Anthony Kohlmann: diferenças entre revisões

114 bytes adicionados ,  02h15min de 18 de dezembro de 2021
m
ajustes cf. WP:LE
m (ajustes cf. WP:LE)
|pseudónimo =
|imagem = Anthony Kohlmann portrait.jpg
|imagem_tamanho =
|imagem_legenda =
|nome_completo =
|website =
}}
'''Anthony Kohlmann''' <small>[[Companhia de Jesus|SJ]]</small> (nascido '''Antoine Kohlmann'''; [[13 de julho]] de [[1771]] - [[11 de abril]] de [[1836]]) foi um padre [[Igreja Católica|católico]] da [[Alsácia]], missionário e educador jesuíta. Ele desempenhou um papel decisivo na formação da [[Arquidiocese de Nova Iorque|Diocese de Nova York]], onde foi objeto de uma acção judicial que pela primeira vez reconheceu o privilégio confessional nos Estados Unidos, e serviu como presidente do [[Universidade de Georgetown|Colégio de Georgetown]] de 1817 a 1820.
 
Fugindo da perseguição aos católicos durante a [[Revolução Francesa]], Kohlmann ingressou na [[Sociedade do Sagrado Coração]] e ministrou em toda a Europa. Depois, entrou na Companhia de Jesus e partiu para os Estados Unidos como missionário em 1806, onde ensinou no Colégio de Georgetown e ministrou a congregações de língua alemã na região do [[Médio Atlântico|médio atlântico]]. Em 1808 tornou-se [[Administração apostólica|administrador apostólico]] e [[vigário-geral]] da recém-criada Diocese de Nova York, na ausência do seu primeiro bispo. Ele também foi [[Pastor (ministro cristão)|pastor]] da única igreja católica da cidade e estabeleceu a primeira catedral da diocese em 1809. Ele também fundou a Instituição Literária de Nova York, que acabou por levar para a área rural da actual [[Catedral de São Patrício (Nova Iorque)|Catedral de São Patrício]], estabeleceu um [[orfanato]] e introduziu as [[Ursulinas|freiras ursulinas]] nos Estados Unidos.
 
=== Ministério ===
Pouco depois da sua ordenação<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> juntou-se à [[Sociedade do Sagrado Coração]]{{Refnefn|name=sacredheart|Embora viesse a tornar-se numa ordem religiosa feminina,<ref name=mayer26>{{harvnb|Mayer|1935|p=26}}</ref> a Sociedade do Sagrado Coração foi fundada por dois padres, Joseph Varin e Joseph de Tournély.<ref name=mayer24-25>{{harvnb|Mayer|1935|pp=24–25}}</ref> Os seus membros nos primeiros tempos eram essencialmente antigos jesuítas, que se juntaram à sociedade depois da Supressão dos Jesuítas em 1773.<ref name="parsons38" />|group="Nota"}} e completou o período de [[noviciado]] em [[Göggingen]].<ref name="parsons38">{{Harvnb|Parsons|1918|p=38}}</ref> Ele ministrou em toda a Áustria ao longo de dois anos,<ref name="meehan" /> durante os quais foi elogiado pelo seu trabalho em [[Hagenbrunn]] durante uma praga. Em seguida foi para a Itália, onde foi capelão num hospital militar em [[Pavia]] por dois anos.<ref name="parsons38" /> Kohlmann foi enviado para a [[Baviera]] em 1801, onde se tornou diretor do Seminário Eclesiástico de Dillinge: depois passou um tempo como reitor de um colégio em [[Berlim]]<ref name="parsons38" /> antes de fundar um colégio em [[Amesterdão|Amsterdão]]<ref name="parsons39">{{Harvnb|Parsons|1918|p=39}}</ref> administrado pelos Padres da Fé de Jesus, uma ordem com a qual a Sociedade do Sagrado Coração se havia fundido em 1799.<ref name="meehan" />
 
Kohlmann solicitou a sua admissão na [[Companhia de Jesus]] que, apesar da sua [[Supressão da Companhia de Jesus|supressão mundial]] desde 1773, continuava a operar no [[Império Russo]]. Durante a sua espera de dois anos para receber uma decisão sobre a sua candidatura, residiu no Colégio Kensington em [[Londres]],<ref name="parsons39">{{Harvnb|Parsons|1918|p=39}}</ref> onde aprendeu inglês.<ref name="miller425">{{Harvnb|Miller|Schrier|Boling|Doyle|2003|p=425}}</ref> Ele acabou por ser aconselhado a viajar para a Rússia e chegou a [[Riga]] em junho de 1805,<ref name="parsons39" /> onde entrou no noviciado jesuíta em [[Dunaburgo|Daugavpils]] no dia 21 de junho de 1803;<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> passou apenas um ano até que os superiores estivessem convencidos de que ele era academicamente qualificado.<ref name="parsons39" /> No ano seguinte, [[John Carroll (arcebispo)|John Carroll]], [[Arquidiocese de Baltimore|bispo de Baltimore]], fez um apelo para mais jesuítas nos Estados Unidos,<ref name="miller425" /> e Kohlmann foi enviado como missionário antes de fazer os seus votos finais.<ref name="meehan" />
 
== Missionário nos Estados Unidos ==
Kohlmann deixou [[Hamburgo]] no dia 20 de agosto de 1806 e chegou a [[Baltimore]] a 4 de novembro.<ref name="parsons39">{{Harvnb|Parsons|1918|p=39}}</ref> Nos Estados Unidos começou a [[Anglicização|anglicizar]] o seu nome como Anthony.<ref name="mckevitt64">{{Harvnb|McKevitt|2017|p=64}}</ref>{{refnefn|name=name|O nome anglicizado de Kohlmann por vezes é identificado como Anton.<ref name="mckevitt64" />|group="Nota"}} O [[Superior-geral da Companhia de Jesus]] permitiu formalmente que os Jesuítas fossem restaurados nos Estados Unidos em 1805, e um noviciado foi aberto no ano seguinte no [[Universidade de Georgetown|Colégio de Georgetown]] em [[Washington, D.C.|Washington, D. C.]] Francis Neale foi nomeado [[mestre dos noviços]], e Kohlmann, embora ele próprio ainda fosse um novato, foi nomeado {{Lang|la|socius}}{{Refnefn|Um ''{{Lang|la|socius magistri novitiorum}}'' é uma posição que trabalha juntamente com o mestre dos noviços, sendo responsável por diversos assuntos do dia-a-dia relacionados com os noviços.<ref name=gramatowski27>{{harvnb|Gramatowski|2013|p=27}}</ref>|group="Nota"}} e também designado para ensinar [[filosofia]].<ref name="parsons39" /> Kohlmann introduziu muitos dos costumes que os jesuítas no exílio do Império Russo observavam. Enquanto estava em Georgetown fez várias viagens para ministrar à população de [[Alexandria (Virgínia)|Alexandria, Virgínia]], Baltimore e às congregações de língua alemã na zona rural da [[Pensilvânia]]. Ele também ouviu [[Confissão (sacramento)|confissões]] de paroquianos na Igreja da Santíssima Trindade na [[Filadélfia]] devido ao facto de o seu pastor não dominar a língua inglesa.<ref name="parsons40">{{Harvnb|Parsons|1918|p=40}}</ref>
 
=== Nova York ===
[[Imagem:St._Peter's_Church,_Barclay_Street,_New_York_City.jpg|alt=St. Peter's Church in Lower Manhattan|miniaturadaimagem| A Igreja de São Pedro era a única igreja católica na cidade de Nova York quando Kohlmann se tornou seu pastor em 1808]]
O bispo Carroll achava difícil governar uma diocese cujo território abrangia todos os Estados Unidos.<ref name="parsons40">{{Harvnb|Parsons|1918|p=40}}</ref> A igreja em [[Nova Iorque (estado)|Nova York]] sofria com negligência e má administração,<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> e ele havia solicitado repetidamente às autoridades de [[Roma]] que removessem Nova York da diocese para que esta pudesse formar uma diocese separada.<ref name="parsons40" /> Antes que qualquer notícia chegasse sobre se o seu pedido seria ou não concedido e de R. Lucas Concanen ser nomeado como o primeiro [[Arquidiocese de Nova Iorque|bispo de Nova York]], {{Refnefn|[[R. Luke Concanen]] foi nomeado Bispo de Nova York e consagrado no dia 24 de abril de 1808, contudo a notícia da sua nomeação não chegou a Carroll até 24 de setembro do mesmo ano.<ref name=parsons40-41>{{harvnb|Parsons|1918|pp=40–41}}</ref>|group="Nota"}} Carroll enviou um grupo de clérigos para [[Nova Iorque|Nova York]]. Chefiado por Kohlmann, era composto por [[Benedict Joseph Fenwick|Benedict Fenwick]] e quatro escolásticos jesuítas.<ref name="parsons41">{{Harvnb|Parsons|1918|p=41}}</ref> Chegando em outubro de 1808, Kohlmann assumiu a responsabilidade pastoral de cerca de 14 mil católicos que eram principalmente irlandeses, franceses e alemães.<ref name="meehan" /> Ao chegar, Kohlmann encontrou Nova York a sofrer com uma depressão económica resultante da [[Lei de Embargo de 1807|Lei do Embargo de 1807]].<ref name="meehan" />
 
Kohlmann tornou-se [[Pastor (ministro cristão)|pastor]] da Igreja de São Pedro, substituindo Matthew Byrne, que buscava ser dispensado para que pudesse ingressar na Companhia de Jesus.<ref name="parsons41">{{Harvnb|Parsons|1918|p=41}}</ref> Lá, celebrou missas em inglês, francês e alemão para os paroquianos multilíngues da congregação. Ele também foi prolífico na administração de outros [[Sacramentos católicos|sacramentos]], visitando hospitais e ensinando catequese.<ref name="nobishop">{{Citar jornal |ultimo=Egan |primeiro=Edward |autorlink=Edward Egan |url=https://www.cny.org/stories/our-history-seven-years-and-no-bishop,101?content_source=&category_id=&search_filter=in+the+holiness+of+truth&search_headline=&event_mode=&event_ts_from=&list_type=&order_by=&order_sort=&content_class=&sub_type=stories&town_id= |ref=harv|titulo=Our History: Seven Years and No Bishop |data=8 de junho de 2006 |acessodata=4 de julho de 2020 |website=Catholic New York |publicado=Archdiocese of New York |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200704014742/https://www.cny.org/stories/our-history-seven-years-and-no-bishop,101?content_source=&category_id=&search_filter=in+the+holiness+of+truth&search_headline=&event_mode=&event_ts_from=&list_type=&order_by=&order_sort=&content_class=&sub_type=stories&town_id= |arquivodata=4 de julho de 2020}}</ref> Ele também criou uma arrecadação de fundos entre os paroquianos para os pobres.<ref name="parsons43">{{Harvnb|Parsons|1918|p=43}}</ref>
 
Kohlmann determinou que a Basílica de São Pedro era inadequada para servir a toda população católica da cidade de Nova York e deu início ao estabelecimento de uma nova igreja que serviria como [[catedral]] da diocese. Ele comprou um terreno no que então era a periferia da cidade de Nova York, entre fazendas e à beira de terreno bravio. No dia 8 de junho de 1809 a pedra angular da Velha Catedral de São Patrício foi lançada.<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> Kohlmann supervisionou a sua conclusão e dedicou-a a São Patrício.<ref name="jubilee276">{{Harvnb|''The Catholic Church in the United States of America''|1914|p=276}}</ref> Em 1809 tornou-se no primeiro pastor da catedral, juntamente com Fenwick.<ref name="jubilee304">{{Harvnb|''The Catholic Church in the United States of America''|1914|p=304}}</ref> Após a sua conclusão, a Velha Catedral de São Patrício tornou-se na maior e mais ornamentada igreja do estado de Nova York.<ref name="nobishop" /> Nessa época Concanen ainda não havia chegado da Europa, atrasado pelas [[Guerras Napoleônicas|Guerras Napoleónicas]].<ref name="parsons42">{{Harvnb|Parsons|1918|p=42}}</ref> Portanto, a 11 de outubro daquele ano, a pedido do Bispo Concanen, John Carroll nomeou Kohlmann [[Vigário-geral]] da Diocese de Nova York.<ref name="parsons41-42">{{Harvnb|Parsons|1918|pp=41–42}}</ref>
Além do seu trabalho pastoral, Carroll encarregou Kohlmann de estabelecer um colégio católico na cidade.<ref name="parsons41">{{Harvnb|Parsons|1918|p=41}}</ref> Assim, em 1808,<ref name="mcgucken72">{{Harvnb|McGucken|2008|p=72}}</ref> Kohlmann abriu uma escola clássica chamada Instituição Literária de Nova York,<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> que funcionou como uma ramificação do Colégio de Georgetown.<ref name="mckevitt64">{{Harvnb|McKevitt|2017|p=64}}</ref> Ele alugou uma casa em [[Mulberry Street (Manhattan)|Mulberry Street]], em frente à catedral, onde os quatro escolásticos jesuítas começaram a ensinar a 35 estudantes católicos e [[Protestantismo|protestantes]].<ref name="parsons44">{{Harvnb|Parsons|1918|p=44}}</ref> Com a escola a crescer para além das suas capacidades físicas, em setembro de 1809 teve que ser transferida para Broadway e, em março do ano seguinte, Kohlmann mudou a escola para o interior da cidade de Nova York, do outro lado da rua do Jardim Botânico Elgin. O novo local da Instituição Literária de Nova York mais tarde abrigaria a nova [[Catedral de São Patrício (Nova Iorque)|Catedral de São Patrício]] no [[Midtown Manhattan|centro de Manhattan]].<ref name="mcgucken72" /> Após a sua mudança, a escola começou a prosperar. Kohlmann, no entanto, continuou a residir na Mulberry Street, onde poderia exercer as suas funções pastorais na Velha Catedral e em São Pedro; por isso, nomeou Benedict Fenwick presidente da escola.<ref name="parsons45">{{Harvnb|Parsons|1918|p=45}}</ref>
 
Kohlmann ficou convencido de que a cidade de Nova York permaneceria como a cidade proeminente nos Estados Unidos e que os jesuítas deveriam concentrar os seus esforços no estado,<ref name="parsons41">{{Harvnb|Parsons|1918|p=41}}</ref> vez de se concentrarem nas suas plantações rurais em Maryland, que ele descreveu como "''cemitérios para europeus''". Ele chegou a defender a transferência do Colégio de Georgetown para Nova York,<ref name="mckevitt64">{{Harvnb|McKevitt|2017|p=64}}</ref> que ele argumentou ser de "''maior importância para a Sociedade do que todos os outros estados juntos''".<ref name="mcgucken73">{{Harvnb|McGucken|2008|p=73}}</ref> Em pouco tempo os superiores jesuítas em Maryland determinaram que não havia jesuítas suficientes para atender tanto a escola de Nova York quanto Georgetown. Portanto, apesar dos protestos de Kohlmann, a Instituição Literária de Nova York foi dissolvida em 1813, e os jesuítas foram chamados de volta a Maryland.<ref name="mcgucken73" />
 
Além da Instituição Literária de Nova York, Kohlmann estabeleceu uma escola para meninas em abril de 1812 perto da instituição literária. A escola foi colocada sob os cuidados das [[Ursulinas|freiras ursulinas]], que ele convidou do [[Condado de Cork]], na [[República da Irlanda|Irlanda]], para administrar a nova escola.<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> As freiras aceitaram o convite de Kohlmann com a condição de que ficassem apenas enquanto recebessem noviças para a sua ordem.<ref name="parsons47">{{Harvnb|Parsons|1918|p=47}}</ref> A sua chegada marcou a primeira presença da ordem das ursulinas nos Estados Unidos.<ref name="hill23">{{Harvnb|Hill|1922|p=23}}</ref> Quando o seu desejo por noviças não se concretizou, as freiras voltaram para a Irlanda, três anos após sua chegada. Kohlmann também estabeleceu um [[orfanato]] que colocou sob os cuidados de [[Ordem Trapista|freiras trapistas]] que fugiram da perseguição na França. Essa instituição teve vida curta, pois as trapistas partiram para [[Le Havre]] em outubro de 1814.<ref name="parsons47" />
 
Kohlmann foi levado perante o Tribunal de Sessões Gerais para obrigá-lo a fornecer a identidade do ladrão.<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> Ele foi representado por dois advogados de defesa protestantes: Richard Riker e [[William Sampson (advogado)|William Sampson]].<ref name="parsons46">{{Harvnb|Parsons|1918|p=46}}</ref> Os quatro juízes, [[DeWitt Clinton]], [[Josiah Ogden Hoffman]], Richard Cunnin e Isaac Douglas decidiram a favor de Kohlmann, citando a liberdade religiosa como base para a sua decisão.<ref name="parsons46-47">{{Harvnb|Parsons|1918|pp=46–47}}</ref> Falando por um tribunal unânime,<ref name="sampson95">{{Harvnb|Sampson|1813|p=95}}</ref> DeWitt Clinton escreveu:
{{Quote|text=É essencial para o livre exercício da religião que as suas ordenanças sejam administradas - que suas cerimónias, bem como os seus fundamentos, sejam protegidos [...] O segredo é a essência da penitência. O pecador não confessará, nem o padre receberá a sua confissão, se o véu do segredo for removido.<ref name=sampson111>{{harvnb|Sampson|1813|p=111}}</ref>|source=|author=|title=}}
A decisão do tribunal representou o primeiro reconhecimento legal do privilégio confessional nos Estados Unidos.<ref name="marlin22">{{Harvnb|Marlin|Miner|2017|p=22}}</ref> Como resultado, o poder legislativo do Estado de Nova York aprovou uma lei no dia 10 de dezembro de 1828 codificando o privilégio confessional: que quando os clérigos vierem a saber dos factos através da sua capacidade ministerial e a sua denominação impuser um requisito de sigilo, eles não podem ser obrigados a revelar esses factos. Kohlmann também escreveu um livro dirigido a não católicos, explicando a doutrina católica sobre o Sacramento da Penitência.<ref name="parsons47">{{Harvnb|Parsons|1918|p=47}}</ref>
 
=== Maryland e Washington, D. C. ===
Ao chegar a Maryland em 1815 Kohlmann foi nomeado mestre de noviços no noviciado de [[White Marsh]]. Pouco depois [[Giovanni Antonio Grassi]] deixou Maryland e foi para Roma, e Kohlmann sucedeu-o como [[Superior provincial|superior]] da Missão dos Jesuítas em Maryland a 10 de setembro de 1817.<ref name="parsons49">{{Harvnb|Parsons|1918|p=49}}</ref> Como superior, Kohlmann defendia a venda das plantações dos jesuítas na zona rural de Maryland, a fim de financiar o estabelecimento de outras faculdades nas principais cidades americanas. Os jesuítas anglo-americanos opuseram-se ferozmente a essa proposta. Desentendimentos entre os [[Europa continental|jesuítas da Europa Continental]] nos Estados Unidos e os anglo-americanos tornaram-se tão grandes que o superior-geral jesuíta enviou [[Peter Kenney]] como [[Visitador apostólico|visitante]].<ref name="curran88">{{Harvnb|Curran|1993|p=88}}</ref> Ele também assumiu o cargo de superior de missão de Kohlmann no dia 23 de abril de 1819.<ref name="ramspacher300">{{Harvnb|Ramspacher|1962|p=300}}</ref>
 
 
==== Seminário de Washington ====
Em 1819 um prédio foi construído ao lado da Igreja de São Patrício no centro de Washington, D. C. Era para servir como a casa do Seminário de Washington, que foi concebido como um noviciado jesuíta independente, para aliviar a superlotação em Georgetown.<ref name="hill20-21">{{Harvnb|Hill|1922|pp=20–21}}</ref> Contudo isso nunca se concretizou, e o prédio ficou sem uso por um ou dois anos. Em vez disso, o noviciado encontrou outro local, e o Seminário de Washington foi inaugurado como um escolasticado jesuíta, sob a liderança de Kohlmann. Ele tornou-se no primeiro presidente e reitor da escola a 15 de agosto de 1820, tendo também assumido o cargo de professor de [[Dogmas da Igreja Católica|dogma]].<ref name="parsons49">{{Harvnb|Parsons|1918|p=49}}</ref>
 
Logo após a sua fundação, católicos proeminentes na área solicitaram a Kohlmann que abrisse a escola para alunos laicos, e Kohlmannele concordou. Os primeiros alunos laicos foram matriculados no dia 1 de setembro de 1821, ao lado dos jesuítas.<ref name="parsons49">{{Harvnb|Parsons|1918|p=49}}</ref> Kohlmann admitia alunos diurnos com relutância e por necessidade financeira,<ref name="hill25">{{Harvnb|Hill|1922|p=25}}</ref> pois violava uma lei da ordem dos jesuítas que os proibia de aceitar compensação pela educação de jovens.<ref name="hill24">{{Harvnb|Hill|1922|p=24}}</ref> Como resultado de não ser mais exclusivamente para a formação sacerdotal, a escola seria mais tarde renomeada como Colégio de Gonzaga. A escola prosperou e tornou-se na escola diurna mais proeminente em Washington.<ref name="parsons50">{{Harvnb|Parsons|1918|p=50}}</ref>
 
Em resposta aos escritos do ministro [[Unitarismo|unitarista]] [[Jared Sparks]], dirigidos aos leitores de Baltimore,<ref name="parsons50">{{Harvnb|Parsons|1918|p=50}}</ref> Kohlmann publicou um livro [[Apologética|apologético]] intitulado ''Unitarianism, Theological and Philosophically Considered''.<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> O livro foi bem recebido nos círculos católicos; várias edições foram publicadas e foi considerado suficientemente confiável para ser lido em voz alta no refeitório do Seminário de Santa Maria em Baltimore.<ref name="parsons50" /> O mandato de Kohlmann como presidente chegou ao fim em 1824, quando ele foi chamado de volta a Roma pelo [[Papa Leão XII]],<ref name="hill26">{{Harvnb|Hill|1922|p=26}}</ref> e foi sucedido por [[Adam Marshall]].<ref name="hill27">{{Harvnb|Hill|1922|p=27}}</ref>
== Vida posterior ==
[[Imagem:2020_Fordham_University_Kohlmann_Hall.jpg|alt=Front of Kohlmann Hall|miniaturadaimagem| O Kohlmann Hall na Fordham University, construído em 1923]]
Em 1824 o Papa Leão XII colocou a [[Pontifícia Universidade Gregoriana]] sob os cuidados da Companhia de Jesus, como estava antes da supressão da ordem. Impressionado com o livro de Kohlmann sobre Unitarismo,<ref name="parsons50">{{Harvnb|Parsons|1918|p=50}}</ref> nomeou-o para a cadeira de teologia da universidade. KohlmannocupouKohlmann ocupou este cargo por cinco anos, durante os quais um dos seus alunos foi Vincenzo Gioacchino Pecci, que se tornaria o [[Papa Leão XIII]]; outro foi [[Paul Cullen (cardeal)|Paul Cullen]], que se tornaria no arcebispo de Dublin e no primeiro [[cardeal]] irlandês.<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref>
 
A inquisição de Pecci por Kohlmann durante a [[Tese|defesa]] pública académica deste último chamou novamente a atenção do papa, que o nomeou consultor da Congregação para Assuntos Eclesiásticos Extraordinários e da Congregação de Bispos e Regulares.<ref name="parsons50">{{Harvnb|Parsons|1918|p=50}}</ref> Ele também tornou-se num consultor da equipa do [[Colégio dos Cardeais]].<ref name="meehan">{{Harvnb|Meehan|1910}}</ref> O [[Papa Gregório XVI]] promoveu-o dentro do corpo curial à posição de Qualificador da Inquisição<ref name="parsons50" /> e até considerou fazê-lo cardeal. Em 1830 Kohlmann renunciou ao cargo e passou um ano como diretor espiritual no [[Colégio Romano]]. Em 1831 retirou-se para a casa jesuíta anexa à [[Igreja de Jesus]], onde serviu como confessor auxiliado pelo conhecimento de várias línguas.<ref name="parsons51">{{Harvnb|Parsons|1918|p=51}}</ref> Em 1836 a saúde de Kohlmann começou a deteriorar-se e ter-se-á sobrecarregado ao ouvir confissões durante o período da [[Quaresma]].<ref name="parsons51" /> Ele viria a falecer no dia 11 de abril de 1836.<ref name="meehan" />
 
O Kohlmann Hall na [[Universidade Fordham]] foi construído em 1923 e nomeado em sua homenagem.<ref name="remember202">{{Harvnb|''As I Remember Fordham''|1991|p=202}}</ref> Originalmente a sede da província de Nova York da Ordem dos Jesuítas, foi mais tarde convertida na residência para os Jesuítas que lecionavam na Escola Preparatória de Fordham.<ref name="kohlmannhall">{{Citar web |url=http://www.fordham.edu/audience/tours/rh_map/39_kohlman_hall.shtml |ref=harv|titulo=Kohlmann Hall |acessodata=5 de julho de 2020 |website=Fordham University |arquivourl=https://web.archive.org/web/20141010145123/http://www.fordham.edu/audience/tours/rh_map/39_kohlman_hall.shtml |arquivodata=10 de outubro de 2014}}</ref>
 
== Obras ==
* {{Citar livro|url=https://books.google.com/books?id=AMwYAAAAYAAJ|títuloref=harv|titulo=Unitarianism Philosophically and Theologically Examined|ultimo=Kohlmann|primeiro=Anthony|editora=Henry Guegan|ano=1821|localização=Washington, D.C.|oclc=4668988|acessodata=5 de julho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200705131747/https://books.google.com/books?id=AMwYAAAAYAAJ&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false|arquivodata=5 de julho de 2020|edição=1st|via=Google Books}}
* {{Citar periódico |url=http://jesuitarchives.wpengine.com/wp-content/uploads/2015/02/woodstock-004.pdf |ref=harv|titulo=Unpublished Letters of Fr. Anthony Kohlmann, S.J., with a Short Account of His Life |data=maio de 1875 |acessodata=26 de junho de 2020 |ultimo=Kohlmann |primeiro=Anthony |paginas=137–150 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200309024436/http://jesuitarchives.wpengine.com/wp-content/uploads/2015/02/woodstock-004.pdf |arquivodata=9 de março de 2020 |volume=4 |via=Jesuit Archives |periódico=Woodstock Letters}}
* {{Citar periódico |url=http://jesuitarchives.wpengine.com/wp-content/uploads/2015/02/woodstock-035.pdf |ref=harv|titulo=Exemplar Litterarum P. Antonii Kohlmann ad A. R. P. N. Datarum Ex Amereica Fœderata |data=abril de 1906 |acessodata=26 de junho de 2020 |ultimo=Kohlmann |primeiro=Anthony |paginas=1–10 |lingua=la |titulotrad=A Copy of the Letters of Fr. Anthony Kohlmann to the A.R.P.N. from the American Federation |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200626183758/http://jesuitarchives.wpengine.com/wp-content/uploads/2015/02/woodstock-035.pdf |arquivodata=26 de junho de 2020 |volume=35 |via=Jesuit Archives |periódico=Woodstock Letters}}
 
== Notas ==
{{Reflist|group="Nota"}}
 
== {{Notas ==}}
{{Referências}}
 
=== Bibliografia ===
{{refbegin|30em}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=5T7gtcE9-zYC&pg=PA202|títulotitulo=As I Remember Fordham: Selections from the Sesquicentennial Oral History Project|publicado=Fordham University Press|isbn=0-8232-1338-2|ref={{harvid|As I Remember Fordham|1991}}|acessodata=5 de julho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200705040935/https://books.google.com/books?id=5T7gtcE9-zYC&pg=PA202#v=onepage&q&f=false|arquivodata=5 de julho de 2020|ano=1991|local=New York|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=jRfdAQAAQBAJ&pg=PA76|títuloref=harv|titulo=Stephen Larigaudelle Dubuisson, S.J. (1786–1864) and the Reform of the American Jesuits|último =Buckley|primeiro =Cornelius Michael|publicado=University Press of America|isbn=9780761862321|acessodata=26 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200626190541/https://books.google.com/books?id=jRfdAQAAQBAJ&pg=PA76#v=onepage&q&f=false|arquivodata=26 de junho de 2020|ano=2013|local=Lanham, Maryland|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar periódico|títuloref=harv|titulo="The Finger of God Is Here": The Advent of the Miraculous in the Nineteenth-Century American Catholic Community |data=janeiro de 1987 |último =Curran |primeiro =Robert Emmett |páginas=41–61 |jstor=25022452 |volume=73 |periódico=The Catholic Historical Review |número=1}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=wTnIE1HixpYC&pg=PA84|títuloref=harv|titulo=The Bicentennial History of Georgetown University: From Academy to University, 1789–1889|último =Curran|primeiro =Robert Emmett|publicado=Georgetown University Press|volume=1|isbn=978-0-87840-485-8|acessodata=4 de julho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200704192425/https://books.google.com/books?id=wTnIE1HixpYC&lpg=PP1&pg=PA84#v=onepage&q&f=false|arquivodata=4 de julho de 2020|ano=1993|local=Washington, D.C.|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar livro|url=http://www.sjweb.info/arsi/documents/glossary.pdf|títuloref=harv|titulo=Jesuit Glossary: Guide to understanding the documents|último =Gramatowski|primeiro =Wiktor|publicado=Archivum Romanum Societatis Iesu|acessodata=27 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20190704022919/http://www.sjweb.info/arsi/documents/glossary.pdf|arquivodata=4 de julho de 2019|ano=2013|local=Rome|translator-last=Russell|translator-first=Camilla|urlmorta= não}}
* {{citar livro|títuloref=harv|titulo=Gonzaga College, an Historical Sketch: From Its Foundation in 1821, to the Solemn Celebration of Its First Centenary in 1921|último =Hill|primeiro =Owen Aloysius|publicado=Gonzaga College|capítulo=Chapter 1: Rev. Anthony Kohlmann, S.J. (1821–1824)|oclc=1266588|acessodata=26 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200626182026/https://books.google.com/books?id=mZoaAAAAYAAJ&pg=PA17#v=onepage&q&f=false|arquivodata=26 de junho de 2020|ano=1922|local=Washington, D.C.|páginas=17–26|capítulourl=https://books.google.com/books?id=mZoaAAAAYAAJ&pg=PA17|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=cqHgDQAAQBAJ&pg=PA22|títuloref=harv|titulo=Sons of Saint Patrick: A History of the Archbishops of New York from Dagger John to Timmytown|último1 =Marlin|primeiro1 =George J.|último2 =Miner|primeiro2 =Brad|publicado=Ignatius|isbn=978-1-62164-113-1|acessodata=5 de julho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200705042313/https://books.google.com/books?id=cqHgDQAAQBAJ&pg=PA22#v=onepage&q&f=false|arquivodata=5 de julho de 2020|ano=2017|local=San Francisco|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar tese|último =Mayer|primeiro =Louise|títuloref=harv|titulo=The History of the Society of the Sacred Heart in Switzerland from the Foundation in 1830 to the Expulsion in 1847|data=1935|grau=Master's|publicado=Loyola University Chicago|url=https://core.ac.uk/download/pdf/48598125.pdf|acessodata=27 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200627005106/https://core.ac.uk/download/pdf/48598125.pdf|arquivodata=27 de junho de 2020|urlmorta= não|via=Loyola eCommons|id=Paper 290}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=COFLAwAAQBAJ&pg=PA72|títuloref=harv|titulo=The Jesuits and Education|último =McGucken|primeiro =William J.|publicado=Wipf & Stock|isbn=978-1-60608-183-9|acessodata=1 de junho de 2020|anooriginal=1st pub. 1932|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200601041139/https://books.google.com/books?id=COFLAwAAQBAJ&pg=PA72|arquivodata=4 de julho de 2020|ano=2008|local=Eugene, Oregon|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar livro|títuloref=harv|titulo=Crossings and Dwellings: Restored Jesuits, Women Religious, American Experience, 1814–2014|último =McKevitt|primeiro =Gerald L.|publicado=Brill|capítulo=Transatlantic Reinvention, 1773–1848: An Old World Accommodates the New|isbn=978-90-04-34028-2|acessodata=27 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200627015437/https://books.google.com/books?id=NNMuDwAAQBAJ&pg=PA64#v=onepage&q&f=false|arquivodata=27 de junho de 2020|editor-first2=Stephen R.|urlmorta= não|capítulourl=https://books.google.com/books?id=NNMuDwAAQBAJ&pg=PA64|páginas=51–98|editor-last2=Schloesser|local=Leiden|editor-nome =Kyle B.|editor-sobrenome =Roberts|ano=2017|via=Google Books}}
* {{Catholic Encyclopedia|wstitle=Anthony Kohlmann|volume=8|prescript=|no-icon=1|first=Thomas Francis|last=Meehan}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=2mzmCwAAQBAJ&pg=PA425|títuloref=harv|titulo=Irish Immigrants in the Land of Canaan: Letters and Memoirs from Colonial and Revolutionary America, 1675–1815|publicado=Oxford University Press|isbn=0-19-504513-0|acessodata=27 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200627170547/https://books.google.com/books?id=2mzmCwAAQBAJ&l&pg=PA425#v=onepage&q&f=false|arquivodata=27 de junho de 2020|editor-first3=Bruce D.|urlmorta= não|editor-first4=David N.|editor-last4=Doyle|editor-last2=Schrier|editor-last3=Boling|editor-first2=Arnold|local=New York|editor-nome =Kerby A.|editor-sobrenome =Miller|ano=2003|via=Google Books}}
* {{citar periódico|títuloref=harv|titulo=Rev. Anthony Kohlmann, S. J. (1771–1824) |data=abril de 1918 |último =Parsons |primeiro =J. Wilfrid |páginas=38–51 |jstor=25011548 |volume=4 |periódico=The Catholic Historical Review |número=1}}
* {{citar periódico|url=http://jesuitarchives.org/wp-content/uploads/2015/02/woodstock-091.pdf |títuloref=harv|titulo=Major Superiors in the Northern United States |data=julho de 1962 |último =Ramspacher |primeiro =Joseph H. |páginas=300–303 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200211225744/http://jesuitarchives.org/wp-content/uploads/2015/02/woodstock-091.pdf |arquivodata=11 de fevereiro de 2020 |volume=XCI |via=Jesuit Archives |urlmorta= não|periódico=Woodstock Letters |número=3 |acessodata=4 de julho de 2020}}
* {{citar livro|url=https://books.google.com/books?id=elk3AAAAMAAJ&pg=PA111|títuloref=harv|titulo=The Catholic Question in America: Whether a Roman Catholic Clergyman be in any case compellable to disclose the secrets of Auricular Confession|último =Sampson|primeiro =William|publicado=Edward Gillespy|acessodata=4 de julho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200704042201/https://books.google.com/books?id=elk3AAAAMAAJ&pg=PA111#v=onepage&q&f=false|arquivodata=4 de julho de 2020|ano=1813|local=New York|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar livro|url=https://archive.org/details/mrsmattinglysmir0000schu/page/10/mode/2up|títuloref=harv|titulo=Mrs. Mattingly's Miracle: The Prince, the Widow, and the Cure that Shocked Washington City|último =Schultz|primeiro =Nancy Lusignan|publicado=Yale University Press|isbn=978-0-300-11846-9|acessodata=5 de julho de 2020|ano=2011|local=New Haven|via=Internet Archive}}
* {{citar livro|títuloref=harv|titulo=Memorial of the First Century of Georgetown College, D.C.|último =Shea|primeiro =John Gilmary|publicado=P. F. Collier|capítulo=Chapter X: Father Anthony Kohlmann, S.J.|oclc=612832863|acessodata=4 de julho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200704164526/https://books.google.com/books?id=YdRAAAAAIAAJ&pg=PA54#v=onepage&q&f=false|arquivodata=4 de julho de 2020|ano=1891|local=New York|páginas=54–57|capítulourl=https://books.google.com/books?id=YdRAAAAAIAAJ&pg=PA54|urlmorta= não|via=Google Books}}
* {{citar livro|url=https://archive.org/details/bub_gb_KL4YAAAAYAAJ/page/n317/mode/2up|títulotitulo=The Catholic Church in the United States of America: Undertaken to Celebrate the Golden Jubilee of His Holiness, Pope Pius X|publicado=Catholic Editing Company|volume=3|oclc=972339830|ref={{harvid|The Catholic Church in the United States of America|1914}}|acessodata=1 de junho de 2020|ano=1914|local=New York|via=Internet Archive}}
{{refend}}
 
== Leitura adicional ==
{{refbegin}}
* {{Citar jornal |ultimo=Garrity |primeiro=Jim |url=https://www.cny.org/stories/religious-freedom-at-heart-of-new-york-case-two-centuries-ago,7739 |ref=harv|titulo=Religious Freedom at Heart of New York Case Two Centuries Ago |data=27 de junho de 2012 |acessodata=26 de junho de 2020 |website=Catholic New York |publicado=Archdiocese of New York |arquivourl=https://web.archive.org/web/20200626184904/https://www.cny.org/stories/religious-freedom-at-heart-of-new-york-case-two-centuries-ago,7739 |arquivodata=26 de junho de 2020}}
* {{Citar periódico |ref=harv|titulo=From Advent to Easter: Catholic Preaching in New York City, 1808–1809 |data=setembro de 1994 |ultimo=O'Toole |primeiro=James M. |paginas=365–377 |doi=10.2307/3167534 |jstor=3167534 |volume=63 |periódico=Church History}}
{{refend
 
{{controle de autoridade}}
27 897

edições