Diferenças entre edições de "Assembleia Espiritual"

1 435 bytes adicionados ,  19h55min de 28 de dezembro de 2007
A passagem dá à instituição um nome, um número mínimo (nove, o "número de[[Simbolos bahá'ís|Bahá]]” refere-se ao valor numérico das letras dessa palavra, que é nove), e uma responsabilidade geral para cuidar do bem-estar de outro como se fosse o seu próprio. Apesar de a instituição resultante ser local, no Kitáb-i-Aqdas Bahá'u'lláh também falou sobre as responsabilidades da [[Casa Universal de Justiça]].<ref>Bahá'u'lláh, O Kitab-i-Aqdas, p. 183.</ref> Em resposta a passagem, Mírzá Asadu'lláh Isfahání, um proeminente instrutor Bahá'í, organizou um corpo conciliar Bahá'í não-oficial em Teerã, Irã, por volta de 1878.<ref>Ruhu'llah Mihrabkhani, “Maháfil-i-shur dar 'ahd-i Jamál-i-Aqdas-i-Abhá,” (“Assemblies of Consultation at the time of Baha'u'llah”), ''Payam-i-Bahá'í,'' nos. 28 and 29, pp 9-11 and pp 8-9 respectively.</ref> O primeiro corpo conciliar Bahá'í oficial foi organizado sob direção de [[`Abdu'l-Bahá]] pela [[Mãos da Causa|Mão da Causa]] Háji Ákhúnd em Teerã, em 1897; em 1899 era um corpo eleito. Por causa das dificuldades no Irã causado pela perseguição da Fé Bahá'í, o corpo de [[Teerã]] serviu para coordenar as atividades locais e nacionais Bahá'ís.<ref>Moojan Momen, “Haji Akhund,” http://www.northill.demon.co.uk/relstud/akhund.htm.</ref> Não se sabe qual o nome que o corpo foi organizado.
 
O desenvolvimento de uma comunidade Bahá'í nos [[Estados Unidos]] nos anos de 1890, necessitou a criação de corpos conciliares locais Bahá'ís. Em 1899 os Bahá'ís de [[Chicago]] elegeram um conselho local baseado na consciência das provisões do Kitáb-i-Aqdas (que foi circulado na tradução inglesa provisional datilografado por volta de 1900).<ref>O tradutor era Anton Haddad, um bahá'í de origem libanês.</ref> Os Bahá'ís de [[Nova York]] elegeram um corpo conciliar em Dezembro de 1900. Em 1901 o conselho de Chicago foi reorganizado e reeleito e botaram o nome de “Casa de Justiça dos Bahá'ís de Chicago, Ills.”<ref>Robert H. Stockman, ''The Baha’i Faith in America, Early Expansion, 1900-1912, Vol. 2'' (Oxford: George Ronald, 1996), 48.</ref> Em resposta [[`Abdu'l-Bahá]] revelou três epístolas de encorajamento e guia para o conselho, incluindo orações a recitar no início e fim das reuniões, orações que os Bahá'ís usam ao redor do mundo de hoje para as reuniões das Assembléias Espirituais.
 
Em 1902 `Abdu'l-Bahá enviou uma epístola muito importante para o corpo conciliar de Chicago onde ele disse “deixe a designação desse corpo ser uma ‘Assembléia Espiritual’—por essa razão, no qual antes era usado o termo ‘Casa de Justiça’, o governo daqui por diante poderia supôr que ele estivesse atuando como uma corte da Lei, ou se envolvendo em assuntos políticos, ou que, em um tempo indeterminado do futuro, ele se envolveria nos assuntos do governo.... Esta mesma designação tem sido universalmente adotada por todo o Irã.”<ref>Stockman, ''The Bahá'í Faith in America,'' vol. 2, 72 (the new translated quoted in this article is found in footnote 139, pp. 448-49).</ref> Por essa razào, os corpos locais e nacionais Bahá'ís são designados como “Assembléias Espirituais” atualmente.