Diferenças entre edições de "Manifestis Probatum"

m
rv
Etiqueta: Revertida
m (rv)
Etiqueta: Reversão
[[File:Castilla 1210.png|thumb|upright=1.1|O [[Reino de Portugal]] na [[Península Ibérica]] ([[1210]]).]]
 
'''''Manifestis Probatum''''' (ou '''''Manifestus Probatum''''') é uma [[bula pontifícia|bula]] emitida pelo [[Papa Alexandre III]], a 23 de Maio de [[1179]], que declarou o [[Condado Portucalense]] independente do [[Reino de Leão]], e [[Afonso I de Portugal|D. Afonso Henriques]], o seu soberano. Esta bula reconheceu a validade do [[Tratado de SamoraZamora]], assinado a [[5 de outubro]] de [[1143]] em [[Samora (Espanha)|SamoraZamora]], pelo [[Reino de Leão|rei de Leão]], e por D. Afonso Henriques.
 
== História ==
O Condado Portucalense era um pequeno território pertencente ao Reino de Leão, que o rei deste cedera, juntamente com a mão da sua filha, [[Teresa de Leão|D. Teresa]], a [[Henrique de Borgonha, conde de Portucale|D. Henrique de Borgonha]], um cavaleiro francês que veio ajudar o monarca leonense na luta contra os muçulmanos.
 
Juntos, D. Teresa e D. Henrique tiveram um filho, D. Afonso Henriques. Quando D. Henrique faleceu, a viúva, D. Teresa, herdou o Condado.
 
 
Incitado e encorajado pela [[nobreza]] e pelo [[clero]] portucalenses, D. Afonso Henriques travou contra a mãe a [[batalha de São Mamede]] ([[1128]]), vencendo-a. Tornou-se então conde e estabeleceu duas prioridades:
 
# Tornar independente o condado;
# Conquistar território aos [[sarracenos]], que ocupavam ainda uma boa parte da Península Ibérica.
101 278

edições