Estação Ferroviária de Codeçoso

estação ferroviária em Portugal
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a antiga estação na Linha do Tâmega. Se procura o antigo apeadeiro na Linha do Tua, veja Apeadeiro de Codeçais.

A Estação Ferroviária de Codeçoso, igualmente conhecida como Codeçôso, é uma gare encerrada da Linha do Tâmega, que servia a localidade de Codeçoso, no concelho de Celorico de Basto, em Portugal. Foi inaugurada em 20 de Março de 1932[1] e encerrada em 2 de Janeiro de 1990.[2]

Codeçoso
Estação de Codeçoso, em 2016
Linha(s): Linha do Tâmega (PK 25,833)
Coordenadas: 41° 20′ 04,02″ N, 8° 01′ 12,53″ O
Concelho: Celorico de Basto
Inauguração: 20 de Março de 1932
Encerramento: 1 de Janeiro de 1990
Estação de Codeçoso, nos primeiros anos

HistóriaEditar

Construção e inauguraçãoEditar

Esta estação situava-se no troço entre Chapa e Celorico de Basto, que começou a ser construído em Outubro de 1929,[1] e foi inaugurado em 20 de Março de 1932, pela Companhia dos Caminhos de Ferro do Norte de Portugal,[3] à qual a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses tinha alugado a Linha do Vale do Tâmega.[4] Para a cerimónia, foi organizado um comboio especial de Livração a Celorico de Basto, que foi recebido pela multidão quando passou por Codeçoso.[1] Após a sua inauguração, esta interface passou a prestar serviços completos, internos e combinados, nos regimes de pequena e grande velocidades.[5]

Em 1947, a Companhia do Norte foi integrada na Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, pelo que a Linha do Tâmega voltou a ser gerida directamente pela CP.[4]

 
Ecopista do Tâmega, no interior da antiga estação de Codeçoso

EncerramentoEditar

Em 2 de Janeiro de 1990, a empresa Caminhos de Ferro Portugueses encerrou o lanço entre Arco de Baúlhe e Amarante,[2] devido à reduzido procura,[6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c ORNELLAS, Carlos de (1 de Abril de 1932). «Um Novo Melhoramento Ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1063). p. 161-165. Consultado em 23 de Novembro de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  2. a b «CP encerra nove troços ferroviários». Diário de Lisboa. Ano 69 (23150). Lisboa: Renascença Gráfica. 3 de Janeiro de 1990. p. 17. Consultado em 1 de Janeiro de 2021 – via Casa Comum / Fundação Mário Soares 
  3. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1684). p. 91-95. Consultado em 23 de Novembro de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. a b REIS et al, 2006:62
  5. «Viagens e transportes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1065). 1 de Maio de 1932. p. 218. Consultado em 23 de Novembro de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  6. «Linha do Tâmega: Crónica de uma ferrovia de "vida estreita"». O Basto. 3 de Março de 2014. Consultado em 21 de Novembro de 2014. Arquivado do original em 28 de Fevereiro de 2017 

BibliografiaEditar

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a estação de Codeçoso

Ligações externasEditar



  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.