Carlos Loures: diferenças entre revisões

data de falecimento
m (rm duplicados nas citações, outros ajustes usando script)
(data de falecimento)
 
{{Info/Biografia
|nome = Carlos Loures
|nome_completo =
|imagem =
|legenda =
|nascimento_data = {{nowrap|{{dni|lang=pt||10|1937}}}}
|morte_data = 3 de janeiro de 2022
|local_nascimento=[[Lisboa]], {{POR}}
|génerolocal_nascimento = =[[PoesiaLisboa]], {{POR}}
|movimentogénero = [[Poesia]]
|magnum_opusmovimento =''A Voz e o Sangue'' =
|magnum_opus = ''A Voz e o Sangue''
|influências =
|influenciados =
|prémiosinfluenciados =
|websiteprémios =
|website cônjuge =
|cônjuge =
}}
'''Carlos Loures''', ([[Lisboa]] ,6 de Outubro de [[1937]] - 3 de Janeiro de [[2022]]) é um poeta e escritor português. Diplomado em Técnicas Editoriais pela [[Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa]], .
 
Foi, entre 1958 e 1960, um dos coordenadores da ''[[revista Pirâmide]]'',<ref>{{Citar web|url=http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/FichasHistoricas/Piramide.pdf|data=1999|acessodata=20 de março de 2015|obra=[[Hemeroteca Municipal de Lisboa]]|autor=Daniel Pires|local= Lisboa |editora= Grifo|volume=II, 1º Tomo |página= 46 |título=Ficha histórica: Pirâmide : antologia (1959-1960)}}</ref> da qual foram publicados três números. Nestes cadernos colaboraram numerosos escritores, na sua maior parte ligados ao movimento surrealista: [[Mário Cesariny de Vasconcelos]], [[Luiz Pacheco]], [[Herberto Hélder]], [[Pedro Oom]], [[António José Forte]], [[Ernesto Sampaio]], [[Manuel de Castro]]. Publicaram-se igualmente inéditos de [[Raul Leal]], figura do ''[[Orpheu]]'', e de [[António Maria Lisboa]].
502

edições