Campanha de Maryland: diferenças entre revisões

226 bytes adicionados ,  09h25min de 6 de dezembro de 2021
sem resumo de edição
m (Página marcada como sem fontes)
 
== Contexto ==
O ano de 1862 começou bem para as forças da União no [[Teatro Oriental da Guerra Civil Americana|Teatro Oriental]]. O [[Exército do Potomac]] de [[George B. McClellan]] invadiu a Península da Virgínia durante a [[Campanha da Península]] e em junho estava a apenas alguns quilômetros da capital confederada situada em Richmond. Entretanto, quando [[Robert E. Lee]] assumiu o comando do [[Exército da Virgínia do Norte]] em 1 de junho, a situação mudou. Lee confrontou McClellan agressivamente nas Batalhas dos Sete Dias; McClellan perdeu a coragem e seu exército foi obrigado a sair da Península. Após essa vitória, Lee conduziu suas forças na campanha do norte da Virgínia, na qual ele derrotou o [[major-general]] [[John Pope]] e seu exército da Virgínia na [[Segunda Batalha de Bull Run]]. A campanha de Lee em Maryland pode ser considerada a parte final de uma ofensiva de verão contra as forças da União localizadas no Teatro Oriental do conflito.<ref>{{Citar periódico |url=http://dx.doi.org/10.1109/mc.2011.274 |titulo=Career opportunities |data=2011-09 |acessodata=2021-12-06 |jornal=Computer |número=9 |paginas=80–86 |doi=10.1109/mc.2011.274 |issn=0018-9162}}</ref>
 
Os confederados sofreram perdas significativas após as campanhas de verão. Mesmo assim, Lee decidiu que seu exército estava pronto para um grande desafio: uma invasão do Norte. Seu objetivo era alcançar os estados de Maryland e [[Pensilvânia]], e cortar a parte da Ferrovia Baltimore & Ohio que abastecia a capital estadunidense [[Washington, D.C.|Washington, D.C]]. Seus movimentos ameaçariam Washington e Baltimore, a fim de "irritar e hostilizar o inimigo".
152

edições