Estação Ferroviária do Pragal

estação ferroviária em Portugal

A Estação Ferroviária do Pragal é uma interface da Linha do Sul, que serve a localidade do Pragal, no concelho de Almada, em Portugal.

Pragal
BSicon BAHN.svg
Vista das plataformas.
Identificação:[1] 17087 PRG (Pragal)
Denominação: Estação Satélite de Pragal
Classificação: ES (estação satélite)[2]
Coordenadas:
38° 39′ 57,7″ N, 9° 10′ 47,42″ O
Concelho: bandeiraAlmada
Linha(s): Linha do Sul (PK 7,300)
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
Pinhal Novo
Faro
  Intercidades
Sul
  Sete Rios
Lisboa Oriente
Pinhal Novo
Évora
  Intercidades
Évora
 
Fertagus Fertagus
Corroios
Coina
  serviço 1   Campolide
Roma-Areeiro
Corroios
Setúbal
  serviço 2  

Conexões:  1P  106 124 125 126 127 145 194 197 020 030
Serviço de táxis
Equipamentos: Bilheteiras e/ou máquinas de venda de bilhetes Lavabos Caixas Multibanco Bar ou cafetaria Zona Comercial Lavabos adaptados Parque de estacionamento Elevadores Acesso para pessoas de mobilidade reduzida Informações - Gabinete de Apoio ao Cliente Restaurante Posto de perdidos e achados Acesso à Internet Sala de espera Escadas rolantes Telefones públicos Caixas de correio Estacionamento para bicicletas
Inauguração: 30 de julho de 1999 (há 21 anos)
Website:
Painel de azulejos polícromos.
Automotora Fertagus na estação do Pragal.

DescriçãoEditar

Metro Transportes do Sul
 
       
 Cacilhas  
Universidade 
         
 25 de Abril
Monte Caparica 
         
 Gil Vicente
Fomega 
         
 S. J. Batista
Boa Esperança 
         
 Almada
  Pragal 
         
 B. Gonçalves
Ramalha 
 
 
 
 
 
 
       
 Cv. Piedade
 
       
 Pq. Paz
Legenda: 
       
 Ant.º Gedeão
Linha 1 
 
     
 Laranjeiro
Linha 2 
 
     
 Santo Amaro
Linha 3 
 
     
 Casa do Povo
 
       
 Corroios  
[]      fonte: diagrama oficial

ServiçosEditar

Esta estação é utilizada exclusivamente pelos serviços da operadora Fertagus (passageiros)[3] e por ela gerida.[4]

Vias e plataformasEditar

Em Janeiro de 2011, contava com quatro vias de circulação, com 381, 323, 327 e 480 m de comprimento; as plataformas tinham 304 e 226 m de extensão, apresentando todas 90 cm de altura.[5]

Localização e acessosEditar

Esta interface desenvolve-se transversalmente às avenidas Jorge Peixinho, José Cardoso Pires, e Torrado da Silva, na localidade de Pragal.[6][7]

CorrespondênciasEditar

A estação conta com dois terminais de transbordo: um na Avenida José Cardoso Pires (carreiras: 1P, 194, 106, 2, e 3), e outro na Avenida Torrado Silva (carreiras: 125, 126, 127, 145, e 197).

Os serviços SulFertagus que operam com dístico próprio são identificados por um número simples e uma letra mnemónica da estação onde a carreira tem término e, desde 2019, com uma cor distintiva:  P  (laranja), no caso do Pragal.[8]

 
Composição de mercadorias circulando pela estação.

HistóriaEditar

CP-USGL + CP-Reg + Soflusa + Fertagus
(Serviços ferroviários suburbanos de passageiros na Grande Lisboa)
Serviços:   Cascais (CP)  Sintra (CP)  Azambuja (CP)
  Sado (CP+Soflusa)  CP Regional (R+IR)  Fertagus
 
             
 
(n) Azambuja 
               
 Praias do Sado-A (u)
(n) Espadanal da Azambuja 
               
 Praça do Quebedo (u)
(n) Vila Nova da Rainha 
             
 Setúbal (u)
**(n) Carregado 
     
 
 
     
 Palmela (u)
(n) Castanheira do Ribatejo 
             
 Venda do Alcaide (u)
(n) Vila Franca de Xira 
       
 
 
 Pinhal Novo (u)(a)
(n) Alhandra 
             
 Penteado (a)
(n) Alverca 
               
 Moita (a)
(n) Póvoa 
               
 Alhos Vedros (a)
(n) Santa Iria 
               
 Baixa da Banheira (a)
(n) Bobadela 
               
 Lavradio (a)
(n) Sacavém 
               
 Barreiro-A (a)
(n) Moscavide 
               
 Barreiro (a)
(n) Oriente 
           
 (Soflusa)
(n)(z) Braço de Prata 
         
 
 
 Terreiro do Paço (a)
 
 
 
 
 
 
 
 
 Penalva (u)
(n)(ẍ) Santa Apolónia 
 
 
 
 
 
       
 Coina (u)
(z) Marvila 
 
         
 Fogueteiro (u)
(z) Roma-Areeiro 
           
 Foros de Amora (u)
(z) Entrecampos 
           
 Corroios (u)
(z)(7) Sete Rios 
           
 Pragal (u)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Campolide (z)(s)(u)*
(s) Benfica 
             
 Rossio (s)
(s) Santa Cruz-Damaia 
             
 Cais do Sodré (c)
(s) Reboleira 
             
 Santos (c)
(z) Alcântara-Terra 
 
 
 
 
   
 Alcântara-Mar (c)
(s) Amadora 
               
 Belém (c)
(s) Queluz-Belas 
               
 Algés (c)
(s) Monte Abraão 
               
 Cruz Quebrada (c)
(s) Massamá-Barcarena 
               
 Caxias (c)
(s)(o) Agualva-Cacém 
               
 Paço de Arcos (c)
 
 
 
         
 Santo Amaro (c)
(o) Mira Sintra-Meleças 
               
 Rio de Mouro (s)
(s) Mercês 
             
 Oeiras (c)
(s) Algueirão - Mem Martins 
             
 Carcavelos (c)
(s) Portela de Sintra 
             
 Parede (c)
(s) Sintra 
             
 São Pedro Estoril (c)
(o) Telhal 
           
 São João Estoril (c)
(o) Sabugo 
           
 Estoril (c)
(o) Pedra Furada 
           
 Monte Estoril (c)
(o) Mafra 
           
 Cascais (c)
(o) Malveira 
   
 
   
 Jerumelo (o)**

2015-2019 []

Linhas: a L.ª Alentejoc L.ª Cascaiss L.ª Sintra C.ª X.
n L.ª Norteo L.ª Oestez L.ª Cinturau L.ª Sul7 C.ª 7 R.
(*) vd. Campolide-A   (**)   continua além z. tarif. Lisboa

Fonte: Página oficial, 2020.06

Já em Março de 1953, o deputado Pinho Brandão, num discurso sobre as ligações ferroviárias entre as margens Norte e Sul do Tejo, ponderou se a projectada via férrea entre Lisboa e a Margem Sul poderia passar junto ao Pragal, atravessando o rio por uma ponte, e ligando-se à rede ferroviária já existente no Vale de Alcântara.[9]

Na primeira metade da década de 1990, o Gabinete do Nó Ferroviário de Lisboa iniciou a fase de concurso de uma ligação ferroviária entre Lisboa e a rede ferroviária na Margem Sul do Tejo, no âmbito do Eixo Ferroviário Norte-Sul.[10] Na margem Sul, estava prevista a construção de duas interfaces ferroviárias, que serviriam o Pragal e o Fogueteiro.[10] A estação do Pragal foi planeada e construída directamente pelo Gabinete do Nó Ferroviário de Lisboa, tendo sido concebida segundo os novos conceitos de gares ferroviárias, no sentido de se transformar num espaço de vivência e de interligação entre os vários meios de transporte.[11] Esta estação entrou ao serviço no dia 30 de Julho de 1999.[6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. «Estação de Pragal». Fertagus. Consultado em 19 de Julho de 2019 
  4. Ecossistema Ferroviário Português 2012-2016 AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes: Lisboa, 2018: p.21
  5. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  6. a b «Pragal - Linha do Sul». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 20 de Julho de 2016 
  7. «Pragal». Comboios de Portugal. Consultado em 25 de Novembro de 2014 
  8. 1P Pragal - Sobredafertagus.pt (2020.02.06)
  9. «A ponte sobre o Tejo entre Lisboa e a Outra Banda» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 66 (1572). 16 de Junho de 1953. p. 158-159. Consultado em 20 de Julho de 2016 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  10. a b MARTINS et al, 1996:217
  11. REIS et al, 2006:227

BibliografiaEditar

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a Estação do Pragal

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.