Encyclopædia Britannica, Inc.: diferenças entre revisões

m
Desfeita(s) uma ou mais edições de CarlosClaudio22 (Edições de WP:SOCK)
(Funcionalidade de sugestões de hiperligações: 2 hiperligações adicionadas.)
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de CarlosClaudio22 (Edições de WP:SOCK))
Etiquetas: Reversão e Avisos Reversão manual
 
Como a reputação da enciclopédia aumentou com a publicação dos volumes subseqüentes, a marca e os direitos de publicação foram vendidos após a 11ª edição (de [[1920]]) para [[Sears Roebuck]]. Uma 14ª edição totalmente revisada foi lançada em 1929. Na metade dos [[Década de 1930|anos 30]] a sede a companhia mudou-se para os [[Estados Unidos|EUA]], instalando-se em Chicago, e o corpo editorial deixou de ser dispensado após a publicação de uma nova edição, integrando, ao invés disso, um departamento editorial permanente, visando manter-se atualizada em face da rápida produção de conhecimento. A partir de 1936 uma nova edição da enciclopédia passou a ser publicada a cada ano, incorporando as últimas mudanças e inovações. Em 1938 surge a primeira edição do ''Britannica Book of the Year'' - suplemento anual que é publicado até os dias atuais.
 
A Britannica Inc. ampliou sua gama editorial adquirindo a [[Enciclopédia Compton]] e a G. & C. Merriam, nos [[década de 1940|anos 40]]. Em 1952 a Britannica publicou uma série de 52 volumes versando sobre "Grandes Livros do Mundo Ocidental". William Benton figurou como publicador de 1943 até sua morte, em 1973, sendo sucedido por sua esposa, Helen Hemingway Benton, até sua morte em 1974. Essa administração passou então para a [[Benton Foundation]], cuja constituição foi anunciada no bicentenário da Britannica. Em janeiro de 1996 a empresa toda foi vendida ao milionário [[Suíça|suíço]] [[Jacqui Safra]].
 
A companhia foi uma das primeiras a oferecer o conteúdo da enciclopédia online (em associação com a [[LexisNexis]], nos [[década de 1980|anos 80]]), e correntemente oferecem seu conteúdo em várias midia, inclusive em [[DVD]] e até pelo seu website. Possui projetos internacionais em diversos idiomas, no [[Japão]], [[Coreia]], [[China]], [[Taiwan]], [[Itália]], [[França]], [[Espanha]], [[Brasil]] e restante da [[América Latina]], [[Turquia]], [[Hungria]] e [[Polônia]].
 
Sob a direção de Safra a companhia experimentou algumas dificuldades financeiras, como atraso no pagamento por seis meses aos colaboradores independentes ou a falta de revisão salarial por alguns anos, segundo apontou relatório da [[The New Yorker]] e também no ''[[New York Post]]''. Medidas de contenção de despesas foram adotadas, como o uso de imagens livres de [[Direito autoral|copyright]] e a demissão dos funcionários sob o plano [[401(k)]]. O porta-voz da companhia, então, afirmara: "tivemos algumas reduções de custo e apertamos o cinto, mas não vamos entrar em detalhes. Somos uma companhia privada que é segura".<ref>"Cash-shy Britannica", ''New York Post'', [[11 de setembro]] de [[2003]] [http://entertainment.excite.com/celebgossip/pgsix/id/09_11_2003_11.html] - livre tradução para ''"We've had some cost reductions and belt-tightening but we're not going into details… We're a privately held company." ''</ref>
 
{{Referências}}
145 381

edições