Estação Ferroviária de Ramalhal

estação ferroviária em Portugal
 Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Estação Ramalde ou Apeadeiro de Ramalde.

A Estação Ferroviária de Ramalhal é uma interface da Linha do Oeste, que serve a freguesia de Ramalhal, no concelho de Torres Vedras, em Portugal.

Ramalhal
Identificação: 62547 RAM (Ramalhal)[1]
Denominação: Estação de Ramalhal
Administração: Infraestruturas de Portugal (até 2020: centro;[2] após 2020: sul)[3]
Classificação: E (estação)[1]
Tipologia: C [2]
Linha(s): Linha do Oeste PK 71+236
Altitude: 60 m (a.n.m)
Coordenadas: 39°8′21.94″N × 9°12′57.85″W

(=+39.13943;−9.21607)

Mapa

(mais mapas: 39° 08′ 21,94″ N, 9° 12′ 57,85″ O; IGeoE)
Município: border link=Torres VedrasTorres Vedras
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
Outeiro
C. Rainha
  IR   Torres Vedras
Lisboa S.Ap.
Outeiro
C. Rainha
  R   Torres Vedras
terminal
Outeiro
Leiria
Fig. Foz
    Torres Vedras
Lisboa S.Ap.
Outeiro
C. Rainha
    Torres Vedras
M.S.-Meleças

Equipamentos: Sala de espera Estação sem barreiras arquitectónicas Lavabos
Endereço: Avenida 25 de Abril, s/n
PT-2565-652 Ramalhal TVD
Website:
Automotora em serviço InterRegional na Estação de Ramalhal, em 2008.

Descrição

editar
 
Acesso às instalações Valouro, lado sudeste, em 2008.

Localização e acessos

editar

A estação pode ser acedida pela Avenida 25 de Abril (EN8-3), junto à localidade de Ramalhal.[4]

Caracterização física

editar

Em Janeiro de 2011, contava com duas vias de circulação, com 531 e 428 m de comprimento; as plataformas tinham 120 e 57 m de extensão, apresentando ambas 40 cm de altura.[5] O edifício de passageiros situa-se do lado oés-noroeste da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Figueira da Foz).[6][7] O ramal particular Ramalhal-Valouro, que serve uma fábrica de rações pecuárias, insere-se na via da Linha do Oeste nesta estação, ao PK 71,236.[1]

História

editar

Século XIX

editar

Esta interface situa-se no troço entre Torres Vedras e Leiria, que abriu à exploração no dia 1 de Agosto de 1887, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[8]

Século XX

editar

A Fábrica de Rações Valouro, contígua à estação, foi construída em 1981.[9] Uma segunda unidade, do lado oposto da via, data de 1988; as necessidades de escoamento do produto por via ferroviária determinaram esta localização.[10]

 
Aspeto das vias e plataformas a intervencionar

Século XXI

editar

O transporte de mercadorias de e para a fábrica Valouro cessou entre 2015 e 2018.[11]

Nos finais da década de 2010 foi finalmente aprovada a modernização e eletrificação da Linha do Oeste; no âmbito do projeto de 2018 para o troço a sul das Caldas da Rainha, a Estação do Ramalhal irá ser alvo de remodelação a nível das plataformas e respetivo equipamento, prevendo-se também a substituição do sistema ATV — sinalização para atravessamento de via seguro (passando do PK 71+236 para o PK 71+349); junto da estação serão mantidas as passagens superior pedonal (ao PK 71+325) e a inferior rodoviária (ao PK 71+098, com a EN558)[12] Na imediações da estação, para norte, serão suprimidas duas passagens de nível (aos PKs 72+172 e 73+615) e construída uma nova passagem superior rodoviária (ao PK 73+580), será ainda alvo de ripagem a curva do quilómetro-72 (PK 72+249 e PK 72+858).[12]

Ver também

editar

Referências

  1. a b c (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. a b Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  3. Diretório da Rede 2025. I.P.: 2023.11.29
  4. «Ramalhal - Linha do Oeste». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 27 de Agosto de 2016 
  5. «Directório da Rede 2012». Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 77 
  6. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  7. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  8. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682). p. 61-64. Consultado em 22 de Maio de 2014 
  9. (Grupo Valouro). «s/t § A Industrialização». Consultado em 11 de julho de 2020 
  10. (Rações Valouro). «RAMALHAL, Torres Vedras : O Ramalhal foi um enorme passo qualitativo e quantitativo...». Consultado em 11 de julho de 2020 
  11. Ricardo Quinas: “Concluído o projecto de execução da Modernização da Linha do Oeste entre Meleças e Caldas da RainhaTrainspotter 91 (2018.03). (Consultado em 2020.07.12.)
  12. a b ELABORAÇÃO DO PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DA LINHA DO OESTE – TROÇO MIRA SINTRA / MELEÇAS – CALDAS DA RAINHA, ENTRE OS KM 20+320 E 107+740 (PDF). Volume 00 – Projeto Geral. [S.l.: s.n.] 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Ramalhal

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.