Discussão:Governo Lula: diferenças entre revisões

1 977 bytes adicionados ,  02h54min de 29 de maio de 2007
 
O mediador quando responsável pela criação do tema deveria levar em conta os comentários e edições que apareceriam eventualemente e, este por sua vez e posição, deveria sim selecionar porém de forma imparcial e verdadeira, como um verdadeiro historiador e não partidarista.
 
Relembrando:
 
O princípio da [[imparcialidade]] é um princípio adotado pela wikipédia para lidar com assuntos controversos. Segundo este princípio, os artigos da wikipédia devem ser imparciais, ou seja, devem ser escritos numa forma com a qual ambos (ou todos) os lados envolvidos possam concordar com ele. Por exemplo, ao lidar com temas religiosos, o artigo deve estar escrito de forma a que seguidores da religião em questão, seguidores de outras religiões, ateus e agnósticos possam aceitá-lo.
 
Os artigos da Wikipédia devem representar as diferentes visões sobre um assunto, incluindo-as e definindo claramente onde há conflitos e quais são os lados da disputa. Isto significa que:
 
os factos devem ser apresentados como tais;
nenhum artigo pode conter referências a opiniões sem que primeiro sejam apresentados factos incontestáveis;
as opiniões devem ser apresentadas como tal, ou seja, uma opinião deve ser classificada como opinião e deve ser atribuída;
nos temas controversos, devem ser, sempre que possível, apresentados os pontos de vista de todos os campos em disputa.
Por exemplo, num artigo sobre o aborto deve-se:
 
apresentar uma definição incontroversa de aborto e, caso ela não exista, devem-se apresentar as diferentes definições e se essas definições forem alvo de disputa deve-se dizer quem defende o quê;
apresentar os factos biológicos relevantes;
apresentar os factos legais relevantes, se necessário apresentando diferentes interpretações legais e diferenças de legislação em diversos países;
apresentar a posição do grupo (ou grupos) que defende a despenalização do aborto;
apresentar a posição do grupo (ou grupos) que se opõe à prática do aborto voluntário;
apresentar factos relativos à disputa (por exemplo, em que países o aborto é proibido, que formas de luta utilizam os grupos pró-legalização, quais as religiões que se opõem fortemente ao aborto e outros factos relevantes).
Utilizador anónimo