Estação Barbès - Rochechouart

Barbès - Rochechouart
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metrô de Paris
Linhas Linhas 2, 4
Código 2107
Tipo de estação Subterrânea
Plataforma 4
Informações históricas
Inauguração Paris Metro 2.svg 26 de março de 1903
Paris Metro 4.svg 21 de abril de 1908
Localização
Localização Boulevard de Rochechouart x Boulevard Barbès x Boulevard de la Chapelle
Próxima estação
Sentido Porte Dauphine Paris Metro 2.svg Sentido Nation
Anvers La Chapelle
Barbès - Rochechouart
Sentido Porte de Clignancourt Paris Metro 4.svg Sentido Mairie de Montrouge
Château Rouge Gare du Nord
Barbès - Rochechouart

Barbès - Rochechouart é uma estação das linhas 2 e 4 do Metrô de Paris, localizada no limite do 9.º, do 10.º e do 18.º arrondissements de Paris.

LocalizaçãoEditar

A estação se situa na interseção de quatro avenidas: o boulevard de Magenta, o boulevard de la Chapelle, o boulevard Barbés e boulevard de Rochechouart.

HistóriaEditar

A estação "Boulevard Barbès" foi aberta em 26 de março de 1903 durante a inauguração da linha 2 do Metrô de Paris. Em 21 de abril de 1908, as plataformas da linha 4, subterrâneas, foram abertas ao público. Estas plataformas são acessíveis por uma edícula Guimard[1].

 
A estação por volta de 1910.

O acidente do metrô de 10 de agosto de 1903 começou com um curto-circuito na estação Barbès. Isso resultou na morte de 84 pessoas.

Em 15 de outubro de 1907, a estação foi renomeada "Barbès - Rochechouart", ecoando assim o nome dos boulevards Barbès e de Rochechouart, que, em homenagem, respectivamente ao republicano Armand Barbès e à freira Marguerite de Rochechouart de Montpipeau[2].

Foi aqui que Pedro George, dito "colonel Fabien", realizou em 21 de agosto de 1941 aquele que é considerado o primeiro atentado fatal contra as tropas de ocupação, matando o aspirante Moser, um membro da Kriegsmarine[3].

Por ocasião dos trabalhos realizados em 1987, a comitiva do acesso de Hector Guimard é transferido para a estação Bolivar. A estação foi objeto de desenvolvimento em 1998[4].

Em 2 de dezembro de 2016, um trem descarrilou na estação, sem fazer vítimas[5] mas bloqueando o tráfego por 48 horas em uma parte da linha[6]. O descarrilamento foi provocado pela queda de um cofre inversor de trem situado sob a caixa de um carro[7].

Em 2011, 9 323 474 passageiros entraram nesta estação[8]. Ela viu entrar 8 392 009 passageiros em 2013, o que a coloca na 27ª posição das estações de metrô por sua frequência[9].

Serviços aos PassageirosEditar

AcessosEditar

Os acessos à estação de metrô Barbes-Rochechouart, se situam no boulevard de Rochechouart, boulevard Barbès e boulevard de la Chapelle no limite do 9.º, do 10.º e do 18.º arrondissements de Paris.

PlataformasEditar

A estação da linha 2 é elevada, situada em um viaduto que termina logo após a estação em direção a Porte Dauphine. As plataformas da linha 4 são subterrâneas e em curva. Em direção a Porte de Clignancourt, é possível ver a estação Château Rouge.

IntermodalidadeEditar

A estação é servida pelas linhas 30, 31, 54, 56 e 85 da rede de ônibus RATP e, à noite, pelas linhas N01, N02, N14 e N44 da rede Noctilien.

Pontos turísticosEditar

  • O setor de Barbès-Rochechouart:
Este setor é muito cosmopolita é muitas vezes associado com a imigração de pessoas principalmente vindas do Norte de África, mas também da África Subsaariana, no limite do quartier de la Goutte-d'Or[10]. O ambiente da estação inclui muitos comércios de varejo e de importação e grandes lojas de departamento, como a marca Tati e um mercado. A estação também está situada na proximidade da colina de Montmartre que atrai muitos turistas.

No cinemaEditar

O filme francês Les Ripoux, dirigido em 1984 por Claude Zidi, apresenta algumas cenas filmadas nas imediações da estação[12].

Referências

  1. Mérimée PA00086750, Ministère français de la Culture. (fr).
  2. Alice Develey (artigo de 8 de outubro de 2017). «D'où vient «Barbès-Rochechouart» ?». lefigaro.fr. Consultado em 29 de janeiro de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda).
  3. Siteparistoric, página na estação de metrô Strasbourg-Saint-Denis.
  4. «Paris Goutte d'Or N° 43» (PDF). gouttedor-et-vous.org. Maio de 1998. p. 6-7. Consultado em 29 de janeiro de 2018 .
  5. «Paris : un métro déraille à la station Barbès, le trafic reprend dimanche». lepoint.fr. Artigo de 4 de dezembro de 2016. Consultado em 29 de janeiro de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda).
  6. «Métro parisien : le trafic a repris sur la ligne 2». francetvinfo.fr. Artigo de 4 de dezembro de 2016. Consultado em 29 de janeiro de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda).
  7. Grégory Plesse, « Paris : à Barbès, le métro sort de ses rails, la ligne 2 partiellement fermée samedi », publicado em 2 de dezembro de 2016 no site do Le Parisien.
  8. Entradas anuais provenientes de fora da estação (via pública, correspondências de ônibus, rede SNCF, etc.) Arquivado em 18 de julho de 2014, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr. Consultado em 21 de junho de 2013.
  9. Tráfego anual de entradas por estação (2013) Arquivado em 8 de março de 2013, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr, consultado em 31 de agosto de 2014.
  10. Site visteParis, página sobre Paris e as culturas do Mundo.
  11. Site da cidade de Paris, página sobre o mercado Barbès.
  12. Aurélie Bareaud (artigo de 8 de junho de 2016). «Noiret et Lhermitte, deux Ripoux dans le 18ème arrondissement». parisfaitsoncinema.com. Consultado em 4 de abril de 2018  Verifique data em: |data= (ajuda).

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Barbès - Rochechouart