Pizzagate: diferenças entre revisões

→‎Princípio: Criando uma página
m (adicionou Categoria:QAnon usando HotCat)
(→‎Princípio: Criando uma página)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
== Origens ==
=== Princípio ===
Em 30 de outubro de 2016, uma conta no Twitter espalhou que a polícia de Nova York teria descoberto uma rede de pedofilia mantida por membros do Partido Democrata ao procurar e-mails de [[Anthony Weiner]].<ref>{{Citar web |ultimo=Silverman |primeiro=Craig |url=https://www.buzzfeed.com/craigsilverman/fever-swamp-election |titulo=How The Bizarre Conspiracy Theory Behind "Pizzagate" Was Spread |acessodata=2020-11-09 |website=BuzzFeed |lingua=en}}</ref> Durante outubro e novembro de 2016, o WikiLeaks publicou os e-mails de [[John Podesta]]. Os defensores da teoria leram os e-mails e alegaram que eles continham palavras-chave para pedofilia e tráfico humano.<ref>{{Citar web |url=https://time.com/4590255/pizzagate-fake-news-what-to-know/ |titulo=What to Know About Pizzagate, the Fake News Story With Real Consequences |acessodata=2020-11-09 |website=Time}}</ref> Nos dias seguintes, a versão se espalhou por sites de notícias falsas, muitos ligados ao então candidato e opositor de [[Hillary Clinton]], [[Donald Trump]].<ref name="Superinteressante">{{Citar jornal|url=https://super.abril.com.br/mundo-estranho/pizzagate-o-escandalo-de-fake-news-que-abalou-a-campanha-de-hillary/|titulo= "Pizzagate: o escândalo de fake news que abalou a campanha de Hillary"}}</ref>
 
=== Difusão em redes sociais ===
82

edições