Diferenças entre edições de "Direitos humanos na China"

135 bytes removidos ,  17h45min de 22 de novembro de 2021
→‎Censura Durante a Pandemia Covid-19: A fonte não diz que ela "sabia" de nada.
(→‎Censura Durante a Pandemia Covid-19: A fonte não diz que ela "sabia" de nada.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Edição móvel avançada
 
==== Censura Durante a Pandemia Covid-19 ====
Durante a crise do Coronavírus de 2020, a China supostamente suprimiu a notícia do vírus e também tentou minimizar e subestimar as mortes. Há relatos de detenções, agressões, torturas e desaparecimentos de denunciantes, incluindo ativistas, médicos, advogados, estudantes e empresários que criaram e enviaram vídeos de hospitais sobrecarregados e alto número de mortes. A jornalista independente [[Zhang Zhan]] foi sentenciada a quatro anos de prisão por "provocar brigas e causar problemas", uma acusação que recebeu depois de voar para Wuhan após o surto de COVID-19. Na época, ela sabia que estava arriscando sua própria segurança e prisão, mas queria aprender mais sobre a situação do COVID-19 epara compartilhar suas descobertas com outras pessoas. <ref>{{Citar web|url=https://www.hrw.org/news/2020/04/27/china-free-covid-19-activists-citizen-journalists|titulo=China: Free Covid-19 Activists, ‘Citizen Journalists’|data=2020-04-27|acessodata=2021-11-11|website=Human Rights Watch|lingua=en}}</ref> <ref>{{Citar web|url=https://www.cbsnews.com/news/china-covid-wuhan-citizen-journalist-zhang-zhan-hunger-strike-prison/|titulo=Fear that Chinese citizen journalist Zhang Zhan could be "tortured in prison" for reporting on COVID|acessodata=2021-11-11|website=www.cbsnews.com|lingua=en-US}}</ref>
 
Alguns desses denunciantes foram: '''(a) Li Werlang,''' um médico chinês que trabalhava no Hospital Central de Wuhan e emitiu avisos de emergência para outros hospitais e médicos sobre a nova doença. Ele foi preso e acusado de "fazer comentários falsos" que "perturbaram gravemente a ordem social"; <ref>{{Citar web|ultimo=Twitter|ultimo2=Instagram|url=https://www.latimes.com/world-nation/story/2020-02-06/coronavirus-china-xi-li-wenliang|titulo=A doctor was arrested for warning China about the coronavirus. Then he died of it|data=2020-02-06|acessodata=2021-11-11|website=Los Angeles Times|lingua=en-US|ultimo3=Email|ultimo4=Facebook}}</ref> '''(b) Fang Bin''', um empresário chinês, jornalista cidadão e denunciante que transmitiu imagens de Wuhan durante a crise do Coronavírus. Ele está desaparecido desde 9 de fevereiro de 2020. <ref>{{Citar web|url=https://www.hrw.org/news/2020/04/27/china-free-covid-19-activists-citizen-journalists|titulo=China: Free Covid-19 Activists, ‘Citizen Journalists’|data=2020-04-27|acessodata=2021-11-11|website=Human Rights Watch|lingua=en}}</ref> '''(c) Chen Qiushi,''' um advogado, ativista e jornalista cidadão chinês que cobriu os protestos de 2019-20 em Hong Kong e a pandemia COVID-19 e está desaparecido desde 6 de fevereiro de 2020. <ref>{{Citar web|url=https://www.hrw.org/news/2020/04/27/china-free-covid-19-activists-citizen-journalists|titulo=China: Free Covid-19 Activists, ‘Citizen Journalists’|data=2020-04-27|acessodata=2021-11-11|website=Human Rights Watch|lingua=en}}</ref> '''(d) Li Zehua''', um jornalista cidadão chinês, rapper e YouTuber que estava tentando localizar o advogado e jornalista cidadão desaparecido ChenQiushi. Ele está desaparecido desde 26 de fevereiro de 2020. <ref>{{Citar web|url=https://cpj.org/2020/04/chinese-journalist-li-zehua-missing-in-wuhan-since/|titulo=Chinese journalist Li Zehua missing in Wuhan since late February|data=2020-04-15|acessodata=2021-11-11|website=Committee to Protect Journalists|lingua=en-US}}</ref> '''(e) Chen Mei e Cai Wei,''' ativistas que compartilhavam artigos censurados sobre o surto de coronavírus em um arquivo online, não podiam ser contatados desde 19 de abril de 2020; <ref>{{Citar periódico |url=https://www.reuters.com/article/us-health-coronavirus-china-rights-idUSKCN2291FP |titulo=China police detain three linked to censored coronavirus archive |data=2020-04-27 |acessodata=2021-11-11 |jornal=Reuters |lingua=en}}</ref> '''(f) A Dra. Li-Meng Yan''', uma virologista e denunciante de Hong Kong, teve que fugir para os Estados Unidos, depois que encontrou um acobertamento em grande escala da pandemia pelas autoridades chinesas. Ela disse que se contasse sua história sobre o encobrimento na China, "desaparecerá e será morta". <ref>{{Citar web|ultimo=Chakraborty|primeiro=Barnini|url=https://www.foxnews.com/world/chinese-virologist-coronavirus-cover-up-flee-hong-kong-whistleblower|titulo=EXCLUSIVE: Chinese virologist accuses Beijing of coronavirus cover-up, flees Hong Kong: 'I know how they treat whistleblowers'|data=2020-07-09|acessodata=2021-11-11|website=Fox News|lingua=en-US}}</ref>
 
==== Prisões e execuções ====