Abrir menu principal

Wikipédia β

Estádio Nhozinho Santos

O Estádio Municipal Nhozinho Santos é um estádio de futebol brasileiro localizado no bairro de Vila Passos, em São Luís, Maranhão, com capacidade máxima de 11.429 pessoas. O estádio é de propriedade da Prefeitura Municipal de São Luís do Maranhão. Seu nome é em homenagem a Joaquim Moreira Alves dos Santos, pelas mãos do qual ocorreu o nascimento das atividades esportivas no estado.

Nhozinho Santos
Estádio Nhozinho Santos
Nome Estádio Municipal Nhozinho Santos
Características
Local Rua 21 de abril, s/nº (Vila Passos), São Luís, MA - BR
Coordenadas 2° 32' 10" S 44° 17' 20" O
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 11.429 pessoas[1]
Construção
Inauguração
Data 1 de outubro de 1950 (67 anos)
Partida inaugural Sampaio Corrêa 2x1 Paysandu
Primeiro gol Hélio (Paysandu)
Recordes
Público recorde 24.865
Data recorde 26 de março de 1980
Partida com mais público Maranhão 0x0 Vasco da Gama
Outras informações
Proprietário Prefeitura de São Luís
Administrador Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEMDEL)
Mandante Sampaio Corrêa (1950-presente)
Moto Club (1973-presente)
Maranhão (1950-presente)

Índice

HistóriaEditar

O Nhozinho Santos foi inaugurado em 1 de outubro de 1950.

O jogo inaugural foi entre o Sampaio Corrêa e o Paysandu, e o Sampaio venceu por 2 a 1. O primeiro gol do estádio foi marcado pelo jogador Hélio (Paysandu), aos 25 do 1º tempo.

O recorde de público do estádio é de 24 865 pessoas em 26 de março de 1980, quando o MAC empatou com o Vasco da Gama em 0 a 0.

Em 2011 o Nhozinho Santos passou por reformas, nas quais foram colocadas cadeiras em toda a arquibancada, devido a isso o estádio teve sua capacidade reduzida em aproximadamente 3.000 lugares, passando de 16 500 para cerca de 12 891 espectadores.[1]

InterdiçãoEditar

Após a reinauguração do Estádio do Castelão em 2012, o Nhozinho Santos voltou a servir de estádio secundário para os clubes da capital, e passou a receber eventos esportivos menores, ficando parcialmente abandonado. Com a falta de manutenção, após uma vistoria realizada em 6 de outubro de 2015 pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Maranhão e membros do PROCON, o estádio foi completamente interditado após não serem cumpridas parte das exigências feitas na última vistoria, que havia acontecido em 2013.[2]

Proposta de parceria público-privada pelo Moto ClubEditar

Em 16 de dezembro de 2015, durante um evento realizado pelo Moto Club em São Luís, o presidente do clube, Hans Nina, apresentou uma proposta de parceria público-privada com a Prefeitura de São Luís para reformar e administrar o Nhozinho Santos.[3][4] A Prefeitura de São Luís, no entanto, ainda não se posicionou sobre o assunto.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (Rev. 5)» (PDF). CBF. 24 de outubro de 2014. p. 56. Consultado em 13 de abril de 2015 
  2. DINIZ, Alfonso; RICARDO, João (6 de outubro de 2015). «Nhozinho Santos é interditado e MP-MA diz que há risco de desabamento». globoesporte.com. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  3. SOUSA, Michel; RICARDO, João (16 de dezembro de 2015). «Em festa, Moto lança projeto 2016, novos uniformes e até cerveja oficial». globoesporte.com. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  4. «Moto propõe parceria com a Prefeitura para administrar Estádio». O Imparcial. 20 de dezembro de 2015. Consultado em 28 de dezembro de 2015 

Ligações externasEditar