Abrir menu principal

Alterações

113 bytes adicionados ,  07h03min de 3 de março de 2008
m
sem resumo de edição
[[Imagem:Paço Ducal.jpg|350px300px|thumb|right|Fachada frontal do edifício principal.]]
[[Imagem:Castelo Vila Vicosa1.jpg|350px300px|thumb|right|Vila Viçosa: à esquerda, nesta perspectiva do [[castelo de Vila Viçosa|castelo]], vê-se o[[Imagem:Paço Ducal2.jpg|300px|thumb|Paço Ducal com a estátua equestre em primeiro plano]]
[[Imagem:Estátua Equestre5.jpg|350px300px|thumb|right|Estátua Equestre]]
Viçosa|castelo]], vê-se o Paço Ducal]]
O '''Paço Ducal de Vila Viçosa''' é importante monumento situado no Terreiro do Paço da vila alentejana do distrito de [[Évora]]. Foi durante séculos a sede da sereníssima [[Duques de Bragança|Casa de Bragança]], uma importante família nobre fundada no [[século XV]], que se tornou na Casa Reinante em [[Portugal]], quando em [[1 de Dezembro]] de [[1640]] o 8º [[Duque de Bragança]] foi aclamado Rei de Portugal ([[João IV de Portugal|D.João IV]]).
 
==Origem==
 
[[Vila Viçosa]] tornou-se sede do importante ducado de Bragança quando [[Fernando I de Bragança|D.Fernando]] ([[1403]]-[[1461]]) sucedeu a seu pai, tornando-se o 2ºDuque de Bragança, em [[1461]]. Na verdade, o 2º Duque de Bragança recebera de seu avô, o [[Condestável]] do Reino, D.[[Nuno Álvares Pereira]], o título de [[Conde de Arraiolos]], pelo que quando chegou a Duque, não quis trocar as planuras alentejanas pelo [[Paço dos Duques de Bragança|Paço Ducal de Guimarães]]. Assim se estabeleceram os Bragança em Vila Viçosa, no primitivo [[Castelo de Vila Viçosa|Paço do Castelo]]. Porém, o seu filho, também [[Fernando II de Bragança|D.Fernando]] (3º Duque de Bragança), veio a ser executado em [[1483]], por ordem de [[João II de Portugal|D.João II]], acusado de traição, tendo a família sido exilada para [[Reino de Castela|Castela]], de onde só regressaram em 1496, após a morte do Rei. Uma vez reabilitado o Ducado, o 4º Duque, [[Jaime de Bragança|D.Jaime]], não quis habitar o Paço do Castelo, por estar ligado à memória do seu pai, mandando construir um palácio novo, no sítio chamado do Reguengo, assim começou a ser erguido o que é hoje o magnífico Palácio Ducal de Vila Viçosa.
 
[[Imagem:Castelo Vila Vicosa1.jpg|350px|thumb|right|Vila Viçosa: à esquerda, nesta perspectiva do [[castelo de Vila Viçosa|castelo]], vê-se o Paço Ducal]]
==Obras de D.Jaime==
As obras, comandadas por D.Jaime, iniciaram-se em [[1501]], sendo dessa época o claustro e a zona da capela, bem como as actuais salas da Armaria. Porém nova tragédia atingiria a ilustre família, quando D.Jaime, suspeitando (injustamente) da fidelidade de sua jovem mulher, a Duquesa D.[[Leonor de Gusmão]], a mandou degolar. Entretanto a Casa de Bragança crescia em poder e em riqueza, fruto dos laços de parentesco com a [[Dinastia de Avis|Casa Real]] e com os feitos do Duque D.Jaime, que em [[1513]] comandou a vitoriosa expedição a [[Azamor]].
==Obras de D.Teodósio I==
O 5º Duque, [[Teodósio I de Bragança|D.Teodósio I]], nomeado Condestável do Reino, em [[1535]], conseguiu negociar o casamento da sua irmã [[Isabel de Bragança|D.Isabel]] com o Infante [[Duarte, Infante de Portugal|D.Duarte]] (irmão do Rei [[João III de Portugal|D.João III]]). Aproveitando a necessidade de ampliar o Palácio para as faustosas festas do matrimónio real, em [[1537]], o Duque mandou construir a imponente fachada do palácio, revestida a mármore, ao gosto italiano, que hoje podemos admirar.
 
[[Imagem:Paço Ducal2.jpg|350px|thumb|right|Paço Ducal com a estátua equestre em primeiro plano.]]
==''Casa de férias'' dos Reis da Dinastia de Bragança==
O Palácio conheceu ainda várias obras e melhoramentos até [[1640]], data em que o Duque de Bragança foi feito [[Rei]], levando grande parte do seu notável recheio para o [[Palácio da Ribeira]], em [[Lisboa]]. Doravante, o Palácio de Vila Viçosa seria apenas uma residência de caça e recreio para a família dos seus proprietários, agora senhores do trono de Portugal. D.João IV manteve porém a independência da Casa de Bragança relativamente à Coroa, destinando-a para morgadio do herdeiro do trono. No [[século XVIII]], [[João V de Portugal|D.João V]] fez ainda alguns melhoramentos (capela, cozinha e pavilhão dos quartos novos), na sequência das suas visitas a Vila Viçosa, nomeadamente para a chamada troca das princesas (casamento do príncipe [[José I de Portugal|D.José]] com uma [[Mariana de Espanha|Infanta de Espanha]] e do [[Fernando VI de Espanha|Príncipe das Astúrias]] com a Infanta [[Maria Bárbara de Bragança|D.Maria Bárbara]]), ocorrida na fronteira do [[Caia]], em [[1729]]. Também [[Maria I de Portugal|D.Maria I]] fez ainda alguns melhoramentos, acrescentando o corpo das Salas de Jantar e dos Vidros. Finalmente, no final do [[século XIX]], o velho Paço seria ainda objecto de algumas obras, fruto da predilecção que os Reis [[Carlos I de Portugal|D.Carlos]] e [[Amélia de Orleães|D.Amélia]] tinham por ele. D.Carlos apreciava muito o Palácio calipolense, aqui passando largas temporadas, quando promovia com os seus amigos (raramente trouxe convidados oficiais a Vila Viçosa) grandes caçadas na extensa [[Tapada ducal de Vila Viçosa|Tapada Ducal]]. Com efeito, foi neste palácio que o Rei D.Carlos dormiu a sua última noite antes de ser assassinado, em [[1 de Fevereiro]] de [[1908]] (conservando-se intactos desde então os seus aposentos). No último reinado, o paço de Vila Viçosa acolheu ainda a visita do Rei [[Afonso XIII de Espanha]] a [[Manuel II de Portugal|D.Manuel II]], em[[ Fevereiro]] de [[1909]].
 
== O Palácio na actualidade==
[[Imagem:Estátua Equestre5.jpg|350px|thumb|right|Estátua Equestre]]
Após a [[proclamação da república]], em [[1910]], o Palácio de Vila Viçosa, bem como todos os bens da Casa de Bragança, permaneceram na posse do Rei D.Manuel II, por serem bens familiares do Rei e não do Estado. Em [[1933]], na sequência das disposições testamentárias de D.Manuel II (falecido em [[1932]]), o Palácio integrou a [[Fundação da Casa de Bragança]], que abriu as suas portas ao público, como museu. Nessa época o Paço recebeu ainda grande parte dos bens móveis, obras de arte e a preciosa biblioteca do rei exilado (provenientes da residência de [[Londres]]).
 
 
{{commons1|Palácio Ducal de Vila Viçosa}}
 
[[Categoria: Palácios de Portugal|Ducal de Vila Viçosa]]
 
{{Palácios de Portugal}}
 
[[Categoria:Conceição (Vila Viçosa)]]
[[Categoria:Património edificado em Vila Viçosa]]
[[Categoria: Palácios de Portugal|Ducal de Vila ViçosaVicosa]]
[[Categoria:Monumentos nacionais em Portugal]]
 
[[es:Palacio Ducal de Vila Viçosa]]
18 920

edições