conde em Salamanca, enviaram embaixadas à corte do [[califa de Córdoba]] {{lknb|Aláqueme|II}}.{{Sfn|Martínez Díez|1995|p=564}}
1 256

edições