Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde

Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde
!Gauche Unitaire Européenne/Nordic Green Left
Presidente Gabriele Zimmer
Fundação 6 de janeiro de 1995
Ideologia Socialismo democrático (maioria)[1]
Comunismo (minoria)[1]
Populismo de esquerda[2]
Euroceticismo[3]
Espectro político Esquerda[4] a extrema-esquerda[5][6][7]
Afiliação europeia Partido da Esquerda Europeia
Esquerda Nórdica Verde
Esquerda Anticapitalista Europeia
Parlamento Europeu
39 / 705
Página oficial
http://www.guengl.eu/

O Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde ou GUE/NGL (GUE do francês Gauche Unitaire Européene; NGL do inglês Nordic Green Left) é um grupo parlamentar socialista democrático e comunista do Parlamento Europeu, composto pelo Partido da Esquerda Europeia e pela Esquerda Nórdica Verde.

PosiçãoEditar

De acordo com a sua declaração constituinte de 1994, o grupo opõe-se à presente estrutura política europeia, mas comprometido com integração europeia. Esta declaração acarreta três objectivos para a construção de uma outra União Europeia: mudanças radicais nas instituições de modo a torná-las "totalmente democráticas"; rompimento com as "políticas monetárias neoliberais"; e uma política de co-desenvolvimento e cooperação equitativa. O grupo quer desmantelar a OTAN e reforçar a OSCE.

O grupo é ambíguo entre o reformismo e a revolução, deixando a decisão para cada partido a maneira que pensem ser melhor para alcançar estes objectivos. Assim, têm sido simultaneamente posicionados como "insiders" dentro das instituições europeias, possibilitando a capacidade de influência em decisões por co-decisão, e como "outsiders" pela sua vontade de busca de uma "outra união" cuja aboliria o Tratado de Maastricht.

OrganizaçãoEditar

O GUE/NGL é um grupo confederal: é composto por eurodeputados dos partidos nacionais. Estes partidos nacionais devem compartir objectivos políticos comuns com o grupo, como especificado na declaração constituinte do grupo. Sem embargo, esses partidos nacionais, não o grupo, retêm o controlo sobre os seus eurodeputados. Deste modo, o Grupo, pode ficar dividido em certas questões.

Os membros do grupo encontram-se regularmente para preparar reuniões, debater políticas e votar em resoluções. O grupo também publica relatórios sobre variados tópicos.

HistóriaEditar

Em 1995, o alargamento da União Europeia levou à criação dos grupos de partidos da Esquerda Nórdica. O Esquerda Nórdica Verde fundiu-se com o Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia (GUE) em 6 de Janeiro de 1995, formando o Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde. O sufixo NGL foi adicionado ao nome do grupo expandido sob a insistência dos eurodeputados suecos e finlandeses.

Deputados por legislaturaEditar

Data Deputados % Nome
1979
44 / 410
Comunistas e Aliados
1984
41 / 434
 3 Comunistas e Aliados
1989
42 / 518
 1 Esquerda Unitária Europeia
Coligação de Esquerda
1994
28 / 567
 14 Esquerda Unitária Europeia
1999
42 / 626
 14
2004
37 / 732
 5
2009
35 / 736
 2
2014
52 / 751
 17
2019
41 / 751
 11 Antes do Brexit

(Até 31/01/2020)

39 / 705
 2 Depois do Brexit

(Após 31/01/2020)

Membros (2019-2024)Editar

Os partidos membros desta legislatura são os seguintes[8]:

País Nome Afiliação Deputados CI. Resultado
  Alemanha A Esquerda Partido da Esquerda Europeia
5 / 96
6.º
5,5 / 100,0
  Bélgica Partido do Trabalho (Valônia) Nenhuma
1 / 8
4.º
14,6 / 100,0
  Chéquia Partido Comunista da Boêmia e Morávia Partido da Esquerda Europeia
1 / 21
7.º
6,9 / 100,0
  Chipre Partido Progressista do Povo Trabalhador Partido da Esquerda Europeia
2 / 6
2.º
27,5 / 100,0
  Dinamarca Aliança Vermelha e Verde Partido da Esquerda Europeia

Agora o Povo

1 / 13
7.º
5,5 / 100,0
  Espanha Podemos Agora o Povo
3 / 59
4.º
10,1 / 100,0
Esquerda Unida Partido da Esquerda Europeia
2 / 59
Euskal Herria Bildu Aliança Livre Europeia
1 / 59
6.º
5,6 / 100,0
  Finlândia Aliança de Esquerda Partido da Esquerda Europeia

Esquerda Nórdica Verde

Agora o Povo

1 / 13
6.º
6,9 / 100,0
  França França Insubmissa Agora o Povo
6 / 79
5.º
6,3 / 100,0
  Grécia SYRIZA Partido da Esquerda Europeia
6 / 21
2.º
23,8 / 100,0
  Irlanda Independentes pela Mudança Nenhuma
2 / 11
5.º
7,4 / 100,0
Sinn Féin Nenhuma
1 / 11
3.º
11,7 / 100,0
Luke Flanagan (Independente) Nenhuma
1 / 11
  Países Baixos Partido pelos Animais Animal Politics EU
1 / 26
8.º
4,0 / 100,0
  Portugal Bloco de Esquerda Partido da Esquerda Europeia

Agora o Povo

2 / 21
3.º
9,8 / 100,0
Partido Comunista Português Nenhuma
2 / 21
4.º
6,9 / 100,0
  Suécia Partido da Esquerda Agora o Povo

Esquerda Nórdica Verde

1 / 20
7.º
6,8 / 100,0

Referências

  1. a b Nordsieck, Wolfram (2019). «European Union». Parties and Elections in Europe. Consultado em 30 de maio de 2019. Cópia arquivada em 8 de junho de 2017  Parâmetro desconhecido |url-status= ignorado (ajuda)
  2. «As right-wing populism gains, is the left lagging behind? | European Elections 2019 | al Jazeera» 
  3. «How Eurosceptic is the new European Parliament?». BBC. 1 de julho de 2014 
  4. «Contemporary Far Left Parties in Europe» (PDF). Friedrich Ebert Stiftung. 2019. Consultado em 22 de julho de 2019 
  5. Alexander H. Trechsel (13 de setembro de 2013). Towards a Federal Europe. [S.l.]: Taylor & Francis. p. 72. ISBN 978-1-317-99818-1 
  6. Marlies Casier; Joost Jongerden (9 de agosto de 2010). Nationalisms and Politics in Turkey: Political Islam, Kemalism and the Kurdish Issue. [S.l.]: Taylor & Francis. p. 203. ISBN 978-0-203-84706-0 
  7. «First GUE/NGL group meeting - 05/19». GUE/NGL (em inglês). Consultado em 15 de junho de 2019