Diferenças entre edições de "Álvaro Vaz de Almada"

785 bytes adicionados ,  22h43min de 29 de novembro de 2021
sem resumo de edição
'''Álvaro Vaz de Almada''' ou '''Álvaro Vasques de Almada''' <small>[[Ordem da Jarreteira|KG]]</small> ([[1390]] - [[20 de Maio]] de [[1449]]), [[valido]] do infante D. [[Pedro de Portugal, duque de Coimbra|Pedro]],<ref>[http://www.poshistoria.ufpr.br/documentos/2005/RenataCristinadesousanascimento.pdf Os Privilégios e os Abusos da Nobreza em um Período de Transição: o reinado de D. Afonso v em Portugal (1448- 1481), por Renata Cristina de Sousa Nascimento, Doutoramento em História na linha de pesquisa: Cultura e Poder, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Brasil, 2005, nota da p. 58]</ref> foi o primeiro [[Conde de Avranches|conde de Abranches]] (no original francês [[Avranches]], mas, sempre dito [[conde de Abranches|Abranches]] em Portugal, nomeadamente na carta de reconhecimento do título. Ainda assim é possível encontrá-lo em escritos antigos como Davarans<ref>[http://www.monarchia.org/Memoria/brasoesdasaladesintra.pdf Anselmo Braamcamp Freire, «Brasões da Sala de Sintra''», livro terceiro, pág. 270, Imprensa da Universidade, Coimbra, 11 de Março de 1930]{{Ligação inativa|data=dezembro de 2019 }}</ref> ou Abranxes e até no estrangeiro como Branches, sem o A inicial.)
 
Foi dos únicos estrangeiros que não da realeza a ser agraciado cavaleiro da [[Ordem da Jarreteira]], a mais nobre ordem da [[Inglaterra]].,<ref>[http://books.google.com/books?id=sKapp53K4_MC&pg=PA295&sig=H0QBCvHsVctJnE7DOaIfpgr7Szc#v=onepage&q&f=false Hugh E.L. Collins, The Order of the Garter, 1348-1461: Chivalry and politics in Late Medieval England, Oxford : Clarendon Press, 2000]</ref>, preenchendo o lugar por morte do [[duque de Somerset]]<ref>[https://d1wqtxts1xzle7.cloudfront.net/54571870/Estudos_de_Heraldica_Medieval_2012-with-cover-page-v2.pdf?Expires=1638227942&Signature=J6VdkE0BOgyFQaQKj8V9teRJsYA4Am4GdsQ9hJ3AcD6YhUsu97Jffkm~jFe~UA20FyD40ii7Sp3fKifBuMquyBtKODGrww0kTACRhPiXnXE7Jho4uWkLQd0PHPk5Q5jKAXCCdQdgpf5-KVV2oEHsONpA6ipx9gZapIWwboavf1XxQmqyweifvZ4UcKPwz-XxcWhDLN8fvsmQAenenA82Xv5A-MALew5CeTd-x9W2ZSnu7G0g~1GyXGGLXlTEVmwiJ2-mC2P3GTSPodv65TqyyZ9Fnx500ezPBvWirfie1-L62iChOdxUTsivFGq70qbi9NOXoJtvPetInxPhZe5s4A__&Key-Pair-Id=APKAJLOHF5GGSLRBV4ZA#page=203 A diplomacia no reinado de D. João I – breve reflexão sobre os oiciais de armas, por Maria Alice Pereira dos Santos, Estudos de Heráldica Medieval, Caminhos Romanos, Lisboa, 2012, pág. 203]</ref>.
 
É considerado dos últimos a usar o reduzido título medieval de [[rico-homem]] em Portugal<ref>[http://www.poshistoria.ufpr.br/documentos/2005/RenataCristinadesousanascimento.pdf Os Privilégios e os Abusos da Nobreza em um Período de Transição: o reinado de D. Afonso v em Portugal (1448- 1481), por Renata Cristina de Sousa Nascimento, Doutoramento em História na linha de pesquisa: Cultura e Poder, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Brasil, 2005, p. 58]</ref> e, fazendo parte do Concelho Régio, exerceu o lugar de [[Capitão-Mor do Mar|Capitão-mor do Reino e do Mar]],<ref>[http://books.google.pt/books?id=Bt7SF6yubNAC&pg=PR13&lpg=PR13&dq=%22jo%C3%A3o+vasques+de+almada%22&source=bl&ots=JqXD5FmLyY&sig=qJTVPEZnCxl25aOEVOCvn6SAlh8&hl=pt-PT&sa=X&ei=G4OnUue1IqSM0AWxtYG4BQ&ved=0CFUQ6AEwBTgK#v=onepage&q=%22%C3%81lvaro%20vasques%20de%20almada%22&f=false Monumenta Henricina Volume VII (1439-1443), UC Biblioteca Geral, notas]</ref> a partir de 23 de Julho de 1423 por [[D. João I]] e confirmado pelo filho D. [[Duarte I de Portugal]] em 5 de Julho de 1434.<ref>[http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/2257.pdf Crimes do Mar e Justiças da Terra, Luís Miguel Duarte, Revista da Faculdade de Letras, pág. 61]</ref> Em 4 de Abril de 1440, foi nomeado [[Alcaide|Alcaide-mor]] da [[capital]], [[Lisboa]].<ref>[[Anselmo Braamcamp Freire]], «''[[Brasões da Sala de Sintra]]''», [http://www.monarchia.org/Memoria/brasoesdasaladesintra.pdf livro terceiro]{{Ligação inativa|data=dezembro de 2019 }}, pág. 270-273, Imprensa da Universidade, Coimbra, 11 de Março de 1930.</ref><ref>[http://books.google.pt/books?id=Bt7SF6yubNAC&pg=PR13&lpg=PR13&dq=%22jo%C3%A3o+vasques+de+almada%22&source=bl&ots=JqXD5FmLyY&sig=qJTVPEZnCxl25aOEVOCvn6SAlh8&hl=pt-PT&sa=X&ei=G4OnUue1IqSM0AWxtYG4BQ&ved=0CFUQ6AEwBTgK#v=onepage&q=%22%C3%81lvaro%20vasques%20de%20almada%22&f=false Monumenta Henricina Volume VII (1439-1443), UC Biblioteca Geral, pág. 91 e 109]</ref><ref>{{Citar web |url=http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt/site2/catalogos/d_afonsoV.pdf |titulo=D. Afonso V estipula os direitos que devem ser recebidos pelo alcaide-mor de Lisboa, Álvaro Vaz de Almada, rico-homem e membro do concelho do rei, Arquivo Municipal de Lisboa – Arquivo Histórico, AML-AH, Chancelaria Régia, Livro dos Pregos, doc. 08, f. 25 a 26 |acessodata=2014-01-18 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20140201174857/http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt/site2/catalogos/d_afonsoV.pdf |arquivodata=2014-02-01 |urlmorta=sim }}</ref>