Diferenças entre edições de "Oldemiro Cardoso de Figueiredo"

7 bytes removidos ,  00h58min de 18 de novembro de 2021
sem resumo de edição
 
Regressou à [[ilha Terceira]] no ano de [[1946]], fixando-se na [[Praia da Vitória]], onde exercia clínica privada e trabalhava como médico do Hospital da [[Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória]]. Homem generoso, era considerado o ''médico dos pobres''. Mais tarde trabalhou na Caixa de Previdência de Angra do Heroísmo, onde chegaria a director clínico.
 
Na Terceira manteve-se ligado aos meios da oposição democrática, estando em consequência sujeito a apertada vigilância pelos serviços locais da [[PIDE/DGS]]. Foi autorizado a sair do país por duas vezes, tendo visitado a [[União Soviética]]. Não se conhece a sua filiação no [[Partido Comunista Português]], mas eram claras as suas simpatias pela ideologia comunista. Esteve ligado ao Movimento Democrático Português/Comissão Democrática Eleitoral ([[MDP/CDE]]), militando activamente nas campanhas eleitorais consentidas pelo regime Estado Novo.
 
Após a [[Revolução do 25 de Abril]] foi nomeado [[governador civil]] do [[Distrito Autónomo de Angra do Heroísmo]], participando activamente nas comissões que discutiram o rumo a dar à autonomia dos [[Açores]]. Manteve-se em funções até Junho de [[1975]], demitindo-se após o [[levantamento de 6 de Junho de 1975]], ocorrido em [[Ponta Delgada]], em solidariedade com [[António Borges Coutinho]]. Foi o último governador civil do Distrito de Angra do Heroísmo, já que o cargo foi substituído pela [[Junta Regional dos Açores]].
880

edições