Ingres (banco de dados): diferenças entre revisões

701 bytes adicionados ,  00h26min de 13 de agosto de 2007
sem resumo de edição
==O que é?==
O Ingres é um [[SGBD]] relacional, pertence a CA. Em 2004, foi lançado o Ingres r3 e seu código fonte foi liberado para a comunidade open source e demais usuários do banco, que podem a partir desse momento, utilizarem-no sem nenhum custo com licença de uso.
 
Ele é considerado um dos mais robustos e poderosos SGBD para armazenamento de dados de missão crítica, e que necessitam de um grande nível de segurança no acesso e armazenamento, bem como ter suporte a grande concorrência de acesso às informações nele armazenadas.
 
==História==
Em 1973 quando o Sistema R havia sido iniciado pela [[IBM]], os pesquisadores liberaram muitos papéis descrevendo o sistema que construíam. Dois cientistas de Berkeley, Michael Stonebraker e Eugene Wong, se interessaram após lerem os papéis, e decidiram iniciar um projeto de Banco de Dados Relacional para eles.
 
Eles já tinham conseguido dinheiro por terem pesquisado um Banco de Dados Geográfico para o grupo econômico Berkeley’s, que chamaram de Ingres, para Sistema de Recuperação de Gráficos Interativo. Eles decidiram usar este dinheiro para fundar seu projeto relacional, e usado isso para criar um projeto novo muito melhor e maior. Para conseguir mais dinheiro, Stonebraker aproximou o grupo DARPA, a fonte de financiamento óbvia para pesquisas de computação daquele tempo. Stonebraker introduziu sua idéia para outras agências, e, com ajuda de seus amigos ele obteve a sustentação do NSF e de três agências militares: o Escritório de Pesquisas Científicas da Força Aérea Americana, o Escritório de Pesquisas do Exército Americano e o Comando Eletrônico dos Sistemas da Marinha Americana.
 
Com este financiamento o INGRES foi desenvolvido em meados dos anos 70, por uma equipe que continham estudantes e professores. INGRES alcançou uma evolução similar ao Sistema R, com um protótipo adiantado em 1974 seguidos por revisões para fazer o código principal. INGRES conquistou uma pequena comunidade de usuários, e os membros dos projetos reescreveram o projeto muitas vezes para incorporar a experiência acumulada, e novas idéias. INGRES remaneceu pela maior parte do tempo como o Sistema R da IBM, mas baseado nos sistemas "low end", chamados Unix em máquinas do DEC.
 
==Principais Características==
Replicação de dados, triggers, db procedures, controle de
transações (ACID), Transações Distribuídas, sistema de log,
archiver, auditoria, backup online, recovery point in time, suite
visual de administração e monitoramento, ferramentas de
desenvolvimento, report writer, ICE, IMA, conectividade (ODBC,
JDBC Server, [[.NET]], OpenAPI), [[XML]], pré-compiladores,
integridade referencial, paralel query, particionamento,
estruturas de dados e índices (HEAP, ISAM, Btree, HASH,
Rtree), manutenção online, suporte a cluster, UNICODE,
multiplataforma ([[Linux]], [[Windows]], [[UNIX]], OpenVMS), 32 e 64
bits, multithreading, segurança B1 e C2, etc.
Utilizador anónimo