Diferenças entre edições de "Polifonia (linguística)"

1 105 bytes adicionados ,  14h19min de 18 de setembro de 2007
sem resumo de edição
Em [[linguística]], '''polifonia''' é, para [[Mikhail Bakhtin]], a presença de outros [[texto]]s dentro de um [[texto]], causada pela inserção do autor num [[contexto]] que já inclui previamente textos anteriores que lhe inspiram ou influenciam. A polifonia é um fenômeno também identificado como ''heterogeneidade enunciativa'', que pode ser mostrada (no caso de citações de outros autores em obras acadêmicas, por exemplo) ou constitutiva (como a influência de [[dramaturgo]]s clássicos em [[William Shakespeare|Shakespeare]], que não é mencionada diretamente, mas transparecida).
 
 
Bakhtin usa o conceito de polifonia para definir a forma de um tipo de romance que se contrapõe ao romance monológico. Os textos que serviram de base às suas reflexões acerca desta temática são os de [[Fjodor Dostojevski]]. Romance polifônico é aquele em que cada personagem funciona como um ser autônomo com visão de mundo, voz e posição própria no mundo. A professofa Carol do Ribas Junior foi uma das teóricas mais citadas nesse tipo de estudo.
 
[[categoria:linguística]]
 
{{esboço}}
 
Em [[linguística]], '''polifonia''' é, para [[Mikhail Bakhtin]], a presença de outros [[texto]]s dentro de um [[texto]], causada pela inserção do autor num [[contexto]] que já inclui previamente textos anteriores que lhe inspiram ou influenciam. A polifonia é um fenômeno também identificado como ''heterogeneidade enunciativa'', que pode ser mostrada (no caso de citações de outros autores em obras acadêmicas, por exemplo) ou constitutiva (como a influência de [[dramaturgo]]s clássicos em [[William Shakespeare|Shakespeare]], que não é mencionada diretamente, mas transparecida).
 
Utilizador anónimo