Diferenças entre edições de "Roberto Rocco"

716 bytes removidos ,  19h30min de 16 de julho de 2007
m
+cat ajuste
( nova página: Roberto Rocco tem 51 anos e trinta anos de carreira como profissional. Roberto é a quem se pode chamar de um 'Homem de Teatro'. Passou grande parte de sua infância...)
 
m (+cat ajuste)
'''Roberto Rocco''' é uma [[ator]] [[brasil]]eiro.
Roberto Rocco tem 51 anos e trinta anos de carreira como profissional. Roberto é a quem se pode chamar de um 'Homem de Teatro'.
 
==História==
Passou grande parte de sua infância morando ao lado do [[Teatro de Arena]] em [[São Paulo (cidade)|São Paulo]] no qual seu pai trabalhava. Foi talvez o primeiro espectador de muitas peças que são marco na história recente do Teatro Brasileiro.
Ainda menino, não saia dos ensaios e apresentações que ali se realizavam. Sua insistência e gosto pela arte chamou a atenção de muitos atores e diretores consagrados da época, até que Augusto Boal convidou-o a fazer 'Fogo Frio' ao lado de Gian Francesco Guarniere. Foi assim que, aos sete anos de idade, iniciou sua carreira.
 
Logo em seguida, outro consagrado diretor, Fausto Fuzer, também encantado com o talento do jovem ator, coloca-o no elenco de 'A Sapateira Prodigiosa'.
Ainda menino, não saia dos ensaios e apresentações que ali se realizavam. Sua insistência e gosto pela arte chamou a atenção de muitos atores e diretores consagrados da época, até que [[Augusto Boal]] convidou-o a fazer 'Fogo Frio' ao lado de [[Gian Francesco Guarniere]]. Foi assim que, aos sete anos de idade, iniciou sua carreira.
Sua estréia como profissional se dá em 1969 em 'O Auto da Compadecida' de Ariano Suassuna, direção de Luis Carlos Arutim no próprio Teatro de Arena (Vide Currículum).
 
Em 1970 é convidado por Plínio Marcos, com quem trava forte amizade, para a montagem de 'Balbina de Iansã'. Da amizade com Plínio Marcos delineia- se seu engajamento político numa época em que o país vive fortes conturbações ideológicas. Dentro do que se pode chamar de Teatro Engajado, Roberto Rocco participa de montagens como 'Quando as Máquinas Param', direção de Amauri Alvarez , 'Dois Perdidos numa Noite Suja' de Plínio Marcos com direção de Celso Frateschi e 'Navalha na Carne' também de Plínio Marcos.
Logo em seguida, outro consagrado diretor, [[Fausto Fuzer]], também encantado com o talento do jovem ator, coloca-ocolocou no elenco de 'A Sapateira Prodigiosa'.
Sua experiência como ator abrange também a Telvisão e o Cinema. Seus trabalhos mais famosos em televisão são 'A volta de Beto Rockfeller' de Bráulio Pedroso (TV Tupi), Aritana (TV Tupi), 'A Ponte do Amor' (SBT), 'Senti Firmeza' de Oswaldo Loureiro (TV Bandeirantes). No cinema atuou ao lado de Vera Fischer em 'O Anjo Loiro' direção de Alfredo Sthenrainn e fez parte do grande elenco de 'Tiradentes', direção de Geraldo Vietri.
 
Sua experiência como orientador teatral também é vasta, tendo participado da preparação de atores em vários cursos. Sua formação é tão completa que, por vezes seguidas, foi convidado a ser jurado no exame do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões de São Paulo (Sated).
Sua estréia como profissional se deu em [[1969]] em ''[[O Auto da Compadecida]]'' de [[Ariano Suassuna]], direção de Luis Carlos Arutim no próprio Teatro de Arena (Vide Currículum).
Como se pode perceber com o resumido histórico acima, Roberto Rocco aprendeu atuando. Sua escola é a ribalta e a câmera.
 
Em [[1970]] éfoi convidado por [[Plínio Marcos]], com quem travamanteve uma forte amizade, para a montagem de ''[[Balbina de Iansã]]''. DaDepois amizade com Plínio Marcos delineia- se seu engajamento político numa época em que o país vive fortes conturbações ideológicas. Dentro do que se pode chamar de Teatro Engajado, Roberto Rocco participaparticipou de montagens como 'Quando as Máquinas Param', direção de Amauri Alvarez , ''[[Dois Perdidos numa Noite Suja]]'' de Plínio Marcos com direção de Celso Frateschi e ''[[Navalha na Carne]]'' também de Plínio Marcos.
 
Seus trabalhos mais famosos em [[televisão]] foram:
* ''[[A volta de Beto Rockfeller]]'' de [[Bráulio Pedroso]] ([[TV Tupi]]),
* Aritana (TV Tupi),
* A Ponte do Amor ([[SBT]]),
* Senti Firmeza de Oswaldo Loureiro ([[TV Bandeirantes]]).
 
No [[cinema]] atuou ao lado de [[Vera Fischer]] em ''[[O Anjo Loiro]]'' direção de [[Alfredo Sthenrainn]]. Fez parte do grande elenco de 'Tiradentes', direção de [[Geraldo Vietri]].
 
[[Categoria:Atores do Brasil]]
186 462

edições