Estação Ferroviária de Souselas

estação ferroviária em Portugal

A Estação Ferroviária de Souselas (nome anteriormente grafado como "Souzellas"),[4] é uma interface da Linha do Norte, que serve a localidade de Souselas, no Distrito de Coimbra, em Portugal.

Souselas
Identificação:[1] 36087 SOS (Souselas)
Denominação: Estação de Souselas
Classificação: E (estação)[2]
Tipologia: C [3]5.3.1.1
Linha(s): Linha do Norte (PK 224,971)
Altitude: 30 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°17′10.13″N × 8°25′31.96″W

(≍+40.28615;−8.42554)

(mais mapas: 40° 17′ 10,13″ N, 8° 25′ 31,96″ O)
Concelho: bandeiraCoimbra
Serviços: Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgR
Conexões:
Ligação a autocarros50 50M 50S 50T 51 52 52M 52P 52T
Equipamentos: Sala de espera Lavabos
Endereço: Rua dos Correios
PT-3020-853 Souselas
Inauguração: 10 de abril de 1864 (há 158 anos)
Diagrama:
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon BHF grey.svgPampilhosa (Sentido Porto)
BSicon BHF grey.svgSouselas
BSicon HST grey.svgVilela - Fornos (Sentido Lisboa)
BSicon CONTf grey.svg
Website:
Comboio Intercidades a passar por Souselas, em 2010.

CaracterizaçãoEditar

 
Automotoras da série 2240 a passar pela estação de Souselas, em 2010.

Localização e acessosEditar

A estação ferroviária de Souselas situa-se junto à Rua dos Correios, na localidade de Souselas.[5]

Descrição físicaEditar

Segundo dados de 2011, a estação de Souselas possuía três vias de circulação, com comprimentos entre os 358 e 1039 m, e três gares, com 231 e 235 m de extensão, e 40 a 50 cm de altura.[6] O edifício de passageiros situa-se do lado nascente da via (lado direito do sentido ascendente, a Campanhã).[7][8] Em Outubro de 2004, ostentava a classificação E (Estação) da Rede Ferroviária Nacional.[9]

 
Anúncio para propostas para a reconstrução desta estação, em 1864 (então ainda "Souzellas").

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História da Linha do Norte

Século XIXEditar

Em 20 de Novembro de 1860, o Conselho Superior de Obras Públicas lançou um parecer sobre o plano para a quarta secção da Linha do Norte, onde criticava o local escolhido para a estação de Souselas.[10]

O troço entre Estarreja e Taveiro da Linha do Norte, no qual esta interface se insere, entrou ao serviço no dia 10 de Abril de 1864, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[11] Esta foi uma das estações originais do troço, tendo começado a ser servida, logo após a inauguração, por comboios mistos entre Vila Nova de Gaia e Coimbra-B.[12]

Século XXEditar

O troço entre Coimbra-B e Pampilhosa foi duplicado em 30 de Abril de 1925,[11] e electrificado em Março de 1964.[13]

Em 1989, foi lançado um concurso para a nova sinalização da estação de Souselas e remodelação do bloco automático da Linha do Norte entre as estações de Coimbra-B e Pampilhosa, no âmbito do Plano de Modernização da Rede dos Caminhos de Ferro Portugueses, tendo a solução electrónica escolhida para Souselas sido do tipo SSI (Solid State Interlocking).[14]

Ver tambémEditar

Comboios em Coimbra
(Serviços ferroviários pesados suburbanos e
regionais de passageiros, na região de Coimbra)

      em operação •   extinto em 2010
  ext. anunc. 2020 •     extinto em 2009


 
   
 
(ã) Lobazes 
   
 Moinhos (ã)
(ã) Miranda do Corvo 
   
 Trémoa (ã)
(ã) Padrão 
   
 Vale de Açor (ã)
(ã) Meiral 
   
 Ceira (ã)
(ã) Lousã-A 
   
 Conraria (ã)
(ã) Lousã 
   
 Carvalhosas (ã)
(ã) Prilhão-Casais 
   
 S. José (Calhabé) (ã)
(ã) Serpins 
 
 
 Coimbra-Parque (ã)
(ã) Coimbra 
 
 
 
 
 
 
       
 
 
 
 
 
   
 
 
 
(ã)(n) Coimbra-B   
(n) Souselas 
       
 
 
 
(f)(n) Pampilhosa 
   
 Bencanta (n)
(f) Mala 
   
 Espadaneira (n)
(f) Silvã-Feiteira 
   
 Casais (n)
(f) Enxofães 
   
 Taveiro (n)
(f) Murtede 
   
 V. Pouca Campo (n)
(f) Cordinhã 
   
 Amial (n)
(f) Cantanhede 
   
 Pereira (n)
(f) Limede-Cadima 
   
 Formoselha
(f) Casal 
   
 Alfarelos (a)(n)
(f) Arazede 
   
 Montemor (a)
(f) Bebedouro 
   
 Marujal (a)
(f) Liceia 
   
 Verride (a)
(f) Santana-Ferreira 
   
 Reveles (a)
(f) Costeira 
   
 Bif. de Lares (a)(o)
(f) Alhadas 
   
 Lares (o)
(f) Carvalhal 
   
 Fontela (o)
(f) Maiorca 
   
 Fontela-A (o)
 
   
 Figueira da Foz (f)(o)

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  4. Manoel Affonso d’Espargueira: “Tarifa especial n.º 11 : Madeira em bruto ou serradaDiario Illustrado 50 (1872.08.19)
  5. «Souselas - Linha do Norte». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 28 de Novembro de 2015 
  6. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  7. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  8. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  9. «Classificação de Estações e Apeadeiros de acordo com a sua utilização». Directório da Rede Ferroviária Portuguesa 2005. Rede Ferroviária Nacional. 13 de Outubro de 2004. p. 81-83 
  10. ABRAGÃO, Frederico (16 de Setembro de 1956). «No Centenário dos Caminhos de Ferro em Portugal: Algumas notas sobre a sua história» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 65 (1650). p. 393-400. Consultado em 25 de Abril de 2018 
  11. a b TORRES, Carlos Manitto (1 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1681). p. 9-12. Consultado em 25 de Março de 2014 
  12. «Escada Rolante: Há 104 anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 81 (1931). 16 de Novembro de 1968. p. 152. Consultado em 25 de Março de 2014 
  13. «Otros países, otras noticias». Via Libre (em espanhol). Ano 2 (24). 1 de Dezembro de 1965. p. 23-24 
  14. MARTINS et al, 1996:158-159

BibliografiaEditar

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Souselas

Ligações externasEditar