Estádio Alfredo Jaconi

Estádio de Futebol Brasileiro

O Alfredo Jaconi é um estádio de futebol brasileiro localizado em Caxias do Sul. Inaugurado em 23 de março de 1975, pertence ao Esporte Clube Juventude e possui uma capacidade de 19 924 espectadores, segundo a Confederação Brasileira de Futebol, o que o torna o quinto maior estádio do Rio Grande do Sul.

Estádio Alfredo Jaconi


Nome Alfredo Jaconi
Sisbrace: [1]
Características
Local Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
Gramado grama natural (100 x 70 m)
Capacidade 19 924
Inauguração
Data 23 de março de 1975 (49 anos)
Partida inaugural Juventude 0–0 Flamengo
Primeiro gol Ronaldo (Palmeiras)
(4 de abril de 1975)
Outras informações
Proprietário Juventude

História editar

Em 29 de junho de 1972, no aniversário de fundação do Juventude e durante a posse de Willy Sanvitto como presidente do clube, foi anunciada a construção de um moderno estádio, com as obras começando em setembro do mesmo ano. Para a realização do projeto, o clube mobilizou a comunidade de dirigentes para angariar recursos financeiros e contratou técnicos e engenheiros para a construção do estádio.[2] O local escolhido para o novo estádio foi o mesmo do antigo, a Quinta dos Pinheiros.[3]

Com o término das obras, o estádio foi inaugurado em 23 de março de 1975, durante as comemorações do centenário da colonização italiana no Rio Grande do Sul. O primeiro jogo, ocorrido nessa ocasião, foi um amistoso entre Juventude e Flamengo, que terminou empatado sem gols. Poucos dias depois, em 2 de abril, o clube da casa foi derrotado pelo Palmeiras, com Ronaldo marcando o primeiro gol do estádio.[3] Ainda na década de 1970, outros eventos importantes ocorreram no estádio, como o primeiro Ca-Ju em 28 de março de 1976 e a primeira vitória do Juventude contra o rival em 1.º de julho de 1977. No entanto, talvez o mais marcante tenha ocorrido em 10 de novembro de 1977, quando o estádio e o Juventude estrearam no Campeonato Brasileiro, com uma vitória simples sobre o Avaí.[3]

Na década de 1990, o Juventude firmou uma parceria com a empresa italiana Parmalat, que possibilitou a realização de um amistoso entre o clube brasileiro e o Parma, da Itália, em 17 de março de 1994, considerado o maior jogo internacional do estádio Alfredo Jaconi. No mesmo ano, o clube conquistou a segunda divisão do Campeonato Brasileiro após vencer o Goiás em 4 de dezembro. Poucos dias antes, em 20 de novembro, obteve o acesso à primeira divisão nacional ao vencer o Americano, do Rio de Janeiro. Esse jogo é considerado o de maior público do Alfredo Jaconi, com cerca de 27 mil pessoas, embora o registro oficial indique quase 22 mil pessoas.[3]

No ano de 1999, o estádio sediou os jogos do Juventude na Copa do Brasil, competição em que o clube se sagrou campeão. O primeiro jogo da final contra o Botafogo, em 20 de junho, foi disputado no estádio gaúcho e terminou com vitória do Juventude por 2 a 1. Além disso, destaca-se a goleada de 6 a 0 contra o Fluminense, a maior goleada do Juventude em competições nacionais no estádio Alfredo Jaconi.[3]

Nome editar

Em 1954, duas décadas antes da inauguração do novo estádio, a Quinta dos Pinheiros, antigo estádio do Juventude, foi renomeada em homenagem a Alfredo Jaconi,[3] que atuou como jogador, treinador, assessor técnico, massagista ocasional, diretor de campo e presidente do clube. A homenagem foi mantida e o nome de Alfredo Jaconi foi dado ao novo estádio em 1975.[4]

Estrutura editar

O Juventude e a CBF divergem quanto à capacidade do estádio Alfredo Jaconi. O clube informa que a capacidade total é de 23 726 espectadores,[5] enquanto a entidade indica 19 924 espectadores.[6] De acordo com os dados da CBF, é o quinto maior do estado[7] e o quinquagésimo do país.[8]

O estádio possui dimensões de 100 por 70 metros e conta com quatro vestiários para atletas, um para arbitragem, academia, setor de fisioterapia e atendimento médico, refeitório e alojamentos. O setor de imprensa dispõe de duas salas para entrevistas coletivas.[5]

Recordes editar

O maior público no estádio pode ter ocorrido em 20 de novembro de 1994, quando estima-se que mais de 30 mil torcedores teriam acompanhado o jogo pela semifinal do Campeonato Brasileiro da Série B, no qual o Juventude venceu o Americano-RJ por 1 a 0. Entretanto, o público oficial para esta partida foi de 21.992[9] pessoas. Outro jogo de torcida única em que o público ultrapassou os 20 mil torcedores aconteceu em 17 de Setembro de 1995, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro 1995, ocasião na qual 21.374[10] torcedores assitiram a derrota de 2 a 0 para o Flamengo.

O maior público já registrado foi de 27.740[11] pessoas, no dia 27 de Novembro de 2002, em jogo válido pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro de 2002, quando o Juventude perdeu para o Grêmio por 1 a 0.

Já no Campeonato Gaúcho, o maior público é de 27.653[12] (20.720 pagantes),[13] no primeiro jogo da final da competição no dia 23 de junho de 1996, quando o Juventude perdeu para o Grêmio por 3 a 0.

Referências

  1. «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 
  2. Roni Rigon; Bruna Valtrick (7 de dezembro de 2017). «Memória: construção do estádio Alfredo Jaconi». Pioneiro. Consultado em 25 de maio de 2024. Cópia arquivada em 25 de maio de 2024 
  3. a b c d e f «Estádio Alfredo Jaconi completa 40 anos». Pioneiro. Consultado em 25 de maio de 2024. Cópia arquivada em 25 de maio de 2024 
  4. Rodrigo Lopes (18 de janeiro de 2020). «A trajetória de Alfredo Jaconi no Esporte Clube Juventude». Pioneiro. Consultado em 25 de maio de 2024. Cópia arquivada em 25 de maio de 2024 
  5. a b «Alfredo Jaconi». Esporte Clube Juventude. Consultado em 25 de maio de 2024. Cópia arquivada em 7 de maio de 2024 
  6. «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. 2016. Consultado em 25 de maio de 2024. Cópia arquivada (PDF) em 20 de novembro de 2022 
  7. «Confira a lista dos 10 maiores estádios do Rio Grande do Sul». Radar da Bola. 23 de março de 2017. Consultado em 25 de maio de 2024. Cópia arquivada em 5 de junho de 2023 
  8. «CBF lista os 100 maiores estádios do Brasil». POA 24 Horas. 8 de março de 2019. Consultado em 25 de maio de 2024. Arquivado do original em 26 de outubro de 2020 
  9. «O Pioneiro (RS) - 1948 a 2002 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  10. «O Pioneiro (RS) - 1948 a 2002 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  11. «O Pioneiro (RS) - 1948 a 2002 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  12. Côrtes, Gustavo. Almanaque do Juventude: Período de Glórias, p. 75
  13. «O Pioneiro (RS) - 1948 a 2002 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 9 de setembro de 2019 

Ver também editar

  Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.