Diferenças entre edições de "Usuário:Zac Salvatore/Testes/6"

sem resumo de edição
"'''Bedtime Story'''" é uma [[canção]] da cantora americana [[Madonna]], contida em seu sexto álbum de estúdio ''[[Bedtime Stories (álbum de Madonna)|Bedtime Stories]]'' (1994). Foi composta por [[Björk]], [[Marius de Vries]] e [[Nellee Hooper]], e produzida pela própria intérprete em conjunto com o último. Como parte de seu objetivo de "realizar um impacto" no cenário musical ''[[Soul music|soul]]'', Madonna decidiu colaborar com novos produtores para a concepção de seu novo disco e explorar outros estilos musicais, como o [[R&B contemporâneo|R&B]] e a cena musical britânica. A intérprete contatou profissionais ligados à [[música eletrônica]], como [[Nellee Hooper]] e [[Marius de Vries]]; através de seus contatos com eles, propôs à islandesa Björk que composse uma canção para o seu novo trabalho, inspirado pelo álbum ''[[Debut]]'', lançado por ela no anterior. de Vries e Hooper refizeram a demo, até então intitulada "Let's Get Unconscious", com o último encarregando-se da produção juntamente com Madonna.
 
"Bedtime Story" foi gravada nos estúdios Chappell Studios em [[Encino (Los Angeles)|Encino, Califórnia]], onde ocorreram outras sessões com Hooper, e acabou por servir de base para o título do álbum. Foi lançada como o terceiro ''[[single]]'' do disco em 13 de fevereiro de 1995 através das gravadoras [[Maverick Records|Maverick]], [[Sire Records|Sire]] e [[Warner Bros. Records|Warner Bros.]], acompanhada de diversos ''[[remix]]es'' e sendo disponibilizada em diversos formatos. Em termos musicais, é uma canção eletrônica de [[Tempo (música)|ritmo moderado]] com influências de ''[[acid house|acid]]'', ''[[House music|house]]'', ''[[techno]]'' e [[música ambiente]]. Sua estrutura consiste numa melodia subjacente e esquelética de [[sintetizador]]es, apoiada por efeitos como palmas, ''loops'' de [[caixa de ritmos]], [[Órgão (instrumento musical)|órgãos]] e [[Instrumento de cordas|cordas]]. É um afastamento do repertório prévio de ''[[Música pop|pop]]'' e R&B do restante do álbum, em favor de músicas eletrônicas e não convencionais. Em termos líricos, retrata as alegrias do mundo inconsciente.
 
"Bedtime Story" foi aclamada por [[críticos de música|críticos especializados em música contemporânea]], que elogiaram a sua produção e estilo eletrônico e hipnótico; alguns resenhistas a selecionaram como um dos destaques do disco e notaram o seu afastamento da discografia de Madonna, enquanto outros compararam-na com trabalhos de Björk e observaram sua influência em trabalhos posteriores. Em retrospecto, autores apontaram que a faixa serviu de prévia à exploração da música eletrônica feita pela cantora em ''[[Ray of Light]]'' (1998), e consideraram-na subestimada e uma das músicas com potencial menos aproveitado em sua carreira. Obteve um desempenho comercial moderado, atingindo as dez primeiras posições na Austrália, Itália e Reino Unido, enquanto nos Estados Unidos tornou-se o primeiro lançamento de Madonna desde "[[Burning Up]]" a não atingir as quarenta primeiras posições da tabela [[Billboard Hot 100|''Billboard'' Hot 100]], parando na 42ª posição. Apesar disso, liderou a [[Hot Dance Club Songs|tabela de músicas ''dance'']], onde foi a terceira mais bem sucedida naquele ano, tornando-se uma favorita denas boates.
 
O vídeo musical correspondente foi dirigido por [[Mark Romanek]] e filmado num período de seis dias no [[Universal Studios|Estúdio Universal]]. É um dos [[Lista dos videoclipes mais caros|vídeos mais caros de todos os tempos]], custando 5 milhões de [[Dólar dos Estados Unidos|dólares]] em sua produção, e passou por uma série de tratamentos e problemas nas filmagens até chegar ao produto final — uma gravação composta por imagens surrealistas e da nova era, com influências de artistas como [[Remedios Varo]], [[Frida Kahlo]] e [[Leonora Carrington]]. Lançado em 10 de março de 1995 em cinemas da rede Odeon Cineplex, algo inovador para a época, o vídeo foi aclamado pela crítica, tendo sido colocado em exposição permanente no [[Museu de Arte Moderna (Nova Iorque)|Museu de Arte Moderna de Nova Iorque]]. "Bedtime Story" foi apresentada ao vivo uma única vez, como o número de abertura do [[Brit Awards|Prêmio Brit]] de 1995, onde utilizou-se o ''[[remix]]'' de Junior Vasquez e Madonna se caracterizou com um vestido prateado [[Versace]] e uma longa peruca. Outra vertente da faixa foi usada como interlúdio de vídeo na ''[[Re-Invention Tour]]'' (2004).
 
== Antecedentes e lançamento ==