Abrir menu principal
CPTM icon.svg Aracaré
Trem estacionado na estação.
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração RFFSA (1975–1984)
CBTU Logo2.svg CBTU (1984–1994)
CPTM icon.svg CPTM (1994–atualmente)
Linha 12blue.png Safira
Sigla ARC
Movimento em 2015 9,9 mil
Informações históricas
Inauguração 20 de agosto de 1950 (68 anos)
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Aracaré
Endereço Rua Rio de Janeiro, s/n - Aracaré - Itaquaquecetuba
Próxima estação
Sentido Brás 12blue.png Sentido Calmon Viana
Itaquaquecetuba Calmon Viana
Aracaré

A Estação Aracaré é uma estação ferroviária pertencente à Linha 12–Safira da CPTM, localizada no município de Itaquaquecetuba.

Índice

HistóriaEditar

Com a implantação da Linha Variante de Poá em 1926, diversas indústrias se instalaram na região de Aracaré como a Rendal – Indústrias de Renda Ltda (1935)[1] e o Lanifiício Ítalo Adami S/A (1937)[2]. Dessa forma, um apeadeiro chamado Aracaré foi construído na década de 1940 para atender aos operários dessas fábricas.[3]

Em 20 de agosto de 1950 o apeadeiro foi promovido a estação pela Estrada de Ferro Central do Brasil, recebendo novas instalações e manteve o nome Aracaré.[3] Com a abertura da nova estação (além da emancipação de Itaquaquecetuba em 1953), empresas imobiliárias lançaram os empreendimentos Vila Ercília (1951)[4] e Vila Aracaré (1953), modificando o perfil da região de poucas indústrias para bairros residenciais populosos. Ainda assim o movimento da estação era baixo, com uma média de 900 passageiros embarcando diariamente na mesma em 1975.[5]

Após ser transferida da RFFSA para a CBTU em 1984, a estação Aracaré passa por obras de ampliação de sua plataforma no ano seguinte, para permitir a operação de trens de 9 a 12 carros. Apesar da ampliação da plataforma, a cobertura da mesma não foi executada.[6]Em 1 de junho de 1994 a estação foi transferida para a CPTM. Por conta de sua infra-estrutura acanhada e sem acessibilidade, a estação gera muitas reclamações dos passageiros. Outro problema está na distância entre o trem e a plataforma. Com 46 cm (muito acima dos 10 cm de limite da norma ABNT-NBR 14021), Aracaré possui o maior vão da CPTM. Apesar das promessas de reforma e ou modernização, nenhuma obra foi realziada atéo momento.[7][8][9]

ProjetosEditar

Em 12 de abril de 2005 a CPTM realizou a licitação nº 8292402011, prevendo projetos de modernização/reconstrução de 39 divididas em 10 lotes. A estação Aracaré foi incluída no Lote 9, ao lado das estações Engenheiro Goulart, São Miguel Paulista, Itaquaquecetuba e Engenheiro Manoel Feito. O Lote 9 foi vencido pelo consorcio Vetec / Trends pelo valor de R$ 777.177,00. O consórcio subcontratou o escritório Una Arquitetos. A Proposta de reconstrução previa o deslocamento da estação a 900 m ao sul da localização atual, de forma que a estação passaria do município de Itaquaquecetuba para o de Poá.[10]

A proposta de modificação do local da estação foi contestada pela população e políticos de Itaquaquecetuba, sendo arquivada.[12]

Posteriormente foi contratado um novo projeto de modernização da estação junto à empresa GPO Sistran, porém nenhuma obra foi iniciada até o momento.[13]

Após o requerimento de informação nº 254/2019, elaborado pela deputada estadual Mônica Seixas (PSOL), a CPTM apresentou um cronograma de investimentos previstos e realizados para a realização da obra de reconstrução da estação, com os seguintes prazos[14]:

Etapa Prazo
Elaboração de projeto básico e executivo mai. 2018/nov. 2019
Preparação da licitação dez. 2019
Licitação e contratação da obra jan./jun. 2020
Realização das obras jul. 2020/ jun. 2022

TabelaEditar

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
ARC Aracaré 20 de agosto de 1950 Bilhete Único da SPTrans. Central Superficíe Estação original da EFCB
Precedido por
Itaquaquecetuba
Distância: 2 647 metros
Linha 12–Safira da CPTM
Aracaré
Sucedido por
Calmon Viana
Distância: 3 117 metros

Referências

  1. «Rendal S/A Industría de Rendas». Correio Paulistano, edição 27278, página 10/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 23 de fevereiro de 1945. Consultado em 24 de maio de 2019 
  2. Lanifício Ítalo Adami (2 de abril de 1947). «Relatório Anual 1946». Correio Paulistano, edição 27912, página 10/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 24 de maio de 2019 
  3. a b Ralph Mennucci Giesbrecht (2001). «Aracaré». Estações ferroviárias do Brasil. Consultado em 24 de maio de 2019 
  4. A Feira de Imóveis Ltda. (2 de outubro de 1951). «Anúncio imobiliário». Diário da Noite (SP), Ano XXVII, edição 8212, página 11/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 24 de maio de 2019 
  5. Rivaldo Chinen (7 de dezembro de 1975). «Integração Tarifária: solução para os subúrbios?». Folha de S. Paulo, ano LV, edição 17071, 3º Caderno, seção Local, página 36. Consultado em 24 de maio de 2019 
  6. CBTU (1985). «Obras- Em andamento» (PDF). Relatório Anual, página C-49. Consultado em 24 de maio de 2019 
  7. Claudemir Rodrigues (15 de dezembro de 2015). «Internauta registra 'degrau' entre trem e plataforma em Itaquaquecetuba». G1-Mogi das Cruzes e Região. Consultado em 24 de maio de 2019 
  8. «Confira o tamanho dos vãos de todas as estações da CPTM; recorde é de 46 cm». Agência Mural. 9 de agosto de 2017. Consultado em 24 de maio de 2019 
  9. Fernando Galfo (15 de setembro de 2018). «CPTM publica edital para reduzir vãos das plataformas». Ferroviando. Consultado em 12 de maio de 2019 
  10. «HOMOLOGAÇÃO-CONCORRÊNCIA Nº 8292402011» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo. 12 de abril de 2005. Consultado em 24 de maio de 2019 
  11. «Estação Aracaré». Escritório Una Arquitetos. 2005. Consultado em 24 de maio de 2019 
  12. diariodacptm.blogspot.com/2013/03/itaqua-nao-aceita-proposta-que-muda.html
  13. «CPTM vai reformar as estações de trem de Itaquá só no ano que vem». Gazeta Regional. 11 de setembro de 2018. Consultado em 24 de maio de 2019 
  14. Mônica Seixas (10 de maio de 2019). «Requerimento de informação nº 254/2019» (PDF). Assembléia Legislativa do estado de São Paulo. Consultado em 11 de junho de 2019 

Ligações externasEditar