Abrir menu principal

Estação Ferroviária de Cantanhede

estação ferroviária em Portugal
Cantanhede
Encerramento 1 de Janeiro de 2012
Linha(s) R. da Figueira da Foz
(PK 35,429)
Coordenadas 40° 20′ 23,85″ N, 8° 35′ 12,75″ O
Concelho Cantanhede

A Estação ferroviária de Cantanhede é uma interface desactivada do Ramal da Figueira da Foz, que servia a cidade de Cantanhede, no Distrito de Coimbra, em Portugal.

Índice

CaracterizaçãoEditar

Descrição físicaEditar

Em Janeiro de 2011, possuía 2 vias de circulação, com 200 e 201 m de comprimento; as gares tinham todas 84 m de extensão, e 35 cm de altura.[1]

HistóriaEditar

 
Tarifa Especial n.º 9, para o transporte de vinho na Linha da Beira Alta, incluindo a estação de Cantanhede.

InauguraçãoEditar

A estação insere-se no Ramal da Figueira da Foz, que foi inaugurado no dia 3 de Agosto de 1882, pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses da Beira Alta.[2][3]

Século XXEditar

Em 1913, a estação de Cantanhede era utilizada por serviços de diligências até Fontinha, Febres, Barracão, Leitões e Mira.[4]

Esta estação sofreu grandes obras de reparação em 1933, tendo sido substituídos os rebocos exteriores e a pintura.[5] Em 1 de Janeiro de 1947, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses passou a explorar as antigas linhas da Companhia da Beira Alta.[6]

EncerramentoEditar

A circulação no Ramal da Figueira da Foz foi encerrada pela Rede Ferroviária Nacional em 5 de Janeiro de 2009, por motivos de segurança.[7][8] Em substituição, a empresa Comboios de Portugal organizou um serviço alternativo, que foi suspenso em 1 de Janeiro de 2012.[9]

Suburbanos - Coimbra
(Serviços ferroviários suburbanos de passageiros,
na região de Coimbra)

Serviços:   em funcionamento
  extinto em 2009 •   extinto em 2004


 
   
 
(ʟ) Lobazes 
   
 Moinhos (ʟ)
(ʟ) Miranda do Corvo 
   
 Trémoa (ʟ)
(ʟ) Padrão 
   
 Vale de Açor (ʟ)
(ʟ) Meiral 
   
 Ceira (ʟ)
(ʟ) Lousã-A 
   
 Conraria (ʟ)
(ʟ) Lousã 
   
 Carvalhosas (ʟ)
(ʟ) Prilhão-Casais 
   
 S. José (Calhabé) (ʟ)
(ʟ) Serpins 
 
 
 Coimbra-Parque (ʟ)
(ʟ) Coimbra 
 
 
 
 
 
 
       
 
 
 
 
 
   
 
 
 
(ʟ)(n) Coimbra-B 
         
 
(n) Souselas 
       
 
 
 
(f)(n) Pampilhosa 
   
 Bencanta (n)
(f) Mala 
   
 Espadaneira (n)
(f) Silvã-Feiteira 
   
 Casais (n)
(f) Enxofães 
   
 Taveiro (n)
(f) Murtede 
   
 V. Pouca Campo (n)
(f) Cordinhã 
   
 Amial (n)
(f) Cantanhede 
   
 Pereira (n)
(f) Limede-Cadima 
   
 Formoselha
(f) Casal 
   
 Alfarelos (a)(n)
(f) Arazede 
   
 Montemor (a)
(f) Bebedouro 
   
 Marujal (a)
(f) Liceia 
   
 Verride (a)
(f) Santana-Ferreira 
   
 Reveles (a)
(f) Costeira 
   
 Bif. de Lares (a)(o)
(f) Alhadas 
   
 Lares (o)
(f) Carvalhal 
   
 Fontela (o)
(f) Maiorca 
   
 Fontela-A (o)
 
   
 Figueira da Foz (f)(o)

Linhas: a R. Alfarelosf R. Figueira da Foz
ʟ R. Lousãn L. Norteo L. Oeste
Fonte: Diagrama oficial (2001)

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  2. TORRES, Carlos Manitto (16 de Março de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 71 (1686). p. 133-140. Consultado em 15 de Julho de 2013. 
  3. REIS et al, p. 12
  4. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 22 de Fevereiro de 2018. 
  5. «O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1933» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1106). 16 de Janeiro de 1934. p. 49-52. Consultado em 3 de Julho de 2011. 
  6. REIS et al, p. 63
  7. «BE quer obras em ramal ferroviário encerrado». Jornal de Notícias. 123 (220). Controlinveste Media SGPS, S. A. 7 de Janeiro de 2011. p. 19. ISSN 0874-1352 
  8. «PNR defende ramal ferroviário da Pampilhosa». Correio da Manhã. 4 de Setembro de 2011. Consultado em 15 de Julho de 2013. 
  9. MADEIRA, Paulo (17 de Dezembro de 2011). «CP encerra linhas do Leste e Beja-Funcheira a 1 de Janeiro». Público. Consultado em 25 de Maio de 2012. 

BibliografiaEditar

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; Gomes, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externasEditar