Estação Ferroviária de Macinhata

estação ferroviária em Águeda, Portugal

A estação ferroviária de Macinhata,[1][3] igualmente conhecida como de Macinhata do Vouga,[4][5] é uma gare do Ramal de Aveiro, que serve a localidade de Macinhata do Vouga, no Distrito de Aveiro, em Portugal.

Macinhata
Identificação: 42325 MAC (Macinhata)[1]
Denominação: Estação de Macinhata
Administração: Infraestruturas de Portugal (norte)[2]
Classificação: E (estação)[1]
Tipologia: D [3]
Linha(s): Ramal de Aveiro (PK 2+710)
Altitude: 23.15 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°39′12.32″N × 8°27′30.12″W

(=+40.65342;−8.45837)

Mapa

(mais mapas: 40° 39′ 12,32″ N, 8° 27′ 30,12″ O; IGeoE)
Município: border link=ÁguedaÁgueda
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
Carv.Portela
Aveiro
  R   Terminal
    Sernada V.
terminal

Conexões:
Serviço de táxis
Serviço de táxis
AGD
Equipamentos: Lavabos Parque de estacionamento
Endereço: Largo da Estação, s/n
(à Rua Eugénio Gomes Quaresma)
PT-3750-593 Macinhata do Vouga AGD
Inauguração: [quando?]
Website:
 Nota: Este artigo é sobre o apeadeiro no Ramal de Aveiro. Se procura o apeadeiro na Linha do Vouga, veja Apeadeiro de Travanca-Macinhata.
Automotora da série 9630 na estação de Macinhata em 2008.

Descrição

editar
 
Edifícios da estação de Macinhata, em 2016

Localização e acessos

editar

Esta interface tem acesso pelo Largo da Estação, em Macinhata do Vouga.[6]

Infraestrutura

editar

O edifício de passageiros situa-se do lado poente da via (lado direito do sentido ascendente, para Aveiro).[7][8] A superfície dos carris (plano de rolamento) ao PK 2+700 situa-se à altitude de 2315 cm acima do nível médio das águas do mar.[4]

Serviços

editar

Em dados de 2022, esta interface é servida por comboios de passageiros da C.P. de tipo regional, com dez circulações diárias em cada sentido, entre Aveiro e Sernada do Vouga (duas destas encurtadas a Macinhata do Vouga).[9]

História

editar
 
Locomotiva a vapor VV 3.13 (= E123) musealizada na estação de Macinhata.

O projecto para a Linha do Valle do Vouga e o seu ramal para Aveiro, de 1895, previa que este caminho de ferro fosse servir a povoação de Macinhata.[10]

Em 8 de Setembro de 1911, foi inaugurado o troço entre Albergaria-a-Velha e Aveiro da rede ferroviária do Vouga,[11] construído pela Compagnie Française pour la Construction et Exploitation des Chemins de Fer à l'Étranger.[12] Macinhata do Vouga consta já dos horários da Linha do Vouga em 1913.[5]

Em 1 de Janeiro de 1947, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses passou a explorar a rede ferroviária do Vouga.[13]

Na primeira metade da Década de 1980, entrou ao serviço o núcleo museológico de Macinhata, no âmbito de um programa da CP para preservar o seu património.[14]

Ver também

editar

Referências

  1. a b c (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Diretório da Rede 2025. I.P.: 2023.11.29
  3. a b Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  4. a b Linha do Vale do Vouga. Companhia Portugueza para a Construção e Exploração de Caminhos de Ferro: s.l., s.d. (Mapa e tabela de distâncias e altitudes.)
  5. a b G. Audigier: “Valle do VougaGuia Official dos Caminhos de Ferro de Portugal 168 (1913.10). Pessoa & C.ª / Typ. Horas Romanticas: Lisboa: p.96 (em vigor desde 5 de setembro de 1913)
  6. «Macinhata - Linha do Vouga». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 6 de Dezembro de 2016 
  7. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  8. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  9. Horário Comboios : Aveiro ⇄ Sernada ⇄ Espinho (em vigor desde 2018.09.09)
  10. «Há Quarenta Anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 47 (1130). Lisboa. 16 de Janeiro de 1935. p. 40. Consultado em 6 de Dezembro de 2016 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  11. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). Lisboa. 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 29 de Abril de 2015 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  12. TORRES, Carlos Manitto (16 de Março de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 71 (1686). Lisboa. p. 133-140. Consultado em 29 de Abril de 2015 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  13. AGUILAR, Busquets de (1 de Junho de 1949). «A Evolução História dos Transportes Terrestres em Portugal» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 62 (1475). Lisboa. p. 383-393. Consultado em 29 de Abril de 2015 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  14. MARTINS et al, p. 47

Bibliografia

editar
  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a estação de Macinhata

Ligações externas

editar