Estação Sadat

Estação Sadat (em árabe: السادات) é uma estação de metrô que faz parte da Linha 1 também identificada como Linha Vermelha e conhecida como linha francesa do metro do Cairo e da Linha 2 também identificada como Linha Amarela e conhecida como linha japonesa. Sadat é um dos dois pontos de transbordo destas linhas.[2][3]

Cairo metro logo2012.svg Estação Sadat
Acesso a estação.
Uso atual Estação de metropolitano
Administração Cairo Metro - The Egyptian Co. for Metro Management & Operation
Linha  1   2 
Informações históricas
Inauguração 26 de setembro de 1987 (34 anos) Linha 1 [1]
setembro de 1998 (23 anos) Linha 2 [1]
Localização
Coordenadas 30° 2' 39.66" N 31° 14' 8.16" E
Município Cairo
País Egito
Próxima estação
Sentido Nova El-Marg
Sentido Heluã
Cairo metro logo2012.svg Estação Sadat
Sentido El Mounib
Cairo metro logo2012.svg Estação Sadat

Origem do nomeEditar

 
Escadaria de acesso à estação Sadat na praça Tahrir.

O nome da estação é uma homenagem a Anwar Al Sadat (1918-1981) que foi presidente do Egito de 1970 a 1981, tendo recebido também o Prêmio Nobel da Paz em 1978.[4]

CaracterísticasEditar

A estação subterrânea tem 20000 m2 de área construída, distribuída em cinco níveis, cada um deles com 4000 m2. A estação que atende a Linha 2 tem mais 7170 m2 distribuídos em dois pisos.[5]

Nível de ruído na estaçãoEditar

Segundo o estudo de avaliação de ruído dentro do Metro do Grande Cairo publicado em 2005, as medições indicaram que a poluição sonora no local é claramente inadequada. O mesmo estudo recomendou que os trens deveriam chegar na estação com uma velocidade menor, que o sistema de freio das composições deveria ser revisto e as paredes da estação deveriam ser revestidas com material anti-ruído em substituição ao revestimento cerâmico existente.[6]

LocalizaçãoEditar

 
Plataforma de embarque.

Situada na Praça Tahrir, a estação tem sido o ponto de confluência de manifestações que acontecem na cidade do Cairo. O serviço de metro ficou interrompido por dois anos na região, após uma operação de segurança em 14 de agosto de 2013, quando a polícia atuou na dispersão à força de duas manifestações massivas de apoiadores da Irmandade Muçulmana. De forma preventiva voltou a fechar em junho de 2017. E novamente em 2011 durante a Revolução Egípcia.[7][8][9]

Ponto de interesseEditar

A estação é a mais próxima do Museu Egípcio.[10]

Medições de radônioEditar

O radônio é um elemento químico radioativo, que é liberado de solos e rochas, materiais de construção e água. Este gás tem sido observado em túneis e estações de metrô construídos com concreto, tijolos, pedras naturais e cerâmicas. Durante um ano entre 1998 e 1999, as Estações Sadat e Al-Shohadaa forma monitoradas, e a conclusão dos estudos indicaram que os níveis do gás observados esram estáveis e não ofereciam perigo para os funcionários e passageiros do metrô.[11]


Precedido por
Gamal AbdAl
Distância:1100 metros
linha 1 do Metrô
Sadat
Sucedido por
Saad Zaghloul
Distância:800 metros[12]

Precedido por
Gezira
Distância:1000 metros
linha 2 do Metrô
Sadat
Sucedido por
Naguib
Distância:800 metros[12]


Referências

  1. a b Robert Schwandl. «Cairo» (em inglês). UrbanRail. Consultado em 7 de julho de 2021. Cópia arquivada em 28 de abril de 2021 
  2. «Metro de Cairo África-Egito». Mapa Metro. Consultado em 8 de julho de 2021. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2020 
  3. «Egyptian National Railways (ENR) - Services and Products» (em inglês). Institute of Developing Economies Japan External Trade Organization (JETRO). Consultado em 13 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2021 
  4. «Anuar Sadat». Algo Sobre. Consultado em 8 de julho de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 
  5. Mohamed Farahat 9Department of Siting and Environment, Egyptian Nuclear and Radiological Regulatory Authorit). «The Use of Underground Metro Stations and Tunnels as Protective Structures in Case of Nuclear Emergencies» (PDF). Journal of Environmental Science and Engineering B 5 (2016) (p.46). Consultado em 15 de agosto de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 15 de agosto de 2021 
  6. Mostafa E Aly. «Noise assessment inside the Greater Cairo Underground second-line Metro». Sadhan Vol. 30, Part 1, February 2005 (p.54). Consultado em 16 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 8 de maio de 2020 
  7. Amira Howeidy (18 de junho de 2015). «Sadat: More than a metro station». Al-Ahram Weekly. Consultado em 8 de julho de 2021 
  8. «Sadat metro station closed Friday for 'security concerns'» (em inglês). Egypttoday. 16 de junho de 2017 
  9. Miriam Berger (27 de setembro de 2016). «Riding Public Transit in Cairo After the Revolution» (em inglês). Bloomberg. Consultado em 8 de julho de 2021 
  10. «Supreme Council of Antiquities - Museums». www.sca-egypt.org. Consultado em 28 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 23 de outubro de 2017 
  11. A.F.Hafez, A.S. Hussein, N.M.Rasheed (6 de fevereiro de 2000). «Radon Measurments In Underground Metro Stations In Cairo City, Egypt» (PDF) (em inglês). Seventh Conference of Nuclear Sciences & Applications. Consultado em 14 de agosto de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 9 de julho de 2021 
  12. a b «Metro lines via Sadat» (em inglês). Metro Line. Consultado em 14 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 11 de julho de 2021 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Estação Sadat
  Este artigo sobre Metropolitanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.