Estação Ferroviária de Cête

estação ferroviária em Portugal

A Estação Ferroviária de Cête, originalmente conhecida como Cette, é uma interface da Linha do Douro, que serve a localidade de Cete, no Distrito do Porto, em Portugal.

Cête
BSicon BAHN.svg
Fotografia antiga da Estação de Cête. A estação ainda apresenta a sua denominação original, Cette.
Identificação:[1] 08227 CET (Cête)
Denominação: Estação Satélite de Cête
Classificação: ES (estação satélite)[2]
Coordenadas:
41° 10′ 19,71″ N, 8° 21′ 14,97″ O
Concelho: bandeiraParedes
Linha(s): Linha do Douro (PK 30,169)
Coroa: Ticket vending icon.svgNYCS-bull-trans-Z-Std.svgPRD2
Serviços: Logo CP 2.svgBSicon LSTR yellow.svgUBSicon LSTR orange.svgR
Conexões: Ligação a autocarros Serviço de táxis
Equipamentos: Bilheteiras Sala de espera Telefones públicos Parque de estacionamento Acesso para pessoas de mobilidade Lavabos
Diagrama:
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon HST grey.svgIrivo (Sentido Pocinho)
BSicon BHF grey.svgCête
BSicon HST grey.svgParada (Sentido Ermesinde)
BSicon CONTf grey.svg
Website:

CaracterizaçãoEditar

Localização e acessosEditar

Situa-se na localidade de Cete, com acesso pela Rua António Pinto Lopes.[3]

Descrição físicaEditar

Em 2010, a estação dispunha de três vias de circulação, com 409, 421 e 342 m de comprimento; as plataformas tinham 318 e 228 m de extensão, e uma altura de 70 cm.[4]

ServiçosEditar

Esta interface é servida pelos comboios urbanos da Divisão do Porto da transportadora Comboios de Portugal.[3]

HistóriaEditar

 
A estação de Cete em finais da década de 1880.

Esta interface encontra-se no troço entre Ermesinde e Penafiel da Linha do Douro, que abriu à exploração em 30 de Julho de 1875.[5][6]

Em 1902, já possuía a classificação de Estação, e era denominada de Cette.[7]

Em 1913, a estação de Cête era utilizada por serviços de diligências até às Termas de São Vicente, Entre-os-Rios, Calçada, Curveira, Greire, Ponte das Cabras, Ribeira, Sobrado de Paiva, Catapeixe, Torre e Várzea.[8]

Na Década de 1990, a empresa Caminhos de Ferro Portugueses iniciou um programa de modernização dos caminhos de ferro suburbanos da cidade do Porto, que incluiu o lanço entre Ermesinde e Marco de Canaveses da Linha do Douro.[9] Esta intervenção incluiu a instalação de novos equipamentos de sinalização, a reconstrução das estações e apeadeiros, e a remodelação e electrificação da via férrea.[9] Em Setembro de 1995, foi consignada a empreitada de remodelação do troço de Valongo a Cête, e iniciou-se a elaboração do projecto para a remodelação no lanço entre Cête e Caíde, tendo o correspondente estudo prévio sido terminado em Dezembro desse ano.[9] Um dos principais objectivos destas intervenções foi a redução dos tempos de percurso dos comboios, prevendo-se nessa altura que no caso do Porto a Cête a viagem seria reduzida de 49 para 34 minutos.[9] Desta forma, poderia ser criado um conjunto de serviços suburbanos com origem e destino na cidade do Porto, nas horas de ponta da manhã e da tarde, e que poderiam terminar em Cête, em Penafiel ou em Marco de Canaveses.[9]

Ver tambémEditar

CP Urbanos do Porto

(Serv. ferr. suburb. de passageiros no Grande Porto)
Serviços:   Aveiro  Braga
  Marco de Canaveses  Guimarães


(b) Ferreiros 
 
 
   
 Braga (b)
(b) Mazagão 
     
 Guimarães (g)
(b) Aveleda 
     
 Covas (g)
(b) Tadim 
     
 Nespereira (g)
(b) Ruilhe 
     
 Vizela
(b) Arentim 
     
 Pereirinhas (g)
(b) Cou.Cambeses 
     
 Cuca (g)
(m)(b) Nine 
     
 Lordelo (g)
(m) Louro 
     
 Giesteira (g)
(m) Mouquim 
     
 Vila das Aves (g)
(m) Famalicão 
     
 Caniços (g)
(m) Barrimau 
     
 Santo Tirso (g)
(m) Esmeriz 
 
 
 
   
 Cabeda (d)
(m)(g) Lousado 
           
 Suzão (d)
(m) Trofa 
           
 Valongo (d)
(m) Portela 
           
 S. Mart. Campo (d)
(m) São Romão 
           
 Terronhas (d)
(m) São Frutuoso 
           
 Trancoso (d)
(m) Leandro 
           
 Rec.-Sobreira (d)
(m) Travagem 
           
 Parada (d)
(m)(d) Ermesinde 
           
 Cête (d)
(m) Palmilheira 
 
 
 
     
 Irivo (d)
(m) Águas Santas 
 
 
 
     
 Oleiros (d)
(m) Rio Tinto 
           
 Paredes (d)
(m) Contumil 
       
 
 
 Penafiel (d)
(n)(m) P.-Campanhã 
               
 
(m) P.-São Bento 
     
 
       
 
(n) General Torres 
     
 
 
 Bustelo (d)
(n) Gaia 
 
 
     
 Meinedo (d)
(n) Coimbrões 
         
 Caíde (d)
(n) Madalena 
         
 Oliveira (d)
(n) Valadares 
         
 Vila Meã (d)
(n) Francelos 
         
 Livração (d)
(n) Miramar 
         
 Recesinhos (d)
(n) Aguda 
         
 M.Canaveses (d)
(n) Granja 
         
 Aveiro (n)
(n) Espinho 
         
 Cacia (n)
(n) Silvalde 
         
 Canelas (n)
(n) Paramos 
         
 Salreu (n)
(n) Esmoriz 
         
 Estarreja (n)
(n) Cortegaça 
         
 Avanca (n)
(n) Carv.-Maceda 
         
 Válega (n)
(n) Ovar 
         
 

2011-2019 []

Linhas: d L.ª Dourog L.ª Guimarães
b L.ª Bragam L.ª Minhon L.ª Norte
Fonte: Página oficial, 2020.06

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. a b «Cête». Comboios de Portugal. Consultado em 15 de Novembro de 2014 
  4. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2011. Rede Ferroviária Nacional. 25 de Março de 2010. p. 67-89 
  5. REIS et al, 2006:12
  6. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1684). p. 91-95. Consultado em 18 de Outubro de 2011 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  7. «Linhas Portuguezas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 15 (353). 1 de Setembro de 1902. p. 266-267. Consultado em 18 de Outubro de 2011 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  8. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. Ano 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 8 de Fevereiro de 2018 – via Biblioteca Nacional de Portugal 
  9. a b c d e MARTINS et al, 1996:227-228

BibliografiaEditar

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Cête

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.