Ensino superior: diferenças entre revisões

→‎Ensino superior no Brasil: removendo duplicação por excerto automático
m
(→‎Ensino superior no Brasil: removendo duplicação por excerto automático)
 
== Ensino superior no Brasil ==
{{Artigo principalexcerto|Ensino superior no Brasil}}
 
O ensino superior no Brasil foi, durante maior parte da [[História da educação no Brasil|história da educação no país]], dominado por escolas superiores profissionalizantes e faculdades isoladas. As universidades — isto é, instituições que englobam várias escolas superiores destinadas à especialização profissional e científica — surgiram muito tardiamente, apenas no [[século XX]],<ref name="Delta">{{citar livro|título=Enciclopédia Delta de História do Brasil|ultimo=|primeiro=|editora=Editora Delta S/A|ano=1969|local=|página=1995|páginas=|capítulo=Educação, Grave Problema}}</ref> enquanto na [[América espanhola]] elas já se faziam presentes desde o [[século XVI]].<ref name="Delta2">{{citar livro|título=Enciclopédia Delta de História do Brasil|ultimo=|primeiro=|editora=Editora Delta S/A|ano=1969|local=|página=1595|páginas=|capítulo=}}</ref>
 
=== Composição ===
No [[Brasil]], a educação superior é composta por quatro modalidades:
 
* cursos [[sequencial|sequenciais]] (os quais podiam ser também de formação específica, que conferiam [[diploma]]), que após nova resolução - em 2017<ref>{{citar web |url=http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=65181-rces001-17-pdf&category_slug=maio-2017-pdf&Itemid=30192 |título=''RESOLUÇÃO N.º 1, DE 22 DE MAIO DE 2017'' |data=22/05/2017 |acessodata=15/07/2017 |publicado=''[[Ministério da Educação (Brasil)]]''}}</ref> - são agora somente de complementação de estudos para já graduados (diferentemente de antes da resolução CNE/CES N.º 1/2017, onde era ''Superior'' pós-médio também<ref>{{citar web |url=http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/1998/pces968_98.pdf |título=''PARECER N.º: CES 968/98'' |data=23/12/1998 |acessodata=15/07/2017 |publicado=''[[Ministério da Educação (Brasil)]]''}}</ref>) e oferecem ainda certificado de conclusão para esta formação ''Minor'';<ref>Departamento de Empreendedorismo e Gestão (STE)/'''Universidade Federal Fluminense (UFF)''' - ''Minor''[https://en.wikipedia.org/wiki/Minor_(academic)]: "[...] ''é uma formação complementar em nível de graduação.''" [http://empreendedorismouff.net.br/ensino/programa-de-pos-graduacao-em-gestao-e-empreendedorismo-ppge/minor-em-empreendedorismo-e-gestao/minor_apresentacao/]</ref>
* [[graduação]], que compreende:
** [[bacharelado]];
** [[licenciatura]];
** [[Graduação Tecnológica]].
* [[pós-graduação]], composta pelos níveis de [[especialização]]<ref name="UFG+STF">{{citar web |url=http://g1.globo.com/politica/noticia/stf-permite-a-universidade-publica-cobrar-mensalidade-em-cursos-de-especializacao.ghtml |título=''STF permite que universidade pública cobre mensalidade em cursos de especialização'' |data=26/04/2017 |autor=Renan Ramalho |publicado=''[[G1|G1 Política]]'' |acessodata=28/04/2017 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20170428044442/http://g1.globo.com/politica/noticia/stf-permite-a-universidade-publica-cobrar-mensalidade-em-cursos-de-especializacao.ghtml |arquivodata=28/04/2017}}</ref> e [[Master of Business Administration|MBA]](pós-graduação ''lato sensu''), [[mestrado]] e [[doutorado]] (pós-graduação ''stricto sensu'');
* [[extensão universitária]], representada por cursos livres e abertos a candidatos que atendam aos requisitos determinados pelas instituições de ensino.
 
Esses quatro tipos de cursos superiores são ministrados em instituições diversas, como as [[universidade]]s, os [[Centro universitário|centros universitários]] e as [[faculdade]]s. Existem, ainda, outras denominações, como institutos superiores, escolas superiores e faculdades integradas, por exemplo.
 
As instituições de ensino superior são [[Setor público|públicas]] ou [[Setor privado|privadas]]. As instituições públicas são criadas e mantidas pelo poder público nas três esferas - federal, estadual e municipal. As instituições privadas são criadas e mantidas por pessoas jurídicas de direito privado, com ou sem fins lucrativos.
[[Imagem:Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco 2.jpg|thumb|esquerda|[[Faculdade de Direito do Recife da Universidade Federal de Pernambuco|Faculdade de Direito do Recife]] (1827), mais antiga faculdade de Direito do Brasil ao lado do [[Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo|curso da Universidade de São Paulo]].]]
 
Nas instituições públicas, o ensino superior de graduação e pós-graduação ''stricto sensu'' é gratuito, por força de norma [[Constituição brasileira de 1988|constitucional]]. Já em relação à pós-graduação ''lato sensu'', diversas dessas instituições praticam a permissão - totalmente ampliada pelo [[Supremo Tribunal Federal]] em [[2017#Abril|abril de 2017]]<ref name="UFG+STF"/> - para cobrarem mensalidades de seus alunos, o que é objeto de crítica por parte de profissionais da educação.
 
No que se refere às instituições privadas, há cobrança de mensalidades tanto na graduação como na pós-graduação. Considerando a existência de uma grande amplitude em relação aos valores cobrados, alunos de diferentes classes económicas têm acesso ao ensino superior oferecido por essas instituições. Além disso, existem programas de incentivo ([[Bolsa de estudo|bolsas de estudo]]) oferecidos tanto pelo governo federal, na forma do [[Programa Universidade para Todos]] (ProUni), como pelos governos [[Unidades federativas do Brasil|estaduais]] - [[Escola da Família|Programa Escola da Família]] em [[São Paulo (estado)|São Paulo]] (PEF), por exemplo; além disso, várias instituições possuem programas internos de bolsas de estudo.
 
Há uma ampla oferta de cursos de graduação noturnos, que permitem, aos já inseridos no mercado de trabalho (que, em sua maioria, exercem suas atividades profissionais durante o dia), frequentar o ensino superior; paradoxalmente, porém, essa oferta concentra-se principalmente nas instituições privadas, embora, nos últimos anos, venha se registrando uma movimentação do sistema público para incremento da oferta de vagas em cursos noturnos.
[[Imagem:Universidade Federal do Parana 4 Curitiba Parana.jpg|thumb|[[Universidade Federal do Paraná]] (1912), uma das mais antigas instituições de ensino superior do país.]]
 
O ingresso no ensino superior é feito por exame [[vestibular]]. Com a expansão do ensino superior na década de noventa, a concorrência (relação candidatos por vagas) dos exames vestibulares tem sido menor. Para alguns cursos, em algumas instituições, ainda se requer um preparo anterior em [[curso pré-vestibular|cursos pré-vestibular]]. O vestibular mais concorrido hoje no Brasil é o da [[Universidade de São Paulo]], aplicado pela [[Fundação Universitária para o Vestibular]] (FUVEST). Isso ocorre não apenas pelo fato de o exame ser de extrema dificuldade para qualquer aluno (nacional ou estrangeiro), mas em razão da quantidade de pessoas que disputam as vagas nesta Universidade: por exemplo, no ano de 2008, houve em torno de 140 000 inscritos para 10 707 vagas.<ref>{{citar web |url=http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u470528.shtml |título=''Mais de 130 mil estudantes fazem vestibular da Fuvest neste domingo'' |data=22/11/2008 |acessodata=14/04/2017 |publicado=''[[Folha de S. Paulo|Folha Online]]''}}</ref>
 
Por outro lado, o ensino superior possibilita o acesso aos conhecimentos científicos e a socialização com diferentes culturas, contribuindo com a formação acadêmica e cidadã dos sujeitos, assim como oferece o desenvolvimento de uma visão crítica acerca da realidade. Esses aspectos podem gerar percepções satisfatórias nos discentes e reflexos positivos em suas aprendizagens.<ref>{{citar periódico |url=https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/32512 |titulo=“Ser estudante” no ensino superior: aspectos valorativos da experiência na perspectiva discente |data=02-09-2020 |acessodata=30-03-2022 |jornal=Revista Linhas Críticas |publicado=Universidade de Brasília |ultimo=Severo |primeiro=José Leonardo Rolim de Lima |ultimo2=Carreiro |primeiro2=Gabriela da Nóbrega |pagina=e32512 |ultimo3=Morais |primeiro3=Maristela Silva de |ultimo4=Paiva |primeiro4=Camila de Lourdes Cavalcanti |ultimo5=Duré |primeiro5=Ravi Cajú |volume=26}}</ref>
 
== Ensino superior em Portugal ==