Diferenças entre edições de "Grace Hopper"

1 byte removido ,  20h51min de 7 de outubro de 2021
m
Corrigido ISSN para publicação utilizada como referência.
m (ajustando datas nas citações, outros ajustes usando script)
m (Corrigido ISSN para publicação utilizada como referência.)
Foi sempre foi uma criança curiosa, um traço que a marcou pela vida. Aos sete anos decidiu descobrir como funcionava um despertador. Desmontou sete despertadores antes que sua mãe percebesse o que estava fazendo - aí Grace foi autorizada a mexer em apenas um despertador.<ref>{{citar periódico|último =Dickason |primeiro =Elizabeth |url=http://inventors.about.com/library/inventors/bl_Grace_Murray_Hopper.htm |título=Looking Back: Grace Murray Hopper's Younger Years |periódico=Chips |data=Abril de 1992}}</ref>
 
Grace Hopper foi à Hartridge School em Plainfield, Nova Jersei. Foi inicialmente rejeitada no processo de admissão no Vassar College aos 16 anos (suas notas em latim eram baixas), sendo admitida no ano seguinte. Graduou-se em 1928 como bacharel em Matemática e Física e, em 1930, concluiu seu mestrado na Yale University. Em 1934, também na Yale University, conquistou seu Ph.D. em Matemática sob a orientação de [[Øystein Ore]].<ref name="greenladuke09"/><ref>Though some books, including Kurt Beyer's ''Grace Hopper and the Invention of the Information Age'', reported that Hopper was the first woman to earn a Yale PhD in mathematics, the first of ten women prior to 1934 was Charlotte Cynthia Barnum (1860-1934). {{citar jornal|último = Murray |primeiro = Margaret A. M. |data-publicação=maio–junho de 2010 |título= The first lady of math? | periodical = Yale Alumni Magazine | volume = 73 |número= 5 |páginas= 5–6 | issn = 97500044-409x0051 | postscript = <!--None-->}}</ref> A dissertação dela "Novos Critérios de Irredutibilidade" foi publicada no mesmo ano.<ref>G. M. Hopper and O. Ore, "New types of irreducibility criteria," ''Bull. Amer. Math. Soc.'' 40 (1934) 216</ref> Começou a ensinar Matemática no Vassar em 1931 e foi promovida a professora associada em 1941.
 
Foi casada com um professor da Universidade de Nova Iorque, Vincent Foster Hopper (1906–1976<ref>{{citar jornal|título=Prof. Vincent Hopper of N.Y.U., Literature Teacher, Dead at 69|jornal=New York Times|data=21 de janeiro de 1976}}</ref>) de 1930 a 1945, quando se divorciou dele.<ref name="greenladuke09">{{citar livro|último =Green |primeiro =Judy and Jeanne LaDuke |título=Pioneering Women in American Mathematics: The Pre-1940 PhD's |acessodata= |edição= |ano=2009 |publicado=[[American Mathematical Society]] |local=[[Providence, R.I.]] |isbn=978-0821843765}}</ref> Nunca se casou novamente, mas manteve o sobrenome Hopper.
411

edições