Estádio Vasco da Gama

estádio de futebol localizado no Rio de Janeiro

O Estádio Vasco da Gama, mais conhecido como São Januário, é um estádio de futebol pertencente ao Club de Regatas Vasco da Gama, situado no bairro homônimo, Rio de Janeiro. Foi inaugurado em 21 de abril de 1927 (97 anos), sendo até hoje o maior estádio particular do estado do Rio de Janeiro.[6][7][8][9]

Estádio São Januário
Estádio Vasco da Gama
Sisbrace: [1]

Estádio do Club de Regatas Vasco da Gama
Nomes
Nome Estádio Vasco da Gama
Apelido Estádio São Januário
Colina Histórica
Caldeirão
Templo[2][3]
Características
Local

Avenida Roberto Dinamite, 10 - Vasco da Gama
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
20921-060

Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 24.584 (permitido 21.880)1 espectadores[4]

48.000(57.000 planejado) ( novo são januario) reinauguração em 2027 (previsão)

Construção
Data 6 de junho de 1926 a 1927
Custo Rs 2.609:895$000 (dois mil seiscentos e nove contos e oitocentos e noventa e cinco mil réis)
Inauguração
Data 21 de abril de 1927 (97 anos)
Partida inaugural Vasco da Gama 3x5 Santos
Primeiro gol Brasil Evangelista (Santos)
Recordes
Público recorde 40.209 pessoas2
Data recorde 19 de fevereiro de 1978
Partida com mais público Vasco da Gama 0x2 Londrina[5]
Outras informações
Remodelado 2006, 2012
Proprietário Club de Regatas Vasco da Gama
Administrador Club de Regatas Vasco da Gama
Arquiteto Ricardo Severo

Apesar de ser batizado oficialmente com o nome do clube, ficou popularmente conhecido por uma das vias onde o Complexo Esportivo está situado, a rua São Januário.

O estádio é reconhecido por lei como de interesse histórico, cultural, desportivo e social para o município.[10] Sua fachada, em estilo neocolonial, é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.[6][8]

História

editar
 
Fachada do estádio em 1927.

Nos primeiros anos do futebol no clube, o Vasco usou como estádio o campo do Andarahy, que depois se tornou campo do America, que numa permuta cedeu o terreno para construção do Shopping Iguatemi, atual Boulevard Rio Shopping. Desde a ida para a primeira divisão, em 1923, a diretoria vascaína já traçava planos para a construção de um estádio próprio. Contudo, a ideia só foi levada mesmo a cabo após a criação da AMEA. Um dos motivos argumentados para a não inclusão do Vasco na nova liga era a falta de um estádio próprio. Por este motivo, foi-se então dado o pontapé para a construção de São Januário. Começava ali uma campanha intensa de arrecadação de verbas.[7][9]

No dia 28 de março de 1925, o Vasco assinou uma escritura de compromisso de compra e venda de um terreno de 65.445 m² em São Cristóvão da Sociedade Anonyma Lameiro no valor de 609:895$000 (seiscentos e nove contos e oitocentos e noventa e cinco mil réis) frutos de arrecadação popular.[11][12] Feito isso, foram arrecadados mais aproximadamente 2.000:000$000 (dois mil contos de réis) para poder construir o estádio.[13][8][9]

A Pedra Fundamental foi dada em 6 de junho de 1926, quando da assinatura do então prefeito do Distrito Federal, Alaor Prata. Para a construção foi chamada a firma Cristiani & Severo. O arquiteto português Ricardo Severo foi nomeado responsável pelo projeto do estádio.[7]

Durante a construção, um problema: presidente da República, Washington Luís se negou a autorizar a importação de cimento belga - já utilizado no Jockey Club. Sem aquele tipo de cimento, necessário para uma obra daquele porte, foi-se usada uma solução criativa e útil: uma mistura de cimento, areia e pedra britada. Estima-se que pelo menos 6.000 barris de cimento e 252 toneladas de ferro foram usadas na obra.

Dez meses depois, o Estádio era inaugurado, com a presença de Washington Luís para se tornar o maior estádio do mundo novo. Até 1930, quando da inauguração do Estádio Centenário em Montevidéu (para a primeira Copa do Mundo), era o maior das Américas. Até 1940, quando da inauguração do Pacaembu em São Paulo, o estádio era o maior do Brasil, e até 1950, na inauguração do Maracanã, era o maior do estado do Rio de Janeiro. Após mais de 90 anos desde sua inauguração, este templo do futebol continua sendo o maior estádio particular do estado.[6]

No jogo inaugural, dia 21 de abril de 1927, uma partida contra o Santos, potência paulista da época. O gol inaugural do estádio foi feito pelo santista Evangelista, aos 20 minutos do primeiro tempo. O primeiro gol vascaíno foi marcado pelo jogador Negrito aos 23 minutos do primeiro tempo. O Santos ganhou de 5 a 3, com dois gols de Evangelista, Feitiço, Omar e Araken Patuska.[6][9]

Antes da partida houve várias solenidades, culminando com o corte de uma fita simbólica pelo aviador português Sarmento de Beires, realizador da travessia Lisboa-Rio comandando o hidroavião Argos.

Em 31 de março de 1928 foram inaugurados os refletores, já com a arquibancada em curva atrás de um dos gols concluída. O jogo foi contra o time uruguaio Wanderers. O Vasco venceu por 1 a 0, com um gol do ponta-esquerda Santana, em um chute direto do escanteio.[6][7][8] O estádio do Vasco foi o primeiro estádio brasileiro a ser iluminado por refletores.[14][15]

 
Itália e Fausto, destaques em São Januário.

O primeiro jogo da Seleção Brasileira no estádio ocorreu em 15 de janeiro de 1939, pela Copa Rocca. O Brasil perdeu de 5 a 1 para os rivais argentinos. O gol brasileiro foi feito por Leônidas da Silva, o Diamante Negro, que tinha jogado no Vasco cinco anos antes. Em 1946, São Januário foi palco de uma série de lutas de boxe, com destaque para a segunda luta entre o uruguaio Alberto Lowell, campeão sul americano de pesos pesados, e o argentino Ireno Caldera, campeão argentino da categoria.[16][17]

Também neste estádio foram jogados as finais da Libertadores de 1998 vencida pelo Vasco da Gama, da Copa do Brasil de 2005 vencida pelo Paulista-SP, além da primeira partida da final da Copa do Brasil de Futebol de 2011 vencida pelo Vasco da Gama.[7]

O Vasco da Gama manda seus jogos no Estádio de São Januário. O clube utiliza o Maracanã apenas em jogos de grande importância, e também os clássicos contra seus três rivais da cidade.

No dia 20 de maio 2007, o atacante Romário marcou o seu milésimo gol, na partida entre Vasco da Gama e Sport Recife.[7]

O maior artilheiro de São Januário é Roberto Dinamite,[8] também maior artilheiro vascaíno, com 184 gols marcados no estádio. Logo em seguida vem Romário, com 152 gols, e Ademir Marques de Menezes, com 94 gols.[6][18]

Estátuas

editar

Em 2007 foi inaugurada no estádio de São Januário uma estátua de bronze em tamanho natural do craque e ídolo vascaíno Romário. A estátua fica localizada dentro do gramado atrás da baliza à esquerda das cabines de rádio e TV, baliza está na qual Romário marcou seu milésimo gol. Segundo o então presidente do Vasco, Eurico Miranda, a estátua é uma homenagem a um atleta que tanto contribuiu com Vasco, sendo um dos maiores goleadores do clube e também uma homenagem ao milésimo gol do atacante.

Em 2021, foi lançada uma campanha de financiamento coletivo visando construir uma estátua de Roberto Dinamite, homenageando o maior artilheiro do Vasco. A meta foi batida em apenas seis horas, e a estátua foi inaugurada em abril de 2022.[19]

Acontecimentos não esportivos

editar
 
Distribuição dos lugares do Estádio de São Januário.

Em 1935 foi realizado no estádio o encerramento do Primeiro Congresso Nacional de Educação, que reuniu o Ministro Gustavo Capanema, o presidente da República, Getúlio Vargas e centenas de educadores e estudantes numa discussão sobre os rumos da educação nacional.

Foi também em São Januário que ocorreram os corais do maestro Heitor Villa-Lobos, que em 1940 reuniu 40.000 estudantes das escolas do Distrito Federal num coral de canto orfeônico. Naquele mesmo ano, o estádio serviu como palco do comício de 1º de maio que o presidente Getúlio Vargas anunciou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), as primeiras leis trabalhistas do Brasil.[9][20] Getúlio usaria durante toda a década de 1940 São Januário como palco de seus discursos.

O estádio também sediou o Desfile das Escolas de samba do Rio de Janeiro nos anos de 1943 e 1945. Em 1943 um desfile comemorativo promovido pela primeira-dama, Darci Vargas. Já em 1945 a competição oficial, que teve como campeã a Portela com o enredo "Brasil Glorioso".[9][21]

Já em 1985, São Januário foi palco do show do grupo porto-riquenho Menudo. A imprensa estimou o público em 80 mil; os organizadores falaram em 130 mil espectadores. Devido ao grande número de pessoas, milhares não conseguiram entrar para o show, e duas jovens morreram pisoteadas.[9][22]

Prêmios

editar

No dia 30 de abril de 2002, o Travel Channel, famoso canal de televisão especializado em turismo realizou pesquisa que incluiu São Januário entre os sete melhores estádios do planeta para se assistir uma partida de futebol, junto com Camp Nou, Giuseppe Meazza, La Bombonera, Ibrox Stadium, Stamford Bridge e o Estádio Olímpico de Munique.[23]

Com 80 anos de existência completados em 2007, o estádio se destaca por resguardar traços originais de sua construção. A emissora apontou São Januário como um dos mais famosos do mundo e lembrou o fato de o Vasco ter sido o primeiro clube brasileiro a lutar contra o racismo, admitindo negros no seu quadro de atletas.[24] Em 2008, o estádio também ganhou o prêmio de 'Maravilha da Zona Norte', ficando em primeiro lugar numa votação para escolher as sete maravilhas da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.[25]

Reformas

editar

O estádio passou por uma série de reformas visando proporcionar maior conforto aos torcedores e jogadores. Em parceria com patrocinadores, o Vasco reformou completamente os vestiários de São Januário deixando-os com estrutura de primeiro mundo,[26] além disso inaugurou um novo setor no estádio chamado "Setor Premium" onde torcedores encontram diversas opções de lazer e um maior conforto ao assistir aos jogos.[27] Outras reformas notáveis foram a substituição dos antigos alambrados do estádio por modernos vidros temperados, a mudança completa do gramado atendendo aos padrões internacionais da FIFA, a pintura completa da arquibancada e cadeiras sociais e por fim a inauguração de um dos mais modernos placares eletrônicos do Brasil.[28]

Novo São Januário

editar

Em 7 de novembro de 2023, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, assinou e enviou para a Câmara de Vereadores o projeto de lei referente ao potencial construtivo[29][30] de São Januário que viabilizará os recursos necessários para as obras do novo estádio[31].

No dia 9 de novembro de 2023, o clube apresentou as primeiras imagens do projeto de reforma e ampliação do estádio. Este projeto foi apresentado primeiramente na gestão do presidente Alexandre Campello (2018 — 2021) e foi revisto e aprimorado, passando a ter uma capacidade de 47.838 torcedores. Mais que o dobro dos 21.880 atuais. Eles seriam divididos da seguinte forma: 32.743 nas arquibancadas, 10.258 nas cadeiras, 1.130 nos espaços lounges, 378 nos camarotes coletivos, 210 nas frisas, 133 nos camarotes tradicionais e 123 nas tribunas.

O projeto tem autoria de Sergio Moreira Dias, Felipe Nicolau, Willian Freixo, Clarissa Pereira e Ana Carolina Dias e tem orçamento de R$ 506 milhões e vale para todo o complexo do estádio. Esse dinheiro seria captado no processo de transferência de potencial construtivo.

O prazo estipulado é de três anos de obras, com previsão de início em abril de 2024 e inauguração em abril de 2028, no centenário do estádio.

Complexo Esportivo de São Januário

editar

Parque Aquático Vasco da Gama

editar
 Ver artigo principal: Parque Aquático Vasco da Gama
 
Parque Aquático, maior da América do Sul quando de sua inauguração.[32]

Inaugurado em 30 de agosto de 1953 como o terceiro maior do mundo à época, o Parque Aquático Vasco da Gama possui arquibancada com capacidade para 6000 espectadores.[33] O complexo aquático serve às escolas de natação e a competições da modalidade, atende também a projetos sociais para comunidades do entorno. É composto por quatro piscinas (uma olímpica, uma para saltos ornamentais e duas pequenas, destinada ao aquecimento dos atletas), vestiários, estação para tratamento de água e uma sala de musculação.[34][35] Entre os eventos mais importantes, sediou uma etapa da Copa do Mundo de Natação de 1998 (a primeira disputada no Brasil), como parte das comemorações pelo centenário do clube, o Pré-Olímpico de Polo Aquático em 2004, e algumas edições do Troféu Brasil de Natação.[34] Em maio de 2018, o parque aquático volta a receber uma competição pela primeira vez em seis anos, uma etapa do Circuito Estadual de Natação.[35]

Ginásio Cyro de Souza Aranha

editar
 
Ginásio Cyro Aranha, em partida do Vasco pela Liga Ouro de Basquete.

O Ginásio Cyro Aranha ou Ginásio Vasco da Gama, inaugurado em 23 de setembro de 1956, é a principal arena poliesportiva do complexo, com capacidade para aproximadamente três mil pessoas. O nome do ginásio homenageia o ex-presidente Cyro Aranha, responsável por montar o elenco do Expresso da Vitória e conhecido pela frase "Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal".[36] Em 2015, passou por uma grande modernização após campanha de financiamento coletivo entre torcedores e sócios de todas as regiões do país, com reforma completa do piso, iluminação, placar eletrônico, vestiários e tribuna especial.[37] O ginásio já serviu às seções de ginástica, handebol, futebol de salão e basquetebol do clube. No ano de 2000, sediou decisão de Copa Libertadores de Futsal e, mais recentemente, foi utilizado pela equipe masculina de basquete na conquista da Liga Ouro, do acesso ao NBB 2016–17 e na retomada do departamento no NBB 2023–24.[38]

Ginásio Antônio Soares Calçada

editar
 
Forninho antes de partida de voleibol.

O ginásio denominado Antônio Soares Calçada ou Forninho é menor que o principal, possuindo capacidade para cerca de duzentas pessoas.[32] Inaugurada no dia 21 de dezembro de 2011, a arena fica localizada próxima ao Parque Aquático e ao Colégio Vasco da Gama. O nome do ginásio foi dado em homenagem ao português Antônio Soares Calçada, presidente vascaíno entre 1983 e 2001, o mais longevo e considerado o mais vitorioso da história do clube.[39][40] O Forninho é utilizado majoritariamente pelos departamentos de voleibol, voleibol sentado, futebol de sete paralímpico e pelas categorias de base do basquetebol e futebol de salão.[41]

Colégio Vasco da Gama

editar
 Ver artigo principal: Colégio Vasco da Gama
 
Novo Colégio Vasco da Gama.

O Colégio Vasco da Gama foi fundado no dia 08 de março de 2004, em uma iniciativa para solucionar as dificuldades de conciliar o esporte com os estudos, garantindo assiduidade às aulas.[42] Situado entre o campo anexo e a Capela, atende especialmente aos jovens atletas do clube e às comunidades do entorno, nos ensinos fundamental e médio, adotando uma metodologia com calendários especiais para treinos, competições e viagens.[32] O colégio oferece também oficinas culturais, elaboradas pelo departamento de História e Responsabilidade Social do clube, com enfoque na formação cidadã dos alunos-atletas.[43] Remodelado e ampliado em 2020, por meio de arrecadação popular e parceria com a empresa Fattoria do sócio Marcelo Borges, o centro educacional conta com anfiteatro, salas climatizadas, refeitório, espaço psicossocial e sala de multimídia.[44] Atletas como Philippe Coutinho, Alex Teixeira, Alan Kardec, Souza, Talles Magno e Paulinho estudaram no colégio e hoje dão nome a salas de aula, em forma de homenagem e inspiração aos alunos.[45][46]

Complexo João da Silva

editar
 
Quadras externas de São Januário.

Inaugurado em 04 de agosto de 2001, o Complexo João da Silva é composto por três quadras poliesportivas cobertas situadas ao lado do ginásio principal de São Januário. O complexo é batizado em homenagem a João da Silva, português presidente do Vasco no período 1966–67 e fundador da Carrocerias Metropolitana.[47] Modernizadas em 2013, as quadras atendem ao departamento de handebol e às categorias profissional e, principalmente, de base do futsal cruzmaltino, importante formador de atletas do clube, como Edmundo, Felipe, Pedrinho, Thiago Alcântara, Rodrigo, Bismarck, Philippe Coutinho e Allan.[48]

Capela N. Sra. das Vitórias

editar
 
Visão frontal da Capela.

Entre o campo de futebol e o Parque Aquático fica localizada a Capela de Nossa Senhora das Vitórias, padroeira do clube. Inaugurada a 26 de agosto de 1961, na gestão do presidente Arthur Braga Rodrigues Pires, a instalação e benção à Pedra Fundamental da igreja foi realizada em 15 de agosto de 1955 pelo então bispo Dom Hélder Câmara.[49][50] O projeto da capela partiu dos Grandes-Beneméritos Álvaro Nascimento Rodrigues, jornalista do Jornal dos Sports, e José Ribeiro de Paiva, tesoureiro do clube na época da construção de São Januário. Na capela são celebrados batizados, casamentos, missas e velórios.[51] A importância do templo é tão grande para a instituição que vários projetos para a remodelação do estádio de São Januário já foram descartados por considerarem a demolição ou deslocamento da capela.[52] Em 2019, os corpos dos ex-presidentes Eurico Miranda e Antônio Soares Calçada foram velados na Capela.[53][54]

Caprres

editar
 
Centro Avançado de Prevenção, Recuperação e Rendimento Esportivo.

O Centro Avançado de Prevenção, Recuperação e Rendimento Esportivo foi inaugurado em 22 de julho de 2016.[55] Em parceria com a Ambev, foi construído sobre área de 600 metros quadrados no antigo estacionamento dos jogadores, a um custo de cinco milhões de reais. O centro, idealizado pelo então gerente científico Alex Evangelista, conta com equipamentos de alta tecnologia, como câmera termográfica (capaz de avaliar processos inflamatórios), piscina especial com recursos de inteligência e a esteira Alter G, idealizada pela Nasa.[56] Segundo o clube, é o melhor e mais moderno centro de recuperação da América Latina e ajudará ao Vasco da Gama se tornar uma referência no assunto.[57] Posteriormente, foram implantadas outras estruturas: em 29 de dezembro de 2016, o Caprres Base específico para categorias de base do futebol;[58] e em 02 de outubro de 2017, o Caprres Olímpico e Paralímpico destinado às outras modalidades do clube.[59]

Pousada do Almirante

editar

A Pousada do Almirante Amadeu Pinto da Rocha foi inaugurada em 1987. Em 2 de junho de 2015 foi reinaugurada com capacidade para 60 atletas das categorias de base do futebol. A nova estrutura conta com quartos com ar condicionado, banheiro individual, salão de internet, auditório, copa e salas específicas para o Departamento de Futebol Amador.[60]

Salão de Troféus

editar
 
Vista aérea do estádio de São Januário, que fica localizado no Bairro Vasco da Gama, anexo ao Bairro Imperial de São Cristóvão, Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.

Localizada logo após a entrada principal do estádio (a direita), a sala conta com cerca de 8 mil troféus, taças, copas, bronzes, placas, faixas, flâmulas, medalhas, diplomas e fotos conquistados na história do clube.[61] Este espaço foi reformado e se chama "Espaço Experiência". Funciona como uma espécie de museu (pago) com a exposição dos itens citados acima, e conta com painéis informativos contando a história do Vasco e de suas conquistas em diversos esportes.[62]

Megaloja Gigante da Colina

editar

Em dezembro de 2011 foi inaugurada uma megaloja da Penalty, fornecedora de material esportivo oficial do clube na época, atualmente a fornecedora oficial é a Kappa, dentro do complexo de São Januário. Com cerca de mil metros quadrados e investimento estimado em R$ 3 milhões, a loja conta com uma infinidade de produtos oficiais do Vasco. A loja possui entradas tanto por dentro do estádio quanto diretamente pela rua, facilitando o acesso do torcedor em dias de jogos.[63]

Tour da Colina

editar

É uma visita guiada ao complexo esportivo. Nele o visitante conhece Entrada da Social, o Busto do Almirante, Tribuna de Honra, a Exposição Portugal (embaixo da arquibancada), ginásio Vasco da Gama, os vestiários, sala de imprensa, Campo, as estátuas do Roberto Dinamite e Romário, campo anexo (sem entrar), o Colégio Vasco da Gama, a Capela de Nossa Senhora das Vitórias, Parque Aquático e termina na Megaloja.[62]

Maiores públicos

editar
  • Públicos em jogos do Vasco da Gama, acima de 30.000 pessoas.[64][65]
Público Mandante Placar Visitante Data Competição Observação
1 60.000   Vasco da Gama 1–0   Arsenal 25 de maio de 1949 Amistoso Primeira vitória de um clube brasileiro contra um inglês na história
2 60.000   Vasco da Gama 1–0   Montevideo Wanderers 31 de março de 1928 Amistoso Inauguração dos refletores de São Januário
3 50.000   Vasco da Gama 3–5   Santos 21 de abril de 1927 Amistoso Inauguração do estádio
4 40.209   Vasco da Gama 0–2   Londrina 19 de fevereiro de 1978 Campeonato Brasileiro
5 40.000   Vasco da Gama 3–2   America 31 de julho de 1937 Amistoso "Jogo da Paz" - reconciliação entre as ligas AMEA e LCF[66]
6 36.910   Vasco da Gama 2–2   Vitória 21 de novembro de 1999 Campeonato Brasileiro
7 36.273   Vasco da Gama 2–0   Barcelona 12 de agosto de 1998 Copa Libertadores Primeira partida da final
8 35.308   Vasco da Gama 2–0   Internacional 26 de setembro de 1999 Campeonato Brasileiro
9 35.000   Vasco da Gama 0–0   São Caetano 30 de dezembro de 2000 Campeonato Brasileiro Primeira partida da final
10 34.147   Vasco da Gama 2–1   Ponte Preta 20 de agosto de 2000 Campeonato Brasileiro
11 34.009   Vasco da Gama 5–2   Flamengo 21 de agosto de 1949 Campeonato Carioca
12 33.814   Vasco da Gama 1–1   Paraná 19 de setembro de 1999 Campeonato Brasileiro
13 33.516   Vasco da Gama 2–1   Atlético Paranaense 31 de outubro de 1999 Campeonato Brasileiro
14 33.428   Vasco da Gama 2–1   Palmeiras 16 de outubro de 1999 Campeonato Brasileiro
15 33.378   Vasco da Gama 2–0   Fluminense 30 de outubro de 1949 Campeonato Carioca
16 33.330   Vasco da Gama 0–0   Cruzeiro 23 de maio de 1998 Copa do Brasil
17 32.672   Vasco da Gama 2–1   Flamengo 14 de setembro de 1947 Campeonato Carioca
18 30.254   Vasco da Gama 6–0   Joinville 25 de março de 1984 Campeonato Brasileiro

Clássicos

editar

Até a inauguração do Maracanã o Vasco jogava os clássicos contra seus rivais da cidade em São Januário. Após o surgimento do estádio Mário Filho os jogos passaram a ser jogados ali, salvo raras exceções, a maioria ocorridas quando o estádio estava em obras. Em 2016 o estádio volta a ser utilizado pelo Vasco da Gama nos clássicos com mando de campo do clube no Campeonato Carioca devido a impossibilidade do uso do Maracanã e Engenhão.[67] Em 14 de fevereiro de 2016, o Vasco voltou a jogar um clássico em São Januário desde 2005, vencendo o Flamengo por 1 a 0 em jogo válido pela Taça Guanabara.[68]

A seguir o retrospecto do clube contra seus três principais adversários em seu campo.

Última atualização: 16 de maio de 2024

Adversário J V D E GP GC SG
  Botafogo 57 25 14 18 78 59 +19
  Fluminense 49 24 14 11 88 61 +27
  Flamengo 40 17 13 10 72 57 +15
J - jogos; V - vitórias; D - derrotas; E - empates;
GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols;

Jogos da Seleção Brasileira

editar

No Estádio São Januário a Seleção Brasileira de Futebol já disputou 26 jogos, sendo 21 vitórias, um empate e quatro derrotas. Desde a sua inauguração em 1927 até 1950 a Seleção disputava a maioria de seus jogos que fossem no Rio de Janeiro em São Januário, mas após a inauguração do Maracanã este estádio passou a ser o escolhido pela CBF. Trinta e nove anos após o último jogo, a Seleção voltou a disputar uma partida em São Januário. Em 1989 enfrentou a Seleção Japonesa, vencendo por 1 a 0. Em 1993, o confronto com a Seleção Paraguaia marcou a última partida disputada pela Seleção Brasileira em São Januário.

Data Competição Mandante Placar Visitante
1 6 de janeiro de 1929 Amistoso Brasil   5–3   Barracas
2 24 de fevereiro de 1929 Amistoso Brasil   4–2   Rampla Juniors
3 24 de fevereiro de 1935 Amistoso Brasil   2–1   River Plate
4 15 de janeiro de 1939 Copa Roca Brasil   1–5   Argentina
5 22 de janeiro de 1939 Copa Roca Brasil   3–2   Argentina
6 23 de março de 1940 Copa Rio Branco Brasil   3–4   Uruguai
7 31 de março de 1940 Copa Rio Branco Brasil   1–1   Uruguai
8 14 de maio de 1944 Amistoso Brasil   6–1   Uruguai
9 20 de dezembro de 1945 Copa Roca Brasil   6–2   Argentina
10 23 de dezembro de 1945 Copa Roca Brasil   3–1   Argentina
11 1 de abril de 1947 Copa Rio Branco Brasil   3–2   Uruguai
12 3 de abril de 1949 Sul-Americano Brasil   9–1   Equador
13 24 de abril de 1949 Sul-Americano Brasil   7–1   Peru
14 30 de abril de 1949 Sul-Americano Brasil   5–1   Uruguai
15 8 de maio de 1949 Sul-Americano Brasil   1–2   Paraguai
16 11 de maio de 1949 Sul-Americano Brasil   7–0   Paraguai
17 7 de maio de 1950 T. Oswaldo Cruz Brasil   2–0   Paraguai
18 10 de maio de 1950 Amistoso Brasil   2–5   Bangu
19 14 de maio de 1950 Copa Rio Branco Brasil   3–2   Uruguai
20 17 de maio de 1950 Copa Rio Branco Brasil   1–0   Uruguai
21 25 de maio de 1950 Amistoso Brasil   5–0   Bangu
22 1 de junho de 1950 Amistoso Brasil   3–1   Bangu
23 6 de junho de 1950 Amistoso Brasil   6–4   Seleção Gaúcha
24 11 de junho de 1950 Amistoso Brasil   4–3   Seleção Paulista de Novos
25 23 de julho de 1989 Amistoso Brasil   1–0   Japão
26 14 de julho de 1993 Amistoso Brasil   2–0   Paraguai

Jogos de outras Seleções

editar

No Estádio São Januário, seleções de diversos países já disputaram 17 jogos, sendo 8 deles contra o Vasco da Gama. O Estádio São Januário foi a sede do Rio de Janeiro na Campeonato Sul-Americano de Futebol de 1949. Em 2013 a Itália realizou um amistoso com o Haiti visando a preparação para a Copa das Confederações.

Data Competição Mandante Placar Visitante
1 14 de agosto de 1930 Amistoso Vasco da Gama   6–1   Iugoslávia
2 18 de agosto de 1935 Amistoso Vasco da Gama   4–0   Espanha
3 22 de agosto de 1935 Amistoso Vasco da Gama   1–1   Espanha
4 10 de abril de 1949 Sul-Americano Peru   4–0   Colômbia
5 13 de abril de 1949 Sul-Americano Paraguai   3–1   Peru
6 13 de abril de 1949 Sul-Americano Uruguai   3–2   Equador
7 17 de abril de 1949 Sul-Americano Bolívia   3–2   Uruguai
8 20 de abril de 1949 Sul-Americano Peru   4–0   Equador
9 20 de abril de 1949 Sul-Americano Chile   1–1   Colômbia
10 30 de abril de 1949 Sul-Americano Paraguai   7–0   Bolívia
11 3 de maio de 1949 Sul-Americano Equador   4–1   Colômbia
12 27 de janeiro de 1972 Amistoso Vasco da Gama   3–2   Zaire
13 14 de junho de 1980 Amistoso Vasco da Gama   3–1   Kuwait
14 28 de julho de 1985 Amistoso Vasco da Gama   5–0   Camarões
15 5 de agosto de 1990 Amistoso Vasco da Gama   2–1   Arábia Saudita
16 3 de janeiro de 2000 Amistoso Vasco da Gama   7–0   Argélia
17 11 de junho de 2013 Amistoso Itália   2–2   Haiti

Jogos Mundiais Militares de 2011

editar

O Estádio de São Januário foi uma das sedes do futebol nos Jogos Mundiais Militares de 2011, abrigando a abertura dos torneios masculino e feminino, das equipes do Brasil contra Argélia e França, respectivamente, a semifinal masculina entre Brasil e Argélia e a disputa de terceiro lugar feminino, entre Holanda e França, e a grande final feminina entre Brasil e Alemanha.

Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo 2014

editar

O Estádio de São Januário serviu de Centro de Treinamento para as seleções do Brasil, México e Espanha na Copa das Confederações FIFA de 2013 e ainda sediou um amistoso entre as seleções da Itália e do Haiti. Com o Estádio de São Januário cedido a FIFA, a mesma doou balizas novas, redes, barreiras, máquina de gelo e máquina para o gramado, além de uma nova adaptação no gramado e nova posição dos bancos de reservas. Na Copa do Mundo de 2014 o Estádio de São Januário foi novamente Centro de Treinamento para as seleções do Uruguai, Colômbia, Equador e das finalistas Argentina e Alemanha.

1: Capacidade liberada pelo Corpo de Bombeiros.
2: Tal número refere-se ao maior público oficial. Contudo, é conhecido pelo menos três registros de supostos públicos maiores que o oficial. O primeiro vêm da inauguração do estádio, onde foram colocados a venda 48.604 ingressos[69] e o público estimado em 25 a 50 mil. É também dito que no jogo Vasco x Wanderers (Uruguai), no dia 31 de março de 1928 havia 60 mil pessoas, conforme noticiou o extinto jornal A Noite:

O terceiro registro se refere ao jogo amistoso Vasco 1x0 Arsenal, disputado em 25 de maio de 1949, onde teria havido um público de mais de 60 mil pessoas.[70]

Referências

  1. «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 
  2. «São Januário, o templo do trabalhador brasileiro. 80 anos da Consolidação das Leis do Trabalho.». Club de Regatas Vasco da Gama. 1 de maio de 2023. Consultado em 1 de agosto de 2023 
  3. «Vasco publica letra da música 'Camisas Negras'». vascainosunidos.com. Consultado em 1 de agosto de 2023 
  4. «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 19 de fevereiro de 2016 
  5. «Agora pela Série B, Londrina e Vasco fazem jogo decisivo após 38 anos». globoesporte.com. 7 de outubro de 2016. Consultado em 8 de outubro de 2016 
  6. a b c d e f «Site Oficial do CRVG: São Januário». vasco.com.br. Consultado em 26 de outubro de 2015 
  7. a b c d e f «90 anos de São Januário». vasco.com.br. 21 de abril de 2017. Consultado em 25 de abril de 2017 
  8. a b c d e «São Januário: 90 anos». globoesporte.com. 21 de abril de 2017. Consultado em 23 de abril de 2017 
  9. a b c d e f g «Carnaval, atletismo, luta, gols... São Januário completa 90 anos de vida». globoesporte.com. 21 de abril de 2017. Consultado em 23 de abril de 2017 
  10. Rodrigues, Gabriel (15 de abril de 2021). «Sancionada lei que reconhece o Estádio de São Januário, do Vasco, como Patrimônio Histórico do Rio de Janeiro». Esporte News Mundo. Consultado em 15 de abril de 2021 
  11. Fernando Cesar Pires (27 de junho de 2001). «São Januário». Consultado em 13 de janeiro de 2008 
  12. «Isso é história! Compra de terreno de São Januário completa 92 anos». vasco.com.br. 28 de março de 2017. Consultado em 30 de março de 2017 
  13. a b Túlio Brandão. Lance!, Série Grandes Clubes - Um século de paixão, Vasco da Gama, A História do clube da Cruz de Malta
  14. Álbum dos 60 anos do C.R. Vasco da Gama. [S.l.: s.n.] 1958. p. 10 
  15. Becker, Laércio (3 de maio de 2010). «Qual foi o primeiro jogo noturno no Brasil?». Consultado em 21 de agosto de 2020 
  16. «A dinamite dos punhos de Caldera contra a habilidade tática de Lowell». A Noite. 14 de setembro de 1946. Consultado em 17 de setembro de 2020 
  17. «Nocaute de Lowell». A Noite. 16 de setembro de 1946. Consultado em 17 de setembro de 2020 
  18. «Netvasco: Segundo pesquisador, Vasco está perto do gol nº 3 mil em São Januário». Consultado em 5 de fevereiro de 2008 
  19. «É hoje a inauguração da estátua de Roberto Dinamite em São Januário» (em Portuguese). Clube de Regatas Vasco da Gama. 29 de abril de 2022. Consultado em 12 de dezembro de 2022 
  20. «Netvasco: Há 65 anos, Getúlio Vargas promulgava a CLT na tribuna de São Januário». Consultado em 3 de agosto de 2008 
  21. «1945: o ano em que São Januário virou o caldeirão da Portela». globoesporte.com. 9 de fevereiro de 2018. Consultado em 15 de fevereiro de 2018 
  22. «Netvasco: Menudo levou 80 mil a São Januário em show em 1985». 5 de outubro de 2010. Consultado em 5 de outubro de 2010 
  23. James T. Fintel. «World's Best Soccer Stadiums». Consultado em 13 de janeiro de 2008 
  24. James T. Fintel. «Best Soccer Stadiums to See a Game». Consultado em 13 de janeiro de 2008 
  25. «Netvasco: São Januário é eleito a maravilha nº1 da Zona Norte». Consultado em 30 de abril de 2008 
  26. GLOBOESPORTE.COM. «Reformado, vestiário de São Januário surpreende pela sua modernidade». Consultado em 14 de maio de 2012 
  27. «Vasco inaugura setor vip e 'minimuseu' em São Januário». Consultado em 14 de maio de 2012 
  28. «Reformas de São Januário seguem a todo vapor e placar eletrônico é retirado nesta sexta-feira». Consultado em 14 de maio de 2012 
  29. «Vasco avança em negócio por venda de potencial construtivo de São Januário». UOL. 10 de novembro de 2023. Consultado em 10 de novembro de 2023 
  30. «O que é potencial construtivo e como ele influencia os projetos de estádio de Flamengo e Vasco». O Globo. 3 de agosto de 2022. Consultado em 10 de novembro de 2023 
  31. «Imagens inéditas: futuro de São Januário - Club de Regatas Vasco da Gama». 9 de novembro de 2023. Consultado em 9 de novembro de 2023 
  32. a b c «São Januário 90 anos: Colina cresce e se transforma em complexo esportivo». Lance!. 17 de abril de 2017 
  33. «66 anos da inauguração do Parque Aquático». X Oficial do Vasco. 30 de agosto de 2019 
  34. a b «Piscina olímpica do Vasco será reinaugurada». vasco.com.br. 27 de junho de 2017. Consultado em 29 de junho de 2017 
  35. a b «Estadual reabre Parque Aquático para competições após quase seis anos». 24 de maio de 2018. Consultado em 27 de maio de 2018 
  36. «Xodó da torcida, pequeno Guilherme será homenageado por torcida em jogo do Vasco». ge.globo. 4 de outubro de 2023 
  37. «Reinauguração do Ginásio traz ídolos e nova equipe». vasco.com.br. 12 de janeiro de 2016 
  38. «Da reforma do ginásio ao título da Liga Ouro: a saga vascaína até o NBB». globoesporte.com. 11 de junho de 2016. Consultado em 11 de junho de 2016 
  39. «Vasco inaugura ginásio poliesportivo Antônio Soares Calçada». vasco.com.br. 14 de agosto de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  40. «Morre Antônio Soares Calçada, presidente mais vitorioso da história do Vasco». O Globo. 5 de agosto de 2019. Consultado em 11 de janeiro de 2024 
  41. Janeiro, Por André Casado Rio de (21 de dezembro de 2011). «Dinamite atrasa, mas inagura novo ginásio que leva nome de Calçada». globoesporte.com. Consultado em 11 de janeiro de 2024 
  42. «Colégio Vasco da Gama». Site Oficial do Vasco. Consultado em 2 de janeiro de 2024 
  43. «Colégio Vasco da Gama completa 13 anos de existência». vasco.com.br. 8 de março de 2017. Consultado em 8 de março de 2017 
  44. «Novo Colégio Vasco da Gama». Fattoria. Consultado em 2 de janeiro de 2024 
  45. «Colégio Vasco da Gama». vasco.com.br. Consultado em 13 de dezembro de 2015 
  46. «O legado da reinauguração do Colégio Vasco da Gama». SuperVasco. 15 de outubro de 2020. Consultado em 11 de janeiro de 2024 
  47. «PRESIDENTE FLEUMÁTICO». Museu da Pelada. 3 de agosto de 2020 
  48. «Os maiores da Colina passaram por aqui!». Vasco Futsal. Consultado em 20 de julho de 2023 
  49. «Capela Nossa Senhora das Vitórias». Site Oficial do Vasco. Consultado em 2 de janeiro de 2024 
  50. «Time mais católico do Brasil, Vasco mantém capela em estádio - 26/11/2011 - Esporte». Folha de S.Paulo. 11 de janeiro de 2024. Consultado em 11 de janeiro de 2024 
  51. «Capela de Nossa Senhora das Vitórias completa 61 anos». vasco.com.br. 15 de agosto de 2016. Consultado em 16 de agosto de 2016 
  52. «Lancenet: Vasco terá decisão sobre estádio em abril». Consultado em 6 de fevereiro de 2008 
  53. «Corpo de Eurico Miranda é velado em capela de São Januário». Lance!. Consultado em 12 de março de 2019 
  54. «Cercado pelas taças que conquistou com o Vasco, Antônio Calçada é velado em São Januário». ge.globo. Consultado em 5 de agosto de 2019 
  55. «Após nove meses, Eurico Miranda inaugura o Caprres em São Januário». globoesporte.com. 22 de julho de 2016. Consultado em 25 de julho de 2016 
  56. «Vasco inaugura centro de saúde 'mais moderno da América Latina'». Uol. 22 de julho de 2016 
  57. «Obra do Caprres entra em reta final; Eurico definirá inauguração». globoesporte.com. 17 de maio de 2016. Consultado em 17 de maio de 2016 
  58. «Caprres/Base é inaugurado no Complexo Esportivo». vasco.com.br. 29 de dezembro de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  59. «Vasco inaugura mais um braço do Caprres: o Olímpico e Paralímpico». Lance!. 3 de outubro de 2017 
  60. «Vasco 119 anos: A nova Pousada Amadeu Pinto da Rocha». vasco.com.br. 10 de agosto de 2017. Consultado em 12 de agosto de 2017 
  61. «Site Oficial do Club de Regatas Vasco da Gama». Consultado em 13 de janeiro de 2008 
  62. a b «Tour da Colina + Espaço Experiência – Club de Regatas Vasco da Gama». vasco.com.br. Consultado em 8 de setembro de 2022 
  63. «Vasco faz festa na inauguração de megaloja em São Januário». globoesporte.com. Consultado em 14 de maio de 2012 
  64. ZARKO, Raphael - Site Globoesporte.com - Pra ver inglês e o Expresso: em 1949, São Januário recebeu 60 mil pessoas, página editada e disponível em 18 de novembro de 2015.
  65. O Globo Sportivo de 27/05 e de 26/08/1949.
  66. «Há 80 anos, clubes cariocas chegaram à paz e unificaram o Estadual do Rio de Janeiro». trivela. Consultado em 31 de maio de 2022 
  67. «Grandes definem estádios, e Eurico Miranda crava clássico entre Flamengo e Vasco em São Januário». esportes.terra.com.br. 15 de janeiro de 2016. Consultado em 12 de fevereiro de 2016 
  68. «Confusões e gol no fim: Rafael Vaz marca, e Vasco vence o Fla por 1 a 0». globoesporte.com. 14 de fevereiro de 2016. Consultado em 14 de fevereiro de 2016 
  69. «Estádio de São Januário completa 80 anos». Consultado em 16 de janeiro de 2008 
  70. «Site oficial do Club de Regatas Vasco da Gama». Consultado em 16 de janeiro de 2008 

Ligações externas

editar

Precedido por
Estádio do Maracanã
Rio de Janeiro
Copa do Brasil de Futebol
Final

2005
Sucedido por
Estádio do Maracanã
Rio de Janeiro
Precedido por
Estádio George Capwell
Guayaquil
Campeonato Sul-Americano de Futebol
Final

1949
Sucedido por
Estádio Nacional de Lima
Lima